Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Cineclubes: o cinema na rua, no bar, museu ou na associação comunitária

Com o incentivo do Funcultura, vários cineclubes estão sendo criados e fortalecidos no estado. Conheça alguns deles.

Cineclube Lampião inicia suas atividades em Serra Talhada com a exibição de filmes nacionais

O cinema pode estar na rua, na praça, no bar, no museu, no centro cultural ou na associação comunitária. Esta é estratégia dos cineclubes para promover a democratização do acesso a filmes, sejam de curta ou longa-metragem. Com o incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, vários cineclubes estão sendo criados e fortalecidos no estado. Confira um pouco sobre o perfil e a história do Cineclube Lampião, Cine Toca o Terror, Cine Junta Tribo, Cineclube Camarás, CineMAC Tear, CineBomba, Cine Amoeda Digital, CineClube do Verso e Cineclube Alternativo São José. O acesso a todos os cineclubes é gratuito. Aproveite e saiba as datas dos próximos encontros.

Cada cineclube tem uma identidade própria na missão de difusão audiovisual. Assim, a atividade cineclubista pode ir além do entretenimento e lazer e proporcionar a interação social, o sentimento de pertencimento e a reflexão sobre questões sociais, políticas, culturais e até filosóficas. O Cineclube Lampião decidiu exibir filmes nacionais para jovens de Serra Talhada e outras cidades do Sertão do Pajeú e pretende incorporar ações de música, literatura, teatro, dança e cultura popular na programação.

“O Cineclube Lampião é mais do que um projeto de cineclubismo, ele é mais um instrumento de resgate, preservação e promoção da memória do povo sertanejo, que vem para fortalecer sua identidade cultural e enraizar ainda mais sua história de luta e resistência”, afirma Cleonice Maria, presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, responsável pelo cineclube que realizará sua primeira exibição no dia 06 de março, às 14h, na Sala Multimídia do Museu do Cangaço, em Serra Talhada. O filme escolhido é “Lampião e Maria Bonita”, título em completa sintonia com a cidade, conhecida como a terra do famoso cangaceiro.

Joel Caetano

“Judas”, de Joel Caetano, é um dos curtas da próxima sessão do Cine Toca o Terror

Já o Cine Toca o Terror é dedicado aos filmes de horror e foi formado por um grupo de amigos fãs de histórias de vampiros, zumbis e monstros. O cineclube nasceu em 2014 como desdobramento de blog e podcast que reúne comentários sobre publicações, filmes, seriados e HQs nacionais e internacionais do gênero. As exibições acontecem no auditório do MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, no centro do Recife. A próxima exibição acontece neste sábado (28/02), às 16h, com cinco curtas-metragens de realizadores independentes que estão movimentando o gênero no Brasil.

Outro cineclube acolhido por um museu é o CineMAC Tear, fundado em maio de 2013 pelo coletivo Tear Audiovisual. As sessões são quinzenais no Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, no sítio histórico de Olinda. A programação é formada principalmente por filmes pernambucanos. Mas através de convocatória pela internet também foram selecionadas produções de Fortaleza, Acre e Maranhão. Após as exibições, o público pode conversar com os cineastas, em seguida o áudio do debate é disponibilizado no site tear.art.br. No dia 14 de março, será exibido o curta “Resgate Cultural”, da produtora Telefone Colorido.

Há quem tenha o bar como “casa”. É o caso do cineclube Amoeda Digital, que promove sessões mensalmente no Bar Teatro Mamulengo, no Bairro do Recife, sempre com filmes nacionais internacionais indicados por cineastas pernambucanos, que também exibem suas produções. Após a exibição, o bate-papo na mesa de bar promove a interação entre os cineclubistas e o realizador convidado do mês.

Também com atuação no Recife, o Cine Coque promete iniciar suas atividades no dia 03 de março, com foco na discussão sobre o direito à moradia e as mudanças ocorridas na comunidade devido a grandes obras públicas. A série de vídeos “Despejos”, realizada pelo coletivo Coque Vive, foi escolhida para fomentar o debate, que terá participação dos alunos do projeto Narramundo, curso de comunicação e direitos humanos realizado com jovens da comunidade e do Centro Popular de Direitos Humanos. A exibição acontece, às 18h, na Vila Imperial, uma das ocupações criada ao redor da comunidade após ações de despejo no Coque.

Na Bomba do Hemetério, na Zona Norte do Recife, o cineclubismo também faz parte de um projeto de fortalecimento comunitário. O Cine Bomba Cultura e Comunidade foi criado, em 2014, a partir de uma articulação entre a ONG Auçuba, a Associação Brasileira de Documentaristas de Pernambuco, a Associação Pernambucana de Cineastas, entre outras organizações do bairro. As exibições acontecem sempre na Rua Bastos Ribeiro, com destaque para filmes de animação e produções pernambucanas. Nesta sexta-feira (27/02), tem uma sessão, às 19h, com a animação japonesa “Reino dos Gatos” e o curta-metragem de ficção “A paz lunática”, realizado pelo Coletivo Escola Engenho (Pernambuco).

Em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, acaba de nascer o Cineclube Camarás. O primeiro encontro aconteceu no dia 13 de fevereiro e nesta sexta-feira (27/02) haverá a segunda sessão no Centro Comunitário Vivendo e Aprendendo, organização com 30 anos de atuação. O cineclube é destinado aos moradores da comunidade Celeiro de Alegrias Futuras, no bairro Timbi. As exibições são quinzenais, sempre às sextas-feiras. A seleção dos filmes prima por filmes com enredos relacionados aos direitos da mulher, da criança e do idoso, política, consciência negra, acessibilidade, meio ambiente e cultura popular.

