Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

“Encabeçando” é celebração musical de Márcio Oliveira

Trompetista lança seu 1º CD solo no Estelita, reunindo amigos e agregando ritmos dos mais diversos

Jedson Nobre

Jedson Nobre

Após 19 anos de estrada, em trabalhos diversos, Márcio Oliveira imprime sua marca em disco solo

por Leonardo Vila Nova

Se há uma festa com reggae, o trompete dele está lá. Um show de afrobeat? Também. Um agito dos bons, com funk? Pode ter certeza que sim. E tudo isso – entre outras mumunhas mais – está em Encabeçando, 1º CD solo de Márcio Oliveira, trompetista onipresente na cena musical contemporânea de Pernambuco. Ele lança o álbum com show e muitos convidados, nesta quinta (7), na casa de shows Estelita (Cabanga), no Recife. A festa, que começa às 22h, também terá show da banda Malícia Champion e discotecagem de Vinícius Lezo. A entrada custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Encabeçando tem incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura e contou com a produção dos músicos Cláudio Negrão e Marco Axé. Foi gravado e mixado no estúdio Fábrica, na Várzea, e masterizado no Unisom. Na capa do disco, um desenho de Márcio feito pelo artista visual Raoni Assis. O álbum traz 12 faixas (oito delas assinadas por ele e parceiros diversos) que representam bem o apanhado dos 19 anos de estrada do músico e a versatilidade do instrumento que empunha: o trompete. No CD se ouve afrobeat, coco, ska, salsa, funk, samba e diversas outras vertentes musicais que Márcio explora em grooves que imprimem ao trabalho uma característica bem marcante: “Encabeçando é um disco de celebração, de festa! É um disco pra cima, com as coisas que eu sempre fiz e que eu gosto de fazer. Quem me conhece, sabe que sou um cara alegre, extrovertido. E, então, eu procurei trazer isso, esse clima, pro disco, pras pessoas dançarem”, conta o músico.

Tamanha pluralidade de referências se deve ao fato de Márcio sempre estar aberto ao que lhe interessava musicalmente, sem preconceitos. Suas primeiras incursões no trompete se deram por volta das 12 anos. Após passar por bandas marciais, teve como primeiro mestre no instrumento o músico Enock Chagas, solista da Orquestra Sinfônica do Recife, que o conduziu ao Conservatório Pernambucano de Música, onde estudou por oito anos. Lá, teve formação erudita e frequentou masterclasses com nomes como Charles Schlueter (1º trompetista da Orquestra de Boston) e cultivou admiração pelos grandes trompetistas: Winton Marsalis, Chet Backer, Chris Botti, Fela Kuti, Miles Davis. Mas, acrescentou a essa formação, seu gosto particular pela música popular.

Reprodução

Reprodução

Capa do disco é assinada pelo artista visual Raoni Assis

Outro ponto que explica a miscelânea sonora que se encontra em Encabeçando é a extensa ficha de serviços prestados por Márcio (e que ainda vem prestando) à música pernambucana. Não há fôlego que dê conta do currículo do trompetista, que já fez parte da banda A Roda, já tocou com o músico Zé Cafofinho (em seu projeto solo e com a Orquestra do Sucesso), com quem gravou os discos Um pé na meia, outro de fora (2006) e A dança da noite (2009), além de participar de um sem fim de outros projetos musicais. Atualmente, ele integra as bandas Abeokuta, N’Zambi, Sebastião e Os Maias, Bande Dessinée, Samba Rock Clube, Z Musique e toca com o sambista Jorge Riba. Trabalhos com sonoridades bem diversas entre si, o que permitiu a Márcio ampliar ainda mais o leque de possibilidades de exploração e inserção do seu instrumento.

Conhecendo e já tendo trabalhado com tanta gente assim, não foi difícil para ele contar com a participação dos amigos no disco. Márcio conseguiu reunir em Encabeçando “a nata” da música contemporânea do estado. Marcam presença amigos de longa data: Zé Brown, Isaar, Gilú Amaral, Toca Ogan (Nação Zumbi), Cláudio Rabeca, Willy Peixe, Bactéria (Mundo Livre S.A.), Deco do Trombone, Parrot, entre tantos outros. “Não teve um amigo que eu tivesse chamado que se negou a participar. Graças a Deus, consegui juntar comigo nesse disco todo mundo que eu imaginei e as pessoas que eu gosto. E o disco está tendo o resultado exato que eu realmente esperava”, pontua.

Confira um pouco como foram as gravações de Encabeçando

Lançamento
No show de lançamento, no Estelita, Márcio estará acompanhado de um banda que traz parte dos músicos que tocaram no disco: Cláudio Negrão (baixo), Leo Guita (guitarra), Nino (bateria), Willy Peixe (percussão), Diego Drão (teclado), Deco (trombone) e Parrot (saxofone). O show também contará com as participações de Isaar, Toca Ogan e Samuel Negão. A responsabilidade de assumir a linha de frente do seu trabalho, assinando o disco e protagonizando o show não chega a assustá-lo. “Eu sempre topei novos desafios e eu respondo a eles fazendo som”, conta. “O público que for ao Estelita pode esperar por um show pra dançar do começo ao fim!”.

Sobre a expectativa e o nervosismo da estreia, confessa: “Não vou mentir, né? O frio na barriga vem desde que a gente fechou a data do show. Cada dia que vai chegando mais perto, o frio na barriga vai aumentando”, mas contemporiza: “Está tudo dando certo com o disco e no show não vai ser diferente, já que eu vou fazer o que mais gosto, estar em cima do palco, tocando! As pernas vão tremer, mas o bico vai soprar!”, avisa Márcio.

Ouça Maranguape é Assim!, uma das faixas de Encabeçando

SERVIÇO
Lançamento do disco Encabeçando, de Márcio Oliveira
Shows de Márcio Oliveira e Malícia Champion + discotecagem de DJ Vinícius Lezo
Quinta (9), a partir das 22h
Estelita | Avenida Saturnino de Brito, 385, Cabanga – Recife/PE
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)

< voltar para home