Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

2ª Bienal do Barro movimenta circuito das artes em Caruaru

Com incentivo do Funcultura, o evento ficará em cartaz até novembro na capital do agreste

De 17 outubro a 15 de novembro, Caruaru receberá a 2ª Bienal do Barro. A mostra, que conta com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, foi idealizada pelo artista Carlos Mélo e traz como tema neste ano “Nem tudo o que se molda é barro”. O evento acontecerá no Galpão da Fábrica Caroá e no Sesc Caruaru, e reunirá 16 artistas de todo Brasil, convidados pela curadoria de Márcio Harum.

Amanda Pietra/Divulgação

Amanda Pietra/Divulgação

A abertura do evento será nesta quinta-feira (17), às 18h, com performance inédita de Flávia Pinheiro

A bienal que teve sua primeira edição em 2014, gera um potente campo de condições para o resgate do barro, como símbolo cultural da região, e através desse AGRESTE/RESGATE a retomada da força telúrica, de um território considerado celeiro de produção artística. Carlos Mélo explica que a Bienal do Barro se consolida como um projeto inédito no país e de flexão entre a arte popular e a arte contemporânea, através de ações educativas. “O intuito é gerar novas plataformas de produção artística, em uma região como o Agreste pernambucano, até então, fora do circuito da arte, cuja tradição e a produção de sentido se constituem através do barro e que vem sofrendo com a falta de políticas culturais, incentivo e fomento de outras linhas de ação para a preservação do patrimônio cultural”, reitera o idealizador.

O curador da bienal Márcio Harum destaca que a intenção é perpetuar o evento pelos próximos anos para que a discussão sobre a produção artística do Agreste não se acabe. Ele, que é coordenador do programa educativo no Centro Cultural Banco do Brasil (São Paulo), selecionou 16 artistas que utilizaram o barro como suporte artístico para ecoar a arte contemporânea em várias plataformas (performances, intervenções artísticas e espaciais, esculturas, objetos, vídeos e arte sonora). “O visitante fará um mergulho em espaços históricos como o pavilhão da Fábrica Caroá, um galpão da década de 1930, que já foi uma grande potência econômica para a cidade”, observa. A abertura será nesta quinta-feira (17), às 18h, com performance inédita de Flávia Pinheiro.

Programa Educativo
Outro destaque da 2ª Bienal do Barro será o Programa Educativo, que acontecerá no Galpão da Fábrica Caroá. Coordenado pelos educadores Lucia Padilha e Hassan Santos, a ação promoverá rodas de conversas semanais, tour com mediadores culturais e entrega de kits educacionais para estudantes. Já os cursos sementes acontecerão no auditório do Museu do Barro, nas sextas-feiras, das 14h às 18h. Confira a programação:

25/10 – Curadoria e crítica
Facilitador: Paulo Carvalho

01/11 – Modelagem de miniaturas em barro
Facilitadora: Claudineide (Alto do Moura)

08/11 – Artesania de imagens digitais
Facilitador: Gabriel Furtado (VJs Retinantz)

Serviço
2ª Bienal do Barro do Brasil
Terça a domingo
Das 9h às 17h
Acesso gratuito

Núcleo Contemporâneo
Data: 17 de outubro a 15 de novembro
Horário de visitação: 9h às 17h, terça-feira a domingo
Local: Fábrica Caroá
Endereço: R. Jorn. Aníbal Fernandes, 419-427 – Nossa Sra. das Dores, Caruaru – PE
Programação: toda quinta-feira, às 15h, haverá rodas de conversas com convidados sobre arte e a bienal; sexta-feira, realização do curso semente; sábado atividades artísticas de atelier; terça-feira a domingo, visitação.

< voltar para home