Animação será exibida neste sábado (28/02)
no Cine Junta Tribo, em Arcoverde.

Na cidade de Arcoverde, porta de entrada para o Sertão, o Cine Junta Tribo já existe desde 2010, com sede na Associação Cultural Urucungo, onde funciona o Ponto de Cultura Orquestra Sertão. “O cineclube surgiu a partir da inquietação de ver filmes em geral, principalmente os nacionais, e também de participar de produções que passaram por Arcoverde. Atualmente as sessões são mensais e os filmes são selecionados de acordo com o tema musical”, relataCacau Arcoverde. A próxima sessão Cine Junta Tribo será neste sábado (28/02), às 20h, com o curta-metragem “Santa de Casa”, animação Allan Sieber baseada na obra de Aldir Blanc. Depois da exibição, os cineclubistas contam sempre com uma apresentação musical. Dessa vez, o som será do Maracatudo.

Enquanto isso, o Cineclube do Verso une cinema e poesia. Com ação itinerante pelas cidades do Sertão do Pajeú, o cineclube começou em janeiro em Itapetim, na praça. Neste mês de março, a sessão será em São José do Egito com exibições do curta-metragem “A língua do P” e do longa-metragem “O caminho das nuvens” e versos do poeta Vinícius Gregório. “Temos um grupo que produz cultura e curte cinema e vimos no Funcultura o caminho para nossas realizações. A ideia do Cineclube do Verso é justamente porque a linguagem poética é forte na região. Então usamos a poesia para atrair olhares para o cinema. As atrações e as temáticas abordadas pelas obras escolhidas garantem isto”, explica o cineclubista Alexandre Morais.

Afogados da Ingazeira, no Sertão, também está no mapa dos cineclubes e tem um privilégio. É uma das poucas cidades do interior do estado que contam com cinema. O Cine São José, construído na década de 40, é a “casa” do Cineclube Alternativo São José, que no mês de março exibirá filmes onde a mulher é protagonista. A programação terá duas sessões noturnas nos dias 02 e 16 de março e uma sessão extra no dia 11 de março, às 9h da manhã.

Na segunda-feira (02/03), a programação terá “Meninas”, de Sandra Werneck e “O aborto dos Outros”, de Carla Gallo. De acordo com o cineclubista William Tenório, o cineclube atende ao público de escolas e instituições. “Algumas entidades da cidade nos procuraram para desenvolverem seus trabalhos a partir do cinema. Este mês são elas: o CREAS Regional Sertão do Pajeú; Núcleo de Estudos de Gênero do Pajeú (ligado a Faculdade de Formação de Professores de Afogados da Ingazeira); as ONGs Grupo Mulher Maravilha, Casa da Mulher do Nordeste, Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú, Diaconia; e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Afogados da Ingazeira. Ainda estamos fechando com as escolas do município e da região para possíveis palestras e debates”, detalha.

SERVIÇO

Cineclube Camarás
Sexta (27/02), às 18h
Local: Centro Comunitário Vivendo e Aprendendo – Rua Guilherme Veloso, 98 – Celeiro de Alegrias Futuras – Timbi – Camaragibe.
Informações: (81) 3458.2211 | ccvavida@gmail.com

Cine Bomba Cultura e Comunidade
Sexta-feira (27/02), às 19h
Local: Rua Bastos Ribeiro, 120, Bomba do Hemetério.
Informações: (81) 3426-6386

Cine Toca o Terror
Sábado (28/02), às 16h
Local: auditório do MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Rua da Aurora, 265, Boa Vista, Recife.
Site: http://blogtocaoterror.wordpress.com

Cine Junta Tribo
Sábado (28/02), às 20h
Local: Sede da Associação Urucungo – Av. Zeferino Galvão, s/n – Galpão 08 – 1º Andar – CECORA – Centro – Arcoverde.
Informações: (87) 9100-3967 | 96135580 | urucungo@hotmail.com

Cineclube Alternativo São José
02/03, às 19h
Local: Cine São José, Afogados da Ingazeira
Site: http://www.cineclubesaojose.com.br/
Fanpage: www.facebook.com/cineclubesaojose

Cine Coque

Dia 03/03, às 18h
Local: Vila Imperial
Informações: (81) 9689-0648

Cineclube Lampião
Dia 06/03, às 14h
Local: Sala multimídia do Museu do Cangaço – Vila Ferroviaria, s/n, Serra Talhada.
Site: www.cabrasdelampiao.com.br
Informações: (87) 3831 3860

CineMAC Tear
Dia 14/03, às 17h
Local: Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco – Rua 13 de Maio, Varadouro, Olinda.
Site: tear.art.br

CineClube do Verso
Dia 28/03, às 19h
Local: Beco de Laura, São José do Egito.
Fanpage: https://www.facebook.com/cineclubedoverso

Cineclube Amoeda Digital
Sessões mensais
Local: Bar Teatro Mamulengo – Praça do Arsenal, s/n. Recife Antigo
E-mail: amoedadigital@gmail.com
Fanpage: http://www.facebook.com/pages/Cineclube-Amoeda-Digital

< voltar para home