Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Curtas de animação pernambucanos ganham exibição em Lisboa

Uma mostra especial do ANIMAGE acontece nesta terça (21), durante Festival de Animação de Lisboa, o Monstra.

Reprodução

Reprodução

“Dia Estrelado”, de Nara Normande, é um dos filmes que integram a mostra pernambucana

Por Camila Estephania

Pela primeira vez, o Festival Internacional de Animação de Pernambuco, o ANIMAGE, contará com uma mostra fora do Brasil. Ao todo, nove curtas-metragens pernambucanos fazem parte da Retrospectiva ANIMAGE, que tem curadoria do jornalista e cineasta Júlio Cavani e compõe a programação em homenagem aos 100 anos da animação brasileira do Festival de Animação de Lisboa, o Monstra. Nesta terça-feira (21), às 22h (horário de Portugal), a seleção será exibida no Cinema Ideal, que é sala de rua mais antiga do país europeu.

“O ANIMAGE sempre tem feito intercâmbios com festivais de outras cidades e sempre apresentamos mostras especiais de festivais convidados. Desta vez, um desses festivais nos convidou para apresentar filmes lá também. Esperamos que esse tipo de troca aconteça cada vez mais e já estamos em contato com algumas novas possibilidades”, explicou Cavani, que assume a curadoria do festival pernambucano desde 2015, sobre a expectativa de novos espaços após a sessão.

Sobre os filmes escolhidos para integrar a Retrospectiva, o curador buscou selecionar títulos que traçassem um panorama abrangente da produção pernambucana em animação.  “A mostra dá uma ideia da diversidade do cinema de animação de Pernambuco. Essa mostra reúne o trabalho de diversos artistas que trabalham com animação no Recife, que participaram desses filmes em várias funções, seja na direção, na técnica ou na arte. Na programação, misturamos filmes que representaram Pernambuco em festivais importantes com outros que não são muito conhecidos e merecem ser revelados”, diz ele.

Still

Still

O curta Fazenda Rosa, de Chia Beloto, também integra a programação

Entre os curtas-metragens selecionados, estão alguns dos contemplados pelo Funcultura Audiovisual, como “Dia Estrelado”, de Nara Normande, “Até o Sol Raiá”, de Fernando Jorge, “Fazenda Rosa”, de Chia Beloto, e “Deixem Diana em Paz”, do próprio Júlio Cavani. Os portugueses também terão a oportunidade de ver na mostra “Voltage”, de William Paiva, “A Escada”, de André Arôxa, “O Gaivota”, de Raoni Assis, “A Festa de Isaac”, de Ianah Maia”, e “Abrupto”, de Ayodê França, em um recorte que também destaca o trabalho de novos ilustradores do Estado.

“Acho que existe uma curiosidade natural sobre como está a produção de cinema de animação em Pernambuco. O cinema pernambucano tem conquistado espaço em festivais internacionais e o cinema de animação do Brasil também vive uma boa fase, simbolizada pela indicação de ‘O Menino e o Mundo’ ao Oscar”, avalia Cavani, que acredita que a junção dos fenômenos torna o momento oportuno para promover a produção local.

< voltar para home