Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Acessibilidade nas exposições de arte é tema de curso

Com incentivo do Funcultura, o curso "Exposições Acessíveis para Pessoas com Deficiência" circulará pelas cidades do Recife, Caruaru, Nazaré da Mata e Triunfo vão receber

Divulgação

Divulgação

O curso é gratuito e, em cada cidade, serão oferecidas 20 vagas

Lembra da última vez que você visitou uma exposição? Foi ao cinema ou ao teatro? Quantas pessoas com deficiência você encontrou? Para quem não consegue ver, ouvir, se locomover, os produtos culturais também precisam ser acessíveis. Com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, a Arkhé vai capacitar 80 profissionais de artes visuais por meio do curso “Exposições Acessíveis para Pessoas com Deficiência”, que será realizado em quatro cidades pernambucanas: Recife, Caruaru, Nazaré da Mata e Triunfo. A intenção é que, ao final das aulas, os alunos sejam capazes de pensar exposições acessíveis desde a idealização do projeto.

O curso gratuito é destinado a pessoas que já trabalham na área de artes visuais, como curadores, gestores de instituições culturais, museólogos, produtores culturais, arte-educadores e técnicos das áreas de expografia. Profissionais da área que possuam algum tipo de deficiência também podem se inscrever. Em cada cidade, serão disponibilizadas 20 vagas. As inscrições para todos os polos serão realizadas de 1 a 31 de agosto pelo site www.arkhecultural.com.br.

A programação de aulas começa em Triunfo, de 16 a 20 de setembro, na Fábrica de Criação Popular, no Sesc Triunfo. É o único local em que o curso vai acontecer durante uma semana, em dias corridos. Nos demais polos, os encontros serão semanais, todas às segundas-feiras nos períodos propostos pelo cronograma. No Recife, as aulas serão realizadas entre os dias 23 de setembro e 21 de outubro, na Fundação Joaquim Nabuco, em Apipucos. Em Nazaré da Mata, as aulas acontecem entre 14 de outubro e 11 de novembro, na Universidade de Pernambuco. E, em Caruaru, o curso será realizado de 4 de novembro a 2 dezembro, no Museu do Barro. Em cada polo, a carga horária é de 40h.

O conteúdo inclui desde a legislação de referência na área, os processos de inclusão social nos museus e instituições culturais, os diversos tipos de acessibilidade, os dispositivos utilizados, como aplicativos, legendas, maquetes táteis, até a mediação sociocultural das pessoas com deficiência. As aulas serão ministradas por três formadores: Fernanda Araújo, psicóloga, Doutora em Educação pela UFPE, com pesquisas na área de Educação Inclusiva; Artur Mendonça, professor do Instituto de Cegos do Recife, especialista em acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência; e Everson Melquíades, pedagogo, Doutor em Educação e professor da UFPE.

De acordo com a legislação, a acessibilidade precisa ser irrestrita. Isso quer dizer que a visita acessível a uma exposição não pode ser limitada a dias ou horários específicos, restritos. “Se você vai a uma peça de teatro, por exemplo, o ideal é que todas as sessões sejam acessíveis”, explica Artur Mendonça. Para o professor, na área de artes visuais, um dos exemplos positivos recentes é a Fenearte, realizada no último mês de julho. Além de conscientizar os profissionais da cultura sobre a acessibilidade plena, o professor explica que é preciso desmistificar as supostas dificuldades para possibilitar a acessibilidade, relacionadas, principalmente, aos custos financeiros. “O preço da exclusão é muito maior. A tecnologia facilitou bastante a vida das pessoas com deficiência, hoje temos muitos recursos disponíveis, mas é preciso que o produtor cultural esteja disposto a pensar nisso desde a concepção do projeto da exposição”, defende.

Outras informações sobre o curso estão disponíveis no site www.arkhecultural.com.br.

Serviço
Curso – Exposições Acessíveis para Pessoas com Deficiência
Inscrições: de 1 a 31 de agosto, pelo site www.arkhecultural.com.br
Quanto: Gratuito
Programação de aulas:
Triunfo - de 16 a 20 de setembro, na Fábrica de Criação Popular, no Sesc Triunfo
Recife - Sempre às segundas-feiras, de 23 de setembro a 21 de outubro, na Fundação Joaquim Nabuco, em Apipucos
Nazaré da Mata - Sempre às segundas-feiras, de 14 de outubro a 11 de novembro, na Universidade de Pernambuco
Caruaru - Sempre às segundas-feiras, de 4 de novembro a 2 de dezembro, no Museu do Barro
Carga-horária: 40 horas

< voltar para home