Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival de Inverno

Silvério Pessoa dá aula sobre cultura popular para estudantes de Garanhuns

por Leonardo Vila Nova

A partir de uma iniciativa conjunta das secretarias estaduais de Cultura e de Educação, vários artistas que compõem a grade do 25º Festival de Inverno de Garanhuns têm visitado escolas públicas no município. O encontro com os alunos tem como proposta uma forma diferente de se utilizar da educação como ferramenta formadora de cidadãos. Nesta última quinta (23), o cantor e compositor Silvério Pessoa marcou presença na Escola Estadual Henrique Dias, próxima ao Parque Euclides Dourado. No local, também funciona a Casa dos Pontos de Cultura, com oficinas e exposições.

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Cultura popular pernambucana foi o tema da conversa do artista com os alunos

Formado em pedagogia, Silvério sentiu-se à vontade dentro da sala de aula, local que há muitos anos fez parte do seu cotidiano, quando era professor de rede estadual de ensino, no município de Moreno, e que retomou nos últimos anos, lecionando na universidade. “A escola sempre foi um terreno no qual eu me sinto muito à vontade. E era um sonho pra mim poder unir a educação e a música, que são duas coisas que fazem parte da minha vida“. Em um formato de aula propriamente dita, Silvério discorreu sobre um assunto que lhe é muito caro: cultura pernambucana. O músico-professor falou sobre as matrizes de formação da nossa cultura (índios-portugueses-africanos) e nos elementos culturais surgidos a partir dessa junção. Nomes importantes que pensaram nossa formação cultural e social, como Gilberto Freyre, Celso Furtado, João Cabral de Melo Neto, Chico Science, foram lembrados por Silvério.

A abordagem de Silvério sobre a cultura popular procurou mostrar que ela está assentada em nosso tempo e que tem uma ligação muito forte com o que somos hoje, com o que nós nos identificamos de imediato, e que é constitutivo de nossa identidade mais essencial. Trazer essa discussão pra sala de aula, na sua opinião, é algo enriquecedor. “A comunidade escolar conquista um grande espaço com isso. Pois você aproximar cultura popular da escola pública é, sem dúvida, um grande avanço na área pedagógica, porque estimula o educador a trabalhar com esse elemento primordial e também oferece ao aluno essa questão da dualidade da cultura popular, que, apesar de nos remeter aos nossos antepassados, ela é algo contemporâneo, que está inserida no mundo globalizado“.

Entre os que acompanhavam a aula de Silvério, estava a pedagoga Viviane Rocha, que integra a Gerência Regional de Educação (GRE) do Agreste Meridional, com sede em Garanhuns. A professora, encantada com a apresentação de Silvério e com a temática abordada, comentou a experiência. “Essa proposta é muito bacana, pois humaniza o artista. Quando ele chega no ambiente escolar, é visto e pode ser tocado como qualquer pessoa, esse link que o estudante pode fazer com o ídolo dele, aproxima a cultura do aluno. Rompe também essas barreiras entre cultura e escola/sala de aula/currículo. Traz a cultura (representada na figura do artista) pra junto do estudante. Eu entendo esse momento como algo que facilita a comunicação, o diálogo e que, de fato, produz conhecimento“, declarou.

O artista também visitou, na manhã desta sexta (24), a Escola de Referência do Ensino Médio (EREM) Virgem do Socorro.

< voltar para home