Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

5º Seminário de Educação Patrimonial traz experiências da Rede de Educadores Patrimoniais

13ª Semana do Patrimônio Cultural continua neste sábado (22) com reflexões acadêmicas sobre o patrimônio do estado

O segundo dia do 5º Seminário de Educação Patrimonial de Pernambuco, organizado pela Fundarpe, em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, trouxe, nesta sexta-feira (21), a experiência da Rede de Educadores Patrimoniais de Pernambuco. Se em tempos remotos, a propagação da informação estava limitada a apenas alguns veículos de comunicação e a poucos recursos tecnológicos, hoje, ela não tem limites. Nesse cenário, educar pessoas que já são nativas digitais passa a ser um grande desafio. Em seu primeiro dia, o seminário tratou da Educação Digital.

Já no segundo dia, a proposta de Educação em Rede convergiu para experiências que vêm sendo realizadas no Estado, com a criação da Rede de Educadores Patrimoniais de Pernambuco no ano passado, que contou com a participação de professores e técnicos pedagógicos de diferentes regiões de desenvolvimento, os quais realizaram projetos de educação patrimonial com seus estudantes ao longo do ano. A iniciativa se deu numa parceria entre Fundarpe, Iphan e Secretaria de Educação do estado. Devido ao contexto da pandemia, a Rede teve suas ações interrompidas e o seminário virtual foi também uma forma dos professores e gestores refletirem sobre a retomada da experiência e ampliação numa nova realidade futura.

Participaram do seminário a professora Mariângela Berardinelli (Superintendente Pedagógica – SEDUC/PE), o professor Jadiel Barbosa (EREM Palmares), a professora Roberta Barbosa (EREM Austro Costa – Limoeiro), a professora Márcia Hazin (Iphan/PE). O debate teve a mediação de Amanda Paraíso, da Gerência de Patrimônio Cultural da Fundarpe.

Os professores apresentaram experiências exitosas de educação patrimonial que foram realizadas com seus alunos, em sala de aula, seja em disciplinas obrigatórias e também em eletivas, onde puderam se debruçar ainda mais sobre a temática do Patrimônio. Mariângela Berardinelli parabenizou a iniciativa dos professores, destacando a impotância do trabalho da rede. “A gente espera que em outros seminários possamos trazer os outros multiplicadores, de outras regionais, que a professora Roberta em toda articulação em Limoeiro, e Jadiel, em Palmares, possam multiplicar os olhares e construir junto aos estudantes. Celebrar ainda nossa parceria com Fundarpe e Iphan, que ela possa resistir diante de tantas adversidades da política nacional para a educação. Estamos num momento desafiador, mas de muita invenção, e a prova disso é que desde 2016 estamos fazendo esse seminário, construindo debates e olhares”, frisou a gestora.

QR CODE DO PATRIMÔNIO – Também nesta sexta-feira, pela manhã, a 13º Semana do Patrimônio Cultural promoveu a apresentação de um projeto do Funcultura – aprovado no segmento de Patrimônio Cultural, intitulado “QR CODE: A tecnologia a favor da Difusão do Patrimônio Cultural do Recife”, de autoria de Conceição Fragoso.  A proposta visou desenvolver QR Codes para cada um 42 (quarenta e dois) monumentos estaduais isolados, situados nos Bairros do Recife, Santo Antônio, São José e Boa Vista, sítios históricos que simbolizam a origem da ocupação da capital pernambucana.

As imagens (QR CODE), aplicadas em ladrilhos hidráulicos assentados em pontos estratégicos dos passeios públicos defronte aos monumentos e visíveis pelos transeuntes, armazenam informações que impulsionam os visitantes e moradores da cidade a conhecerem seu patrimônio. Diversas informações históricas e arquitetônicas dessas edificações, como ano de construção, arquiteto, área construída, tipo de uso, localização geográfica e localização cartográfica, entre outros, estão divulgadas no site: www.visserecife.com.br.

DESTAQUES DE SÁBADO (22), DA 13ª SEMANA DO PATRIMÔNIO CULTURAL

9 h às 13h – Encontro – Reflexões acadêmicas sobre o patrimônio cultural: produção dos cursos de Arquitetura e Urbanismo de PE 

Palestra de abertura com a Arquiteta Marina Russel Brandão Cavalcanti, intitulada – Patrimônio virtual: a reconstrução em 3D e a preservação do patrimônio cultural

Instituições participantes e trabalhos:

DAMAS – Nos alicerces do tempo: o resgate do Pátio São José do Ribamar no Recife-PE

ESUDA – Arquitetura Moderna pernambucana e fenomenologia: os projetos e as sensibilidades da “Casa de Amorim”

UNICAP – Memória Moderna: Um estudo sobre a salvaguarda do patrimônio moderno em Pernambuco – orientações para as ações de conservação para o edifício da Escola Alberto Torres (1935-1936)

UNIFAVIP – Secretaria de Cultura e Centro de Apoio ao Cidadão: proposta de intervenção em um sobrado eclético em Brejo da Madre de Deus-PE

UNINASSAU – Parque Tamarineira: A democratização do espaço público

Público-alvo: Estudantes de arquitetura

Plataforma: Google Meet – inscrições: semanapatrimonio@gmail.com

16h às 17h – Live – Conexão Patrimônio: O Iphan e a salvaguarda do Patrimônio Imaterial de Pernambuco

- Giorge Bessoni – Cientista Social do Iphan PE, Mestrando em Preservação do Patrimônio Cultural no Iphan

Mediação: Marcelo Renan – GGPPC/Fundarpe

Plataforma: Instagram – @culturape

- Outras informações da programação Fundarpe | Secult PE

Acesse o portal: www.cultura.pe.gov.br

< voltar para home