Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Cartografia de Parteiras Indígenas tem culminância em território Pankararu

O projeto Cartografia de Parteiras Indígenas em Pernambuco, produzido com incentivo do Funcultura, terá uma celebração de culminância com a presença de parteiras Pankararu, Xukuru e Pankará. O encontro será realizado neste sábado (9), às 13h, na Aldeia Brejo dos Padres, no terreiro de Mãe Dôra, território indígena Pankararu.

“Nos encontraremos presencialmente para o fechamento deste ciclo ações de visibilidade e fortalecimento das Parteiras Indígenas em Pernambuco e no Brasil, nessa caminhada para o ‘reencantamento’ e salvaguarda de nossos saberes e fazeres na promoção do cuidado neste mundo. Na ocasião, vamos comer um bom pirão com bode e celebraremos juntas o ofício da Parteira Indígena”, pontua Marília Nepomuceno, coordenadora do projeto.

Cartografia - A pesquisa aconteceu por meio de entrevistas e conversas gravadas em webinários e produção de podcasts com diálogos entre parteiras, pensando seu processo orgânico de musealização e patrimonialização. Diante do atual contexto, o projeto também dará visibilidade sobre como tem sido o manejo da saúde pública e coletiva proporcionada pelas parteiras indígenas em contexto de pandemia.

Alguns resultados da pesquisa estão sendo divulgados no Instagram do projeto, o @cartografia.parteirasindigenas. Também é possível conferir os webnários realizados com as parteiras Pankararu no canal do Youtube do Museu da Parteira (www.youtube.com/museudaparteira). Já os podcasts estão disponíveis na série do projeto no Museológicas Podcast em todas as plataformas.

As parteiras Pankararu que participaram do projeto são: Cássia, Darinha Pankararu, Gilda, Jula, Leda, Lena, Lucienne, Luzânia, Mãe Dôra, Maria de Lurdes, Neide, Jacira, Tia Ana, Tixa e Yramaia, bem como as parteiras Xukuru Comadre Judite, Lia, Lissandra e Marcinha Olegário, e Cacique Dorinha Pankará (Parteira Pankará).

Além do incentivo do Funcultura, o projeto recebe apoio da plataforma Museológicas Podcast, projeto e programa vinculado ao departamento de Antropologia e Museologia da UFPE, com fomento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE).

Sobre a coordenadora - Marília Nepomuceno é pernambucana, tem 30 anos e é mãe de duas filhas. Tem formação como Cientista Social (UFPE), Mestranda em Antropologia (PPGA/UFPE), Técnica em Agroecologia (SERTA), e Produtora Cultural com intensa experiência em produção de projetos culturais e pesquisas.

Entre os coletivos que integra, propõe e apoia iniciativas e diálogos entre a cultura, o patrimônio imaterial e a agroecologia. É também pesquisadora colaboradora dos grupos de pesquisa Narrativas do Nascer (DAM-UFPE) e OBSERVAMUS (DAM-UFPE).

< voltar para home