Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Ana Araujo lança fotolivro sobre as loiceiras tradicionais de Tacaratu

Lançamento acontece no dia 30 de junho (sábado), às 14h30, no Museu do Cais do Sertão

Reprodução/Capa do Livro

Reprodução/Capa do Livro

O objetivo da publicação, que contou com incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura, é servir de conteúdo atualizado para pesquisas de professores e alunos que queiram conhecer mais sobre o tema

A fotojornalista pernambucana Ana Araujo lança, no dia 30 de junho, às 14h30, o fotolivro As Loiceiras de Tacaratu – A arte milenar das mulheres do meu Sertão, no Museu do Cais do Sertão. A obra é resultado de uma pesquisa visual realizada nos últimos 30 anos pela autora, que conta a história da loiça, a cerâmica utilitária de tradição indígena Pankararu, no cotidiano das mulheres dessa região do Sertão de Itaparica de Pernambuco.

O objetivo da publicação, que contou com incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura, é servir de conteúdo atualizado para pesquisas de professores e alunos que queiram conhecer mais sobre o tema. Um dos campos é o da fotografia, por representar um importante registro histórico, feito durante a transição dos séculos 20 e 21, quando houve a revolução tecnológica do sistema analógico para o digital.

Outra possibilidade é o estudo da Antropologia Visual, por conta da abordagem etnográfica que o livro traz. Embora esteja em processo de extinção, a arte milenar das loiceiras vem se mantendo viva graças à resistência cultural dos rituais do povo Pankararu.

O livro As Loiceiras de Tacaratu tem 112 páginas em papel couchê, capa dura e 67 fotografias coloridas e em preto e branco. O texto e a edição de fotos são da jornalista e crítica de Fotografia Simonetta Persichetti e a pesquisa histórica assinada por Bartira Ferraz Barbosa, docente da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco.

Divulgação

Divulgação

Ana Araujo escreve no livro sobre a experiência conterrânea com as loiceiras e o testemunho imagético da importância do ofício para a cultura Pankararu e para o patrimônio imaterial dos povos que habitam o semiárido brasileiro

O design e a produção gráfica do livro são de Isabela Faria e o projeto contou com a produção executiva de Bianca Pimentel. A edição bilíngue (português/inglês) tem tradução de Sarah Bailey. A fotógrafa e jornalista Ana Araujo, que também fez a coordenação editorial, escreve no livro sobre a experiência conterrânea com as loiceiras e o testemunho imagético da importância do ofício para a cultura Pankararu e para o patrimônio imaterial dos povos que habitam o semiárido brasileiro.

Dos mil exemplares desta primeira tiragem, metade será doada a escolas e universidades públicas, bibliotecas e pontos de cultura, principalmente do Sertão de Pernambuco. Em junho, no dia 30, às 14h30, o lançamento será no Recife, no Museu Cais do Sertão, e nos meses seguintes, nas cidades de São Paulo e Brasília.

Confira a programação do lançamento do fotolivro As Loiceiras de Tacaratu – A arte milenar das mulheres do meu Sertão:

Tacaratu
9h – Escola Santa Luzia, Sítio Altinho
10h30 – Erem João Batista
14h – Escola Sérgio Magalhães
15h30 – Escola Indígena Ezequiel, na Terra Indígena (TI) Pankararu, Aldeia Brejo dos Padres.

Recife
Museu Cais do Sertão ((Armazen 10 – Av. Alfredo Lisboa, s/n – Recife Antigo, Recife – PE))
30 de junho | 14h30
Mais informações: @fotoanaraujo

< voltar para home