Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Patrimônios Vivos marcaram último dia de programação do FIG 2015

Palco de Cultura Popular contou com Maracatu Leão Coroado, Homem da Meia Noite e Lia de Itamaracá, no encerramento do festival.

Costa Neto

Maracatu Leão Coroado

Por: Roberto Moraes Filho

O público que compareceu ao Palco de Cultura Popular na tarde de sábado (25), último dia de programação do 25º Festival de Inverno de Garanhuns, pôde acompanhar as apresentações de três Patrimônios Vivos de Pernambuco. Indo de encontro ao polo com um grande cortejo pela avenida Santo Antônio, o Maracatu Leão Coroado, terceira agremiação do segmento mais antiga em atuação, reuniu toda a tradição de sua corte.

Celebrando 152 anos de fundação, a agremiação estava composta por 90 integrantes, ao som dos tambores demonstrando a forte percussão do seu baque virado. Durante a apresentação, a participação especial da banda Os Afonsos, também contagiou a plateia com a interpretação de composições populares atreladas ao ritmo produzido pela agremiação. “Para nós é uma emoção muito grande participar do Festival de Inverno de Garanhuns. Essa é a 10ª vez que o Leão Coroado se apresenta durante o evento e sempre que for possível estaremos aqui, fomentando o valor de nossa história”, ressaltou o mestre Afonso Aguiar, que há 15 anos é presidente da agremiação originada no Recife.

Jorge Farias

Clube Carnavalesco Homem da Meia Noite

Já o Clube Carnavalesco de Alegorias e Crítica o Homem da Meia Noite, Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2006, encheu de alegria o polo com o gingado do seu lendário calunga gigante. Sob o comando do maestro Carlos, a orquestra da agremiação interpretou antigos sucessos do frevo, lembrando as prévias carnavalescas do Carnaval de Olinda.

A apresentação se despediu do público em cortejo realizado pela avenida Santo Antônio, reafirmando o fascínio que o calunga demonstra em todas as suas participações no festival. “Para nós do Agreste é a oportunidade para vivenciar um pouco do que é o carnaval de Olinda, quando o Homem da Meia Noite se apresenta por aqui”, comentou o comerciante José Antônio Dantas.

Jorge Farias

Apresentação de Lia de Itamaracá

Entre as atrações que encerraram a programação do Palco de Cultura Popular, a rainha da ciranda do Brasil e também Patrimônio Vivo de Pernambuco, Lia de Itamaracá, trouxe a melhor fase de sua trajetória musical, iniciada na década de 1960. Interpretando composições como ‘Minha Ciranda’, ‘Verde do Mar’ e ‘Chamego de Lia’, a cantora passeou por sua trajetória musical e também interpretou clássicos como ‘Suíte do Pescador’, de Dorival Caymmi.

Como projetos musicais, Lia pretende gravar um novo álbum em breve. “Por enquanto, estou dedicada inteiramente à construção do meu Centro Cultural, que é um sonho antigo e quero ver pronto. O novo projeto musical deve ser anunciado assim que o centro estiver concretizado”, adiantou Lia, logo após a apresentação.

BALANÇO GERAL – Segundo Teca Carlos, coordenadora de Cultura Popular da Secult-PE, além de agregar apresentações de 9 Patrimônios Vivos de Pernambuco nestes os 8 dias de realização, o Palco de Cultura Popular também rendeu a média diária rotativa de público em torno de 2 mil e quinhentas pessoas, sendo de extrema importância para o fomento e a diversidade das expressões populares do Estado. Grupos de mazurcas e cocos, além da participação dos Grêmios Recreativos Escolares de Garanhuns e região, proporcionaram uma excelente energia positiva por parte do público que compareceu ao polo. Notamos que mesmo com as frequentes chuvas, a animação da plateia foi bastante intensa ao longo do festival, sendo também um motivo de grata surpresa e satisfação para nós, responsáveis pelo polo”, explicou Teca.

< voltar para home