Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Fotografia

Cecilia Urioste investiga o consumo de remédios em novo livro virtual

Nesta quinta-feira (29), às 20h, a fotógrafa e pesquisadora Cecilia Urioste lança o livro virtual "Para Levantar as Forças", que tem incentivo do Funcultura, no Museu Murillo La Greca.

Cecília Urioste

Cecília Urioste

O livro virtual conta com imagens que revelam dores que não podem ser sanadas por remédios.

Nesta quinta-feira (29/11), a fotógrafa, artista visual, professora e pesquisadora independente Cecilia Urioste lança o livro virtual Para Levantar as Forças, a partir das 19h, no Museu Murillo La Greca. O trabalho é fruto de uma pesquisa de dois anos realizada pela artista, e conta com incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura. Em parceria com a Escola Livre de Imagem (Eli), o evento é uma edição especial do debate Caminhos para a Imagem, que tem como foco discutir práticas e processos artísticos na produção fotográfica autoral. Na ocasião do lançamento, além da apresentação da pesquisa e do bate-papo com o público, também estarão à venda edições limitadas da versão física do livro.

Durante os dois anos de pesquisa para esse trabalho, a artista esteve imersa num diário pertencente a sua avó, onde encontrou relatos detalhados sobre dores, consultas médicas e receitas. A relação entre pessoas e medicamentos é um tema recorrente nos trabalhos de Cecilia, e segue como pesquisa contínua através das imagens, vídeos e instalações que vêm sendo produzidos por ela nos últimos anos. O diário de remédios foi o ponto de partida para a criação de imagens que agregam reproduções e interferências nas páginas do diário, fotos do acervo da família e fotografias produzidas em técnica tradicional.

Cecilia Urioste

Cecilia Urioste

O trabalho é fruto de dois anos de uma pesquisa motivada por diários da avó de Cecilia, onde havia relatos sobre dores, consultas e receitas.

As palavras, ou palavras-imagem,  como se pode chamar as reproduções-interferências no diário, se unem a fotografias que misturam objetos do cotidiano, como uma camisa e um colar de pérolas, e à cenas não tão claras, compondo uma narrativa imagética de opostos. Se num lado há uma aparente objetividade marcada pela palavra, com as consultas e receitas descritas, do outro, surgem imagens cuja potência reside justamente na sutileza. Juntos e intercalados, esses elementos narrativos revelam uma dor que não pode ser sanada através de simples prescrições: a perda de um ente querido, o luto.

No meu trabalho como um todo, eu falo sobre dor, sobre a questão do corpo e do poder sobre o corpo. Questiono mais especificamente a medicina, fazendo um recorte dessa dor que não é apenas a dor física, mas é também uma dor ‘da alma’”, explica Cecilia. “’Para Levantar as Forças’ é sobre luto, o foco está nessa intimidade, nas  emoções humanas, mas é de um luto em convivência com os remédios. Hoje, quando se tem uma dor difusa, da alma, as pessoas tomam antidepressivo, ansiolítico. É um paradoxo gigantesco, porque se tenta objetivar coisas que não são ‘objetiváveis’. São feridas que não cicatrizam totalmente. É um processo anestésico, de refúgio”, complementa.

ACESSIBILIDADE

A concepção do projeto enquanto livro virtual prioriza a acessibilidade do conteúdo, que além de estar disponível para acesso gratuito em endereço online (https://www.ceciliaurioste.com/Para-Levantar-as-Forcas), conta com recurso de audiodescrição para pessoas com deficiência visual desenvolvido pela COM Acessibilidade Comunicacional. Na equipe de edição estão também Ana Lira e Fabiana Bruno, que acompanharam o processo de criação de Cecilia.

SERVIÇO
Caminhos para a Imagem | edição especial de lançamento do livro virtual Para
Levantar as Forças
, de Cecília Urioste
Data: Quinta-feira, 29 de novembro
Horário: 19h às 21h
Local: Museu Murillo La Greca (R. Leonardo Bezerra Cavalcante, 366 – Parnamirim, Recife – PE)
Entrada Gratuita

 

< voltar para home