Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Escola em Noronha recebe exposição sobre acervo do Museu de Arte Contemporânea

O arquipélago é a última parada de um projeto itinerante, que conta com incentivo do Funcultura.

O projeto “Acervo Educativo: Coleção Assis Chateaubriand do MAC-PE” finaliza sua itinerância pelo estado com uma mostra no arquipélago Fernando de Noronha, que acontece de 7 a 11 deste mês. Idealizada pela arte-educadora Lúcia Padilha Cardoso, com coordenação de produção de Janaisa Cardoso, a exposição de caráter educativo é composta por reproduções de uma parte do acervo doado por Chateaubriand ao MAC-PE, que conta com obras de renomados artistas brasileiros, tais como: Cândido Portinari, Lasar Segall, Tomie Ohtake, Eliseu Visconti, Djanira, Telles Junior, Guinard, Montez Magno, Francisco Brennand, entre outros. O incentivo é do Governo de Pernambuco, através do Funcultura.

Hassan/Divulgação

Hassan/Divulgação

Estudantes têm a oportunidade de saber mais sