Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

De autoria coletiva, livro “Crítica de invenção” é lançado em Buíque

Com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, será lançado nesta sexta-feira (6), a partir das 18h, o livro “Crítica de invenção”, na Comunidade do Serrote Preto, em Buíque (PE). Na ocasião, haverá apresentações de Mestre Zé Bezerra – O JB do Catimbau e da banda Abaixo de Deus a força dos Encantados, de Brejão. O evento também contará com a performance “Me leva até o começo”, criada a partir de um dos textos da publicação. Na próxima segunda-feira (9), haverá também uma ação na Erem Professora Ismênia Lemos Wanderley, escola pública localizada em Brejão. A publicação, que conta com formato digital e versão impressa, está disponível para download gratuito aqui.

De autoria coletiva, Carlos Gomes, Géssica Amorim, GG Albuquerque, Mayara Bezerra, orientação do Prof. Fábio Andrade (UFPE) e projeto gráfico de Nathália Queiroz, a publicação é fruto de uma pesquisa que experimenta radicalmente formas de abordagem crítica sobre procedimentos artísticos do campo da música. A palavra invenção vem do latim inventio, expressando um movimento de descoberta, de criação, que desabitua gestos automatizados, uma atitude cognitiva que se liberta da mera representação, o que possibilita a sustentação de uma postura de abertura e de rastreio diante da obra musical.

“O livro é resultado de oito meses de investigação que nos possibilitou compreender como se comportam esses espaços porosos criados pelo atrito entre a música e seu potencial crítico”, afirma Carlos Gomes, que na obra assina o texto “Me leva até o começo”, um ensaio de amor (que tudo pode?) a partir do “Disco das horas”, de Romulo Fróes, com letras de Nuno Ramos. Já a jornalista Mayara Bezerra, de Santa Cruz do Capibaribe, assina “Quando há música em todo lugar”, um texto que atenta para a potência inventiva de experimentar o que se ouve. O jornalista GG Albuquerque, de Recife, escreve “Mega embrazamento avançado”, um ensaio denso e lúcido que propõe a ideia do som corporificado como um sistema de pensamento próprio.

Por fim, Géssica Amorim, do distrito Sítio dos Nunes (sertão do Pajeú), participa da publicação com o texto “Propagação”, uma peça sensível e imagética que desvela o inventário sonoro do cotidiano sertanejo que a circunda, mas ao mesmo tempo se universaliza. Neste mesmo ensaio, a autora conversa com Mestre Zé Bezerra, artista natural de Buíque. Essa troca mudou o rumo do “Crítica de invenção”, transferindo o lançamento do livro que seria no Recife para a Comunidade do Serrote Preto, em Buíque, no Vale do Catimbau.

Serviço
Lançamento do livro “Crítica de Invenção”
Quando: 6 de maio de 2022 (sexta-feira), às 18h
Onde: Comunidade do Serrote Preto, Vale do Catimbau, Buíque/PE
Acesso livre

< voltar para home