Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Mostra de Cinema do FIG destaca recentes produções pernambucanas e nacionais

Sessões no Cine Eldorado, diálogos com realizadores e exibições em comunidades tradicionais integram a programação

Por: Marina Suassuna

Uma mostra relevante de filmes pernambucanos, nacionais e estrangeiros poderão ser vistos no Cine Eldorado durante o 26º Festival de Inverno de Garanhuns. Uma das apostas da 12ª Mostra de Cinema do FIG foi a escolha de produções que tiveram boa circulação em festivais e receptividade positiva do público e da crítica. “São filmes com um recorte de curadoria diferenciado, que têm um viés mais alternativo e que normalmente não entrariam em cartaz numa cidade como Garanhuns”, explica a coordenadora de Audiovisual da Secult-PE, Milena Evangelista.

Um dos destaques é o novo longa da cineasta Anna Muylaert, Mãe só há uma, que entra em cartaz no Brasil nesta quinta-feira (21). O filme retrata a história de Pierre, um adolescente que descobre que foi sequestrado na maternidade. De repente, o jovem se vê forçado a trocar de mãe, de casa, de escola e de vida. Além de chamar atenção pelo retrato verdadeiro da juventude atual, o filme levanta debates importantes acerca de transição de gênero enfrentada pelo protagonista.

Still

Still

Novo filme de Anna Muylaert chega à Garanhuns em sua primeira semana de exibições pelo Brasil

Outro filme que merece destaque é o longa norte-americano Tangerine, de Sean Baker, que utilizou aparato técnico totalmente alternativo para apresentar ao espectador o reencontro entre duas amigas travestis. “Ele foi realizado inteiramente com smartphone e traz um pouco essa ideia de que produção, às vezes, não precisa ter muito requinte pra ser boa”, aponta Evangelista.

Mais filmes pernambucanos e mais sessões seguidas de debates. Ainda de acordo com Milena, o FIG 2016 vai ampliar os momentos de interação entre realizador e o público, favorecendo trocas de ideias sobre o filme e sua produção. Esse ano, são seis os filmes pernambucanos presentes na grade: Língua Mãe, documentário de Fernando Weller e Leo Falcão; Boi Neon, de Gabriel Mascaro; Big Jato, de Cláudio Assis; O Gigantesco Ímã, de Petrônio de Lorena e Tiago Scorza, e A Luneta do Tempo, de Alceu Valença; e Danado de Bom, de Deby Brennand. A exibição dos quatros últimos contará com debates com os realizadores.

Still

Still

Alceu Valença vai exibir e conversar com o público sobre o seu ‘A Luneta do Tempo’

Segundo a coordenadora,  a exibição de A Luneta do Tempo ganha ainda mais importância em decorrência dos 70 anos de Alceu Valença completados em junho. “Estamos muito acostumados a ver Alceu falando sobre música, mas ele tem um perfil multifacetado. Ao longo de sua história, ele atuou em diversas linguagens e esse retorno para o cinema em A Luneta do Tempo foi bem feliz. Vai ser importante aliar as duas coisas, trazer o Alceu cantor pra se apresentar no festival e o Alceu cineasta dentro da Mostra de Cinema do FIG”. Alceu é também uma das atrações do Palco Mestre Dominguinhos na quarta-feira (27).

ACESSIBILIDADE

Outra ação que merece destaque é a exibição do longa-metragem pernambucano Baile Perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira, com audiodescrição e libras. A iniciativa é uma parceria da Secult-PE e Fundarpe com o festival VerOuvindo para garantir acessibilidade comunicacional. Além de ser uma ação de inclusão, a exibição vai comemorar os 20 anos do Baile Perfumado, considerado um marco do cinema pernambucano e da retomada do cinema nacional.

MOSTRAS ESPECIAIS

Pelo segundo ano consecutivo, o cineclube Toca o Terror vai a Garanhuns para apresentar uma seleção especial de curtas nacionais de horror com entrada gratuita. A mostra, batizada de  Sessão Especial – Horror Brasileiro Contemporâneo, acontece na quarta-feira (27), às 21h, no Cine Eldorado. Para este ano, foram selecionadas produções recentes de realizadores nacionais que lidam com temas variados no universo do cinema de terror.  Serão exibidos os filmes Sangue & Rosa, de Diego Scarparo e Henrique Gomes; O Demônio Não Sabe Brincar, de Mabel Lopes; Domingos, do realizador pernambucano Jota Bosco, Nua por Dentro do Couro, de Lucas Sá; Tirarei as Medidas do Seu Caixão, de Diego Camelo; e O Duplo, da premiada diretora e roteirista Juliana Rojas. “Ano passado tivemos uma resposta super positiva do público, que lotou o Cine Eldorado. É uma maneira de estimular esse gênero, que apesar de ser bem produzido no Brasil, ainda é pouco visto. Não temos muitos festivais temáticos de horror. Além de contemplar um público específico que curte esse tipo de filme, a iniciativa acaba sendo um chamariz para pessoas que gostam muito do gênero, mas não conseguem acessá-lo”, aponta Milena.

Still

Still

O curta ‘Nua por dentro do couro’ venceu o Festival de Cinema de Triunfo 2015

Dando continuidade às ações de inclusão que o FIG vem desenvolvendo em edições anteriores, a Mostra Itinerante Cinema na Estrada estará contemplando as comunidades tradicionais rurais Saloá e São Pedro, além dos sítios Colônia, em Jupi, e São José, em Canhotinho. A iniciativa, que há cinco anos é realizada pela Secult-PE e Fundarpe, leva filmes nacionais para comunidades afastadas dos centros urbanos onde normalmente o cinema não chega. “Esse ano, todos os curtas-metragens são pernambucanos. A ideia é fazer uma articulação com a comunidade, exibir o filme e conversar um pouco depois da exibição. É uma forma de incluir essas comunidades nas ações do festival.”

