Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Formação Cultural

Festa Literária Internacional do Ipojuca reflete sobre o popular e o erudito na formação cultural

O escritor Raimundo Carreiro é o homenageado desta edição, que acontece de 21 a 24 de setembro

Com informações da Assessoria 

Entre os dias 21 e 24 de setembro, Porto de Galinhas recebe, pelo quinto ano consecutivo, a Festa Literária Internacional do Ipojuca (FLIPO 2017). O evento, que já entrou para o calendário do município e terá novamente curadoria de Alexandre Santos e realização da Câmara Brasileira de Desenvolvimento Cultural, promete movimentar o balneário com uma série de atividades para os mais diversos públicos. Como já ocorreu em outras ocasiões, o Congresso Mundial de Engenheiros Escritores e o Encontro Pernambucano de Escritores acontecem dentro da programação da festa.

O tema deste ano será O popular e o erudito na formação cultural do Brasil, trazendo para o debate importantes aspectos da formação cultural do povo brasileiro. “Ao discutir o popular e o erudito na formação cultural do Brasil, a FLIPO 2017 pretende jogar foco sobre as influências populares e eruditas no caldo cultural do qual brota o Brasil, possibilitando o surgimento de novas abordagens sobre o tema”, explica o curador.
O eixo central do evento é o congresso literário, o Porto da Palavra, que também reúne a programação dos eventos associados. São palestras, mesas-redondas, colóquios e conferências sobre os mais diversos assuntos. Na grade, alguns temas que marcaram o ano de 2017, como os 90 anos do escritor e dramaturgo Hermilo Borba Filho (colóquio que será ministrado no sábado pelo professor e especialista Luís Augusto Reis), ou mesmo sobre o bicentenário da Revolução de 1817, em atividade coordenada por George Cabral.

Divulgação

Divulgação

Raimundo Carrero recebe homenagens e fala ao público no sábado (23)

A questão da mulher, tema que está totalmente em pauta, também aparece na grade na palestra Mulheres na literatura de cordel, de Mariane Biggio, e na grande mesa-redonda Mulheres que mudaram a história de Pernambuco (a temática se faz presente também na programação dos eventos associados). O homenageado da FLIPO será Raimundo Carrero, que falará sobre o que é escrever bem, no sábado, às 18h20.

Há ainda a programação infantil. O Espaço Mágico do Faz de Conta, instalado na Praça das Piscinas Naturais, funcionará em horário compatível com a comodidade das crianças (das 9h às 11h30 e das 15h às 17h) e terá programação levada adiante por arte-educadores e professores especializados no estímulo à leitura e formação de público leitor. Dentro da programação infantil, acontecerá uma homenagem especial a Elita Ferreira, autora de muitos livros infantis, além de ter um trabalho exemplar na edição e publicação de obras do gênero, na editora Bagaço.
A partir das 17h30, o espaço vai se transformar na Tribuna das Artes, local onde o microfone estará aberto para recitais, apresentação de performances e peças literárias e musicais. O palco instalado na praça das Piscinas Naturais vai receber o tradicional Show das Nove, com apresentações musicais nos dias 22 e 23, sexta e sábado a noite.

Divulgação

Divulgação

A coordenadora de Literatura da Secult-PE, Mariane Bigio, palestra sobre mulheres na literatura de cordel

Na chamada Alameda dos Livros, em tendas erguidas na Rua da Esperança e na Rua Beijupirá, funcionará a feira literária da FLIPO com a participação de editoras e livreiros , e, pela primeira vez, de bibliotecas e livrarias instaladas em trailers. Nessa área foi reservado um espaço para lançamento de livros, a Vitrine FLIPO. Além disso, haverá a Galeria Art-FLIPO, que, com curadoria de Zed’Melo, apresentará exposição de quadros de artistas plásticos de renome.

O espaço Outros Olhares, novidade na edição do ano passado, segue firme. Nele, a FLIPO lança um instigante olhar sobre o universo místico/esotérico da cultura literária, criando um ambiente específico para apresentação e discussão de outras formas de compreender, sentir e mostrar o mundo. Entre as novidades, estão o Espaço Cordel, uma área específica para as declamações e cantorias dos poetas populares, e o FLIPOlij, ambiente destinado à Geração 21, com apresentações e lançamentos ao público juvenil.

Para o curador, Alexandre Santos, a FLIPO já consolidou seu espaço no calendário de eventos do estado. “O tempo vem mostrando que não tem tempo ruim para a FLIPO. Esta condição, talvez, decorra do encanto que faz as pessoas darem um pouco de si para participar da construção da festa. Não é sem razão que, mesmo diante da atual crise vivida pelo País, a FLIPO manteve parceiros e ampliou o número de artistas participantes para quase 100”, finaliza.

Confira a PROGRAMAÇÃO COMPLETA no site da FLIPO

< voltar para home