Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Cleyton Cabral lança seu novo livro, “O menino da Gaiola”, na Torre Malakoff

O lançamento da publicação, que conta com incentivo do Funcultura, será no sábado (11), às 16h

Alex Ribeiro/Divulgação

Alex Ribeiro/Divulgação

“O menino da gaiola” retrata um tema tabu: o abuso sexual de crianças

O autor pernambucano Cleyton Cabral lançará, no próximo sábado (11), a partir das 16h, sua mais nova publicação na Torre Malakoff. Batizada de O menino da gaiola, a obra retrata a jornada de um garoto de 9 anos, chamado Vito, e toca em temas extremamente delicados na atualidade, como a violência sexual contra crianças.

“Para onde vai, Vito carrega uma gaiola e papéis para anotar os sonhos das pessoas. Lê os pedidos, um a um, depois põe a gaiola na janela e abre a portinhola para os sonhos voarem como pássaros. Como o público poderá conferir no livro, o protagonista também quer realizar um grande sonho. Mas, durante essas andanças pelo mundo, o garoto se confronta com diversas personagens em situações de violência familiar e urbana e com a poluição dos rios”, adianta Cabral.

O primeiro esboço do livro surgiu em 2010, quando Cleyton participava do Grupo de Estudos de Dramaturgia da Fundação Joaquim Nabuco, coordenado por Luiz Felipe Botelho. “Depois de uma longa pesquisa acerca do universo das crianças de diversos países, por meio de filmes, livros, revistas e pesquisas via internet, elenquei alguns temas para nortear o enredo da peça. São eles: violência urbana, violência sexual contra crianças e meio ambiente. Tudo isso posto em relação direta ao principal objetivo: escrever um texto para criança que promovesse o pensamento crítico a respeito dessas questões”, conta o autor.

O texto ganhou os palcos em 2013 e foi encenado no Recife, sob direção de Samuel Santos. “O menino da gaiola teve sua primeira leitura em 8 de janeiro de 2011, no projeto Dramaturgia: Leituras em Cena, promovido pelo Sesc Santo Amaro – Recife, sob direção de Luiz Felipe Botelho, que assina a apresentação do livro. Em 2013, montamos a peça, que cumpriu temporada no Teatro Apolo”, lembra Cabral.

A obra conta com incentivo do Funcultura e, de acordo com Cleyton, essa chancela “foi essencial para que o texto teatral chegasse na versão livro” e garante “um registro importante para preservação do que se produz em Pernambuco relacionado ao teatro”. “É um incentivo para gente continuar escrevendo e ser reconhecido pelo trabalho. Criar políticas culturais, com um olhar para quem escreve para teatro, é um caminho que pode germinar bons frutos. E que o Estado revele mais e mais dramaturgos. Tem gente para escrever. Tem gente para apreciar”, disse o escritor, que foi um dos ganhadores do 1º Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia, com o texto Talvez sim, Talvez não, na categoria Teatro Adulto.

Acessibilidade
O livro, cujo design é assinado pelo artista plástico Java Araújo, conta ainda com uma edição em braile, produzida pelo setor de acessibilidade da Biblioteca Pública Estadual, que será lançada em maio na sede da instituição. A publicação faz parte da proposta de democratização do acesso à leitura, prevista na execução do projeto no Funcultura. O exemplar constituirá acervo da biblioteca e ficará disponível ao público.

Além da Torre Malakoff, haverá leitura de trechos da peça nos próximos lançamentos (ainda sem data prevista) que acontecerão na Escola Claudino Leal (Olinda), na Biblioteca Pública do Estado e na Biblioteca Popular do Coque.

Serviço
Lançamento do livro O menino da gaiola – Cleyton Cabral
Quando: sábado (11), às 16h
Onde: Torre Malakoff (Praça do Arsenal, s/n – Recife, PE,)
Entrada: acesso gratuito
Preço da publicação: R$ 10 / 47 págs.

< voltar para home