Confira a programação completa de Audiovisual durante o 26° Festival de Inverno de Garanhuns.

Serviço
12ª Mostra de Cinema do FIG
De 22 a 28/7 | 14h às 21h
Local: Cine Eldorado
*Retirar ingresso no local, uma hora antes de cada sessão

Sexta, 22/7
21h – Língua Mãe (Documentário, 2011, 81 minutos, PE), Dir. Fernando Weller e Leo Falcão. Livre

Sábado, 23/7
14h – O Menino e o Mundo (Animação, 2013, 79 minutos, Brasil), Dir. Alê Abreu. Livre
18h40 – Mãe só há uma (Ficção, 2016, 90 minutos, SP), Dir. Anna Muylaerte. 16 anos

Domingo, 24/7
14h – Asterix e o domínio dos Deuses (animação, 2016, 86 minutos, França), Dir. Luis Clichy e Alexandre Astier. Livre
18h40 – Danado de Bom (Documentário, 74 minutos, 2015, PE), Dir. Deby Brennan. Livre. + Debate com realizadores
21h – Osvaldão (Documentário, 2015, 80 minutos, SP), Dir. Vandré Fernandes, Fábio Bardella, André Michiles, Ana Petta. 14 anos

Segunda, 25/7
14h – O Menino e o Mundo (Animação, 2013, 79 minutos, Brasil), Dir. Alê Abreu. Livre
18h40 – Boi Neon (Ficção, 2015, 101 minutos, PE), Dir. Gabriel Mascaro. 16 anos
21h – Tangerine (Ficção, 2015, 88 minutos, EUA), Dir. Sean Baker16 anos

Terça, 26/7
14h – Asterix e o domínio dos Deuses (Animação, 2016, 86 minutos, França), Dir. Luis Clichy e Alexandre Astier. Livre
18h40 – O Gigantesco Ímã (Documentário, 2015, 72 minutos, PE), Dir. Petrônio de Lorena e Tiago Scorza 16 anos + Debate com realizadores
21h – Cinco Graças (Ficção, 2015, 97 minutos, França), Dir. Deniz Gamze Ergüven. 14 anos

Quarta, 27/7
14h – O Menino e o Mundo (Animação, 2013, 79 minutos, Brasil), Dir. Alê Abreu. Livre
18h40 – A Luneta do Tempo (Ficção, 2015, 97 minutos, PE), Dir. Alceu Valença 12 anos + Debate com realizadores

21h –Sessão Especial – Horror Brasileiro Contemporâneo (16 anos)

“SANGUE & ROSA”
Direção: Diego Scarparo e Henrique Gomes, 2011
Sinopse: Uma conhecida história de vampiros contada com a dura narrativa do expressionismo na Europa e com a imperfeição das mais belas mentiras de um malandro num bar carioca.

“O DEMÔNIO NÃO SABE BRINCAR”
Direção: Mabel Lopes, 2012
Sinopse: Uma mãe luta para que seus filhos fiquem ao seu lado novamente e fará qualquer coisa para isso.

“DOMINGOS”
Direção: Jota Bosco, 2015
Sinopse: Domingos é uma pessoa pacata, tímida, “invisível” e podemos notar isso na repetição de seus hábitos diários: acordar, tomar café, ir pro trabalho, voltar pra casa, assistir TV, dormir. A única “variável” em sua vida é a presença de Rosinha. Uma das únicas pessoas que o percebe.

“NUA POR DENTRO DO COURO”
Direção: Lucas Sá, 2014
Sinopse: Ela protege sua carne, mas o couro começa a cair.

“TIRAREI AS MEDIDAS DO SEU CAIXÃO”
Direção: Diego Camelo, 2015
Sinopse: Josiel é fã de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Tão fã que fará de tudo pra se tornar um cover do Zé. Filme que homenageia o trabalho de José Mojica Marins.

“O DUPLO”
Direção: Juliana Rojas, 2012
Sinopse: Silvia é uma jovem professora. Certo dia, sua aula é interrompida quando os alunos veem seu duplo pela janela. Ela tenta ignorar a aparição, mas o evento perturbador passa a impregnar seu cotidiano e alterar sua personalidade.

Quinta, 28/7
14h – Baile Perfumado (Ficção, 1997, 93 minutos, PE), Dir. Lírio Ferreira e Paulo Caldas. 16 anos Exibição com Audiodescrição e Libras (Parceria com o Festival VerOuvindo)
18h40 – Big Jato (Ficção, 2015, 90 minutos, PE), Dir. Cláudio Assis Livre + Debate com realizadores

Mostra Itinerante Cinema na Estrada
Sempre às 19h
27/7 – Sítio Colônia (Jupi) / Comunidade Rural
28/7 – Sítio São José (Canhotinho) / Comunidade Rural
29/7 – Saloá / Comunidade Rural
30/7 – São Pedro (Garanhuns) – Comunidade Rural

Programação: A Clave dos Pregões (Documentário, 15 minutos, 2015), de Pablo Nóbrega Olhos de Botão (Ficção, 18 minutos, 2015) de Marlom Meirelles Black Out (Documentário, 13 minutos, 2016), de Felipe Peres, Adalmir da Silva, Francisco Mendes, Jocicleide Oliveira, Sérgio Santos e Paulo Sano Papo amarelo – o primeiro tiro (Ficção, 15 minutos, 2015), de Anildomá Willans de Souza Exília (Documentário, 24 minutos, 2015), de Renata Claus

< voltar para home