Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

“O Som e a Sílaba” abre a programação do 29º Festival de Inverno de Garanhuns

Mais de 500 atrações ocuparão as ruas e os 21 polos espalhados pela cidade ao longo dos próximos dias

Divulgação

Divulgação

O som e a Sílaba será encenado nesta quinta-feira (18), às 19h, no Teatro Luiz Souto Dourado

Uma peça de teatro, um musical que tem sido aclamado por onde passa, abre a programação cultural do Festival de Inverno de Garanhuns 2019, nesta quinta (18), no Teatro Luiz Souto Dourado, às 19h. “O Som e a Sílaba” foi escrito e concebido por Miguel Falabella, especialmente para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, cantoras-atrizes com registro lírico. A peça retrata a história de Sarah Leighton, uma mulher com diagnóstico de autismo com habilidades musicais e sua relação com Leonor Delis, sua professora de canto. O enredo envolvente e a qualidade técnica do espetáculo serve como um esquenta para uma programação de igual relevância artística – e diversidade territorial – que marcará os dez dias do festival. Confira aqui a programação completa do 29º Festival de Inverno de Garanhuns.

A noite de abertura do FIG contará ainda com um Tributo a Luiz Vieira, um pernambucano de Caruaru que, nos anos 50 e 60, fez sucesso em todo país. Ano passado, ao completar 90 anos, foi celebrado com um show que virou DVD e trouxe a participação de grandes nomes da música nacional, como o cantor Daniel, Sérgio Reis e Zeca Baleiro. O FIG não poderia deixar de ressaltar a obra e a importância de Luiz Vieira para o cancioneiro brasileiro, e também promove um tributo, desta vez com Altemar Dutra Jr,. Claudette Soares, Eliana Pittman, entre outros.

Na sexta-feira (19), o FIG começa cedo com a volta de programação de curtas e longas no Cine Eldourado. No Parque Euclides Dourado, já tem Pavilhão de produtos do artesanato pernambucano, atividades gastronômicas no Castainho, mais um espetáculo imperdível no Teatro Luiz Souto (O Alienista) e muita música. O Som na Rural, no Parque Euclides Dourado, é uma mostra da cena autoral mais experimental e sem rótulos de todo festival. Quem quiser saber o que de novo está acontecendo na música nordestina, que chegue na Rural. Na sexta (19), destaque para os sons da Mata Norte Pernambucana, com o Mestre Anderson Miguel, que ressignificou o samba do maracatu; e Edmilson do Pífano.

Uma das ações formativas mais importantes do FIG começa no primeiro final de semana. O Seminário Arte Contemporânea em Debate vai trazer vários temas pertinentes às linguagens da música, teatro, artes visuais e dança para o FIG. Myriam Taubkin (música), Kléber Mendonça (cinema), Angela Monteiro (literatura), Galiana Brasil (Artes Cênicas, Itaú Cultural), Rebeka Monita (Artes Plásticas) são alguns dos convidados.

No sábado (20), começa o palco da Cultura Popular, a partir das 10h, em pleno centro da cidade de Garanhuns. Grupos e agremiações expressivas de Pernambuco marcam presença neste dia: Maracatu Piaba de Ouro (14h), Tribo Indígena Carijós do Recife (recentemente eleita Patrimônio Vivo, às 15h), e o Samba de Coco das Irmãs Lopes (19h) são algumas das atrações.

Ainda no sábado (20), SaGRAMA e Antônio Nóbrega estarão, a partir das 16h, dentro da programação do Conservatório Pernambucano de Música na Catedral de Santo Antônio. No Som da Rural, a banda Devotos – um ícone do cenário punk rock pernambucano, em turnê nacional pelos 20 anos de carreira, apresenta-se às 22h30. No palco Dominguinhos, a paulista Mariana Aydar faz a pré-estreia do novo show em que abraça de vez o forró. Será o primeiro show de Veia Nordestina, que ela fará pelo Natura Musical, em todo país. A noite tem ainda Zélia Duncan, num show com forte tom feminista; e o rock do Barão Vermelho, repleto de clássicos para fazer a praça cantar em uníssono.

NOVIDADES - Uma das grandes novidades deste ano na programação do FIG é o Figuinho, uma programação especial voltada para o público infantil, que vai acontecer no sábado (20), a partir das 15h, no Parque Ruber Van Der Linden. A partir das 15h, haverá atividades circenses e agremiações infantis. No primeiro dia, às 17h30, haverá show da Fada Magrinha. E no domingo (21), às 18h, Carol Levy. Também voltado principalmente para o público infantil, os espetáculos de circo se repetem às 14h e às 16h, no primeiro sábado e domingo. Aliás, toda programação do FIG voltada para as crianças, está sendo assinalada na programação do festival como “Figuinho”.

No domingo (21), às 14h, será lançado o Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes Circenses – 2019, um prêmio que visa reconhecer, premiar e incentivar trajetórias de artistas circenses, tanto para os jovens até 29 anos e para os circenses com trajetória consolidada. O lançamento acontecerá na lona do circo, montada no Parque Euclides Dourado.

Para encerrar o primeiro final de semana do FIG, um palco Dominguinhos que destaca a presença criativa da mulher na música brasileira. Começando por Karina Buhr, que fará uma prévia do seu novo disco; continuando com a carioca Letrux, pela primeira vez tocando em Pernambuco numa programação aberta ao público; e fechado com Céu, num show de transição entre a última turnê e as músicas novas, que estarão num CD que em breve entra em estúdio para gravar.

< voltar para home