Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Coletivo Caverna lança a plataforma Audiovisual.Ong

Divulgação

Divulgação

Luiz Manuel e Alexandre Salomão são uns dos idealizadores da plataforma

Com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, o Coletivo Caverna lança nesta semana a plataforma audiovisual.ong.br. Tendo como objetivo estimular a cadeia produtiva de audiovisual promovendo intercâmbio entre profissionais e produtoras, a ideia do projeto é multiplicar possibilidades na produção de conteúdos artísticos e sua circulação em plataformas digitais, ampliando o debate sobre melhoria do espaço cidadão, inclusão digital, produção de conteúdo autoral, memória, história e circulação de obras democraticamente.

Concebida a partir de uma parceria entre os artistas Alexandre Salomão, Luiz Manuel e Zé Diniz a inovação agrega públicos e serviços essenciais com funcionalidades, ferramentas da web 3.0 e customização via WordPress. A pesquisa para implementação da plataforma teve sua fase inicial dedicada às redes de audiovisual na Mesorregião Metropolitana do Recife, com a realização de uma residência virtual no início deste ano. A experiência permitiu aprofundar conhecimentos sobre as atividades do setor e criar estratégias de ação coletiva, aproximando os atores em torno de produções colaborativas, autogestionadas e sustentáveis.

“Trata-se de uma ferramenta social criada para gerar engajamento entre profissionais. É uma maneira que encontramos de enfatizar as produções e o tempo para se produzir a partir dos diálogos com pessoas que estão precisando de incentivos, mas não sabem como abrir seus processos de criação e nem abrir suas limitações, mas que podem se encontrar com outras pessoas dispostas a se comprometer coletivamente com seu projeto”, explica Alexandre Salomão, idealizador da iniciativa.

Para utilizar a plataforma audiovisual.ong.br basta criar um perfil (pessoal ou de produtora). Desta forma, é possível tanto solicitar quanto oferecer serviços e parcerias (remunerados ou não), encontrando fotógrafos, editores, assistentes, finalizadores e fornecedores de todo tipo de serviço dentro do campo do audiovisual. Todos os serviços são gratuitos.

“Lançar esta plataforma é pensar no futuro através de uma ação junto aos projetos Monumentos Virtuais, Periferia Comunica Periferia e Canal Criativo para intensificar o Coletivo Caverna como uma plataforma de comunicação independente a partir da periferia de Olinda”, comenta Luiz Manuel, integrante do coletivo artístico olindense Caverna e um dos idealizadores do projeto.

Apesar de ter sido concebida sem fins comerciais, a audiovisual.ong.br já revela potencial para alinhar-se à tendência internacional de art techs, em que startups têm se dedicado à formação de redes disruptivas, gerando pontes diretas entre artistas e demais atores do mercado, como curadores, colecionadores e investidores.

“A audiovisual.ong.br contribui com a luta por ‘território virtual’ que hoje já equivale a um tipo de luta fundiária. Não pode haver redes sociais e streaming apenas para os grandes conglomerados de comunicação. Ao contrário do que se pensa, a internet aumentou a concentração de renda e isso é muito sério porque sempre se fala de ‘democratização dos meios de produção’ com essa dita quarta revolução industrial”, conclui Luiz Manuel.

< voltar para home