Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Projeto Cultura Livre nas Feiras animou o sábado em Garanhuns

Por: Marcela Pimenta

Paulo Sérgio Sales

Entre frutas, verduras e hortaliças, o projeto Cultura Livre nas Feiras, que nesta edição foi instalado na Central de Abastecimento, fez sucesso no Festival de Inverno de Garanhuns. Ao todo, o local recebeu nove atrações, entre forró, coco e ritmos românticos. O projeto foi implantado em 2011 pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, e hoje já está presente em 51 municípios pernambucanos. O encerramento do polo no festival, no sábado (26/07), contou com as apresentações do Quilombo Axé, do Trio Fogo e Forró, e Jocélio Vilela. Com o encerramento do festival, o projeto segue para Serra Talhada, no Sertão, já nesta segunda-feira (28/07).

Além de disponibilizar atrações consagradas, o espaço também é responsável por divulgar novos talentos. De acordo com Marcone Abreu, um dos articuladores do projeto, o palco Cultura Livre nas Feiras também revela e profissionaliza quem já trabalha nas feiras. “Nós sempre buscamos talentos locais e os ajudamos a participar do projeto”, disse Abreu, salientando que o projeto sempre esteve engajado com as ações do festival. Edivane Lopes, de 24 anos, diz que o espaço está sempre dialogando com a cultura popular. “O meu grupo (Quilombo do Axé) se apresenta no festival desde o seu surgimento há 13 anos e estar aqui na feira hoje é uma alegria imensa, pois esse lugar nos aproxima do povo”, considerou a jovem, que é uma das fundadoras do grupo de dança afro.

Além de Afoxé e Coco, o grupo, que é do Quilombo Castainho, também investe no Maracatu. “A nossa intenção com a criação do grupo foi resgatar a cultura negra e mostrar o nosso potencial como dançarinos e músicos. A feirante Silvinha Vieira conta que o projeto é muito importante para o comércio. “Devido ao trabalho, eu não tive tempo de acompanhar tudo, mas o fregueses aprovaram”, conta a comerciante, revelando que trabalha no local há 25 anos, sempre com frutas verduras, de quinta a sábado.

Paulo Sérgio Sales

“A música anima o nosso dia de trabalho”, garantiu o comerciante de queijos, Tiago Vieira, revelando que está local há 15 anos. A contadora Luiza Maria concorda com o feirante e diz ainda que tem vontade de comprar mais. “Além disso, é muito bom ver os artistas da terra sendo valorizados”, disse Luiza, que é natural de Garanhuns.

< voltar para home