Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Acupe Grupo de Dança comemora 12 anos, com turnê do espetáculo “Tijolos do Esquecimento”

Com incentivo do Funcultura, a companhia pernambucana vai circular por três capitais do Nordeste. A primeira etapa das comemorações será no Recife, de 13 a 15 de setembro, no Teatro Hermilo Borba Filho

Rogério Alves/Divulgação

Rogério Alves/Divulgação

Bailarinos da companhia comemoram o aniversário em cena

Em comemoração aos seus 12 anos de existência, o Acupe Grupo de Dança vai circular com o projeto “Trançando cartografias afetivas”. A iniciativa, que conta com incentivo do Governo do Estado, por meio dos recursos do Funcultura, circulará com o espetáculo “Tijolos do Esquecimento” e vivências com os artistas da companhia pelas cidades do Recife, Natal e Salvador.

Ao longo desses 12 anos de trajetória, o Acupe – coordenado pelo produtor cultural, bailarino e arte-educador Paulo Henrique Ferreira – é uma das referências em dança contemporânea em Pernambuco. O grupo vem fomentando a criação artística em dança contemporânea no Estado, além de oferecer cursos de formação para intérpretes-pesquisadores em Recife e em mais de 15 cidades do interior. O Acupe ancorou no Recife – por 4 anos – o Seminário Nacional de Dança & Educação, trazendo profissionais de renome para a cidade.

O espetáculo Tijolos de Esquecimento foi construído a partir do livro do italiano Ítalo Calvino, “Cidades Invisíveis”, e estreou no Recife, em 2016. Com dramaturgia da poeta Flávia Gomes, “Tijolos de Esquecimento” propõe um mergulho no imaginário urbano e na memória afetiva da cidade, levando o espectador a refletir sobre o indivíduo na cidade, suas poéticas e complexidades. A urbe retratada no espetáculo ganha uma outra dimensão a partir dos movimentos dos bailarinos, que disparam suas angústias e desejos.

A psicogeografia, termo definido pelo pensador francês Guy Debord, em 1955, que atua sobre os efeitos que o espaço geográfico incide sobre as emoções e o comportamento das pessoas, é um elemento estruturador na concepção do espetáculo e na contribuição para o enriquecimento cultural do público a que se destina. Sua ação consiste em caminhar pelas cidades fazendo anotações e desenhos (tendo também como recurso a fotografia), recolhendo materiais que estimulem os processos poéticos guardados no inconsciente. Observar os vestígios que marcam a passagem do tempo. Mais que registros das paisagens, o que se pretende com a psicogeografia é revelar as marcas e a temporalidades da cidade, trazendo também a reflexão sobre os movimentos contraditórios que nela se apresentam. Também pode estar aí registrada a ausência da memória de um passado.

“A cidade representa a idealização das formas criadas por nós, mas esquecidas, assim como o sentido da vida. A cidade deixa de ser um conceito geográfico para se tornar o símbolo complexo e inesgotável da existência humana”, reflete Paulo Henrique Ferreira, diretor da obra.

Serviço
Temporada do espetáculo Tijolos de Esquecimento e Vivência Cidade com o Acupe – Etapa Recife
Quando: 13, 14 e 15 de setembro (sexta e sábado, às 20h; domingo, às 19h)
Onde: Teatro Hermilo Borba Filho (Cais do Apolo, s/n – Bairro do Recife)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e 10 (meia-entrada)
Na apresentação de domingo, terá audiodescrição.

“Vivência Cidade” com os integrantes do grupo – 15 vagas – Inscrições gratuitas
Quando: sábado (14/9), das 9h às 13h
Público-alvo: a vivência é voltada para bailarinos, atores, performers, artistas plásticos, circenses e pessoas com experiência em artes cênicas e idade mínima de 16 anos.
Inscrições: enviar nome completo, endereço, telefones para contato e breve currículo (máximo 15 linhas) para acupegrupodedanca@gmail.com, com o assunto: Vivência Cidade.

< voltar para home