Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Curta “Quando chegar a noite, pise devagar” estreia no 12º Festival Cinefantasy

Quando chegar a noite, pise devagar (teaser) from Ojú Obá Filmes on Vimeo.

Tem filme pernambucano na programação do 12º Festival Internacional de Cinema Fantástico (Cinefantasy), de São Paulo: “Quando chegar a noite, pise devagar”. O curta-metragem ficcional de suspense, que conta com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, é o primeiro filme da cineasta pernambucana Gabriela Alcântara e pode ser visto virtualmente até o próximo domingo (19), pelo link: cinefantasy.com.br/cinefantasy12-quando-chegar-a-noite-pise-devagar.

Com elementos do terror psicológico para refletir sobre liberdade religiosa, medo e violência de gênero, o curta apresenta a história de Caia, uma jovem apaixonada por filmes de terror, que se muda para um apartamento no centro do Recife. Em meio a seu cotidiano, coisas estranhas começam a ocorrer no imóvel, deixando a protagonista em paranoia. Assombrada com acontecimentos inexplicáveis, ela recorre a práticas da umbanda para encontrar forças e enfrentar seus medos.

Integrando a Mostra Mulheres Fantásticas do festival, “Quando chegar a noite, pise devagar” lança um olhar à linha tênue existente entre o terror fantástico e real vivido por mulheres e pessoas LGBTQIA+ em um Brasil líder em feminicídio e LGBTfobia. Gabriela conta que o ponto de partida do filme se deu através de histórias reais de mulheres que tiveram suas casas invadidas por terceiros, de ex-namorados a desconhecidos.

“Impressionou-me a grande quantidade de depoimentos escritos por mulheres, especialmente apontando que os invasores eram homens”, relata a cineasta, que assina o roteiro e a direção. Composto por equipe majoritariamente feminina e LGBTQIA+, o filme traz ainda representatividade para a religiosidade afrobrasileira – historicamente estigmatizada – que, na obra, conduz a protagonista à resolução dos conflitos da trama.

Entusiasta do cinema de terror e suspense, Gabriela acredita no gênero como ferramenta para contar histórias a serviço de pautas próprias da contemporaneidade. “O filme foi pensado para colocar o terror em diálogo com a crítica social, intercedendo pela diversidade, pela reconstrução de valores, pelo direito e pela liberdade de ser e estar no mundo”, pontua a cineasta.

“Quando chegar a noite, pise devagar” chega ao público pelo selo Ojú Obá Filmes e traz no elenco nomes pernambucanos como Mohana Uchôa, Aurora Jamelo, Amanda Beça e Carlos Eduardo Ferraz.

SOBRE A CINEASTA - Gabriela Alcântara é natural de Recife/PE. É jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Mestra em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Desde 2011 trilha trajetória no cinema, desempenhando atividades como roteirista, assistente de direção, produtora de elenco e pesquisadora. Em 2020, lançou a sua própria produtora, Ojú Obá Filmes, pela qual divulga seu primeiro curta, “Quando chegar a noite, pise devagar”.

< voltar para home