Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Com incentivo do Funcultura, espetáculo “Mundo ao Redor” será encenado em Arcoverde

A montagem fica em cartaz no Teatro Geraldo Barros, na sexta-feira (20) e sábado (21), às 20h

Thalita Rodrigues/Divulgação

Thalita Rodrigues/Divulgação

O solo fala da aceitação do corpo como forma de integração entre pessoas e espaços

O espetáculo de dança Mundo ao Redor, coreografado e concebido pela bailarina Adriana Carneiro, ganha os palcos do Teatro Geraldo Barros (Sesc Arcoverde), nesta sexta-feira (20) e sábado (21), a partir das 20h. A montagem, que circulará por várias cidades do interior pernambucano, graças ao incentivo do Funcultura, trabalha a aceitação do corpo, como parte integrante de um sistema que abriga pessoas, corpos e coisas. A entrada é gratuita.

O solo é construído com fusão de linguagens que envolvem fluxos de movimentos, palavras, projeção e interação de imagens. Adriana Carneiro, idealizadora, intérprete e coreógrafa do espetáculo, trabalha em um tom intimista as expressões corporais. “Nós trabalhamos imagens do dia a dia, em Recife, como inspiração para pensar o corpo transeunte, o corpo a corpo, o corpo sistema, o sistema que agrega corpos e se move em uma constante leva, às vezes circular, às vezes linear e, assim, cria a dança do indivíduo”, explica ela. Mundo ao Redor é realizado com áudio descrição, para pessoas com deficiência visual, e produzido pela Alves Produções. Em 2015, já fez temporadas em Surubim, Goiana, Tocantins e Goiás.

Oficina
No sábado (21), a partir das 9h, Adriana Carneiro fará uma oficina de dança, também, gratuita para estudantes da área. Para participar, os interessados devem realizar sua inscrição, no setor de cultura do Sesc Arcoverde, também, a partir do dia 16/11, das 9h às 18h. Ao total, serão disponibilizadas 20 vagas disponibilizadas para a atividade.

Mundo ao Redor
A montagem foi concebida em 2011, tendo como base a Teoria de Unwelt – palavra alemã que significa ambiente. A Teoria indica que a mente e o mundo são inseparáveis, por que é a mente que interpreta o mundo, segundo o biocemioticista Jacob Von Uexkül. “A partir desta perspectiva, observando o corpo ligado a este raciocínio, denominei-o corpo pensante, também criador do seu próprio Umwelt. Subjetivamente, este Umwelt é também uma parte do Recife, é uma parte do criador intérprete e de todos em sua volta, mas pode ser em qualquer outro lugar no mundo e também, a partir da relação em que o homem faz da sua própria consciência e percepções diversas, advindas do seu próprio entorno”, explica Adriana Carneiro. O espetáculo estreou em 2012, na Casa Mecane, em Recife, e foi premiado em 2009 com o Fomento às Artes Cênicas, através do SIC Municipal e Secretaria de Cultura da Cidade do Recife. É um produto conceitual, com trinta minutos de duração, criado também com este propósito de interagir com a sociedade através das artes. Comunica-se pela versatilidade que a temática oferece com interação midiática de software livre, e a dança em tempo real. A obra, já foi apresentada ao público em circulação nacional em parceria com o Sesc-GO e Sesc-TO, bem como em Manaus, no Mova-se Festival de Dança de Manaus, e em Goiânia, na Mostra de Dança Manga de Vento que ocorreu no Teatro Centro Cultural da UFG (Universidade Federal de Goiás).

Bailarina
Adriana Carneiro é pernambucana e bailarina formada em Tanzpädagogik, pelo Konservatorium Wien Privatuniversität, em Viena. Entre 2008 e 2009, estrelou o solo Estação, apresentado no 14º Festival Internacional de Dança do Recife, Festival de Dança e Teatro Janeiro de Grandes Espetáculos. Em 2009, produziu o vídeo dança Degraus, exibido no Seminário Interseções Corpo e Olhar, no Centro de Arte e Comunicação da UFPE, no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, na PlayRec, no Cine Teatro Apolo e no Festival de Inverno de Garanhuns. De 1999 a 2006, trabalhou no Tanztheater LUZ em Viena, do qual foi criadora. Lá, participou de outras produções como Strassenkinder, Schale & Kern e Der Weg auf dem Weg.

Serviço
Espetáculo Mundo ao Redor
Quando: 20 (sexta-feira) e 21 (sábado), às 20h
Onde: Teatro Geraldo Barros, que fica no Coletivo SESC de Arcoverde (Av. Capitão Arlindo Pacheco de Albuquerque, 364)
Entrada gratuita
Mais informações: (87) 3821.0864

< voltar para home