Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Curta pernambucano “Frequências” circula por mostras no Brasil

Filme de Adalberto Oliveira contou com incentivo do Funcultura

O diretor pernambucano Adalberto Oliveira estreou seu novo curta-metragem em dose dupla. “Frequências”, que contou com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, foi exibido na Mostra Cine Nordeste, na Caixa Cultural de Fortaleza (CE). O evento busca apresentar um panorama do cinema realizado no Nordeste e promover uma reflexão sobre os rumos do cinema nordestino contemporâneo. O filme será reapresentado no dia 12 de abril, a partir de 17h.

No mesmo dia, o Frequências também será exibido na Mostra do Filme Livre, um dos principais festivais do país e um grande painel de filmes que experimentam caminhos na atual linguagem audiovisual. A Mostra acontece entre 29 de março e 5 de junho, nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG), no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil).

“Frequências” é o segundo curta metragem da trilogia “Identidades”, que tem como principal característica explorar as questões sociais e geográficas da cidade de Olinda. O primeiro filme, “Dique” (2012), é um documentário experimental que retrata por meio da imersão sonora, a perda de identidade geográfica da cidade, onde o processo de desenvolvimento urbano modificou totalmente a sua forma natural. A natureza trava uma luta com o ser humano pela sobrevivência neste local, através de seu personagem principal, um arrecife artificial, construído naquele espaço para conter o avanço progressivo do mar e proteger as moradias. Em ‘Frequências’, o Farol de Olinda é destacado como personagem observador do desenvolvimento da cidade, que consegue, por meio de suas luzes, se comunicar com os personagens que vivem no entorno e estão à procura de suas identidades que se encontram em risco devido ao crescimento urbano exacerbado.

Frequencias - Foto por Henrique Spencer
O filme é distribuído pela Inquieta Cinema, Cultura e Comunicação.

SOBRE O DIRETOR:
Adalberto é graduado em Cinema e Pós-graduado em Técnicas de Áudio, atua nas áreas de artes visuais e audiovisual desde 2009, e nesse período realizou oito filmes: Tempos de Crise (2009), Cerol (2010), Case (2011), Dique (2012), Setembros (2013), Avenida Presidente Kennedy (2014), Milagres (2015), Frequências (2017). Além disso, também participou de produções ligadas ao audiovisual e artes visuais de outros diretores e diretoras, como desenho de som no documentário experimental “Encantada” (2013) da artista visual Lia Letícia (PE), fotografia no documentário “Tarja Preta” (2015), de Márcio Farias (PE), fotografia no filme “Os Suspiros Primários” (2015), de Jucélio Matos (PE), desenho de som no curta metragem “Os Filmes que Moram em Mim” (2015), de Caio Sales (PE), fotografia no documentário “Iluminadas” (2016), de Gabi Saegesser (PE), desenho de som no curta metragem “O Quarto Branco” (2016), de Carlos Kamara (PE), entre outros trabalhos. Atualmente está em fase de pré-produção do documentário “Entremarés”, de Anna Andrade (PE), onde irá fazer a direção de fotografia e design de som.

< voltar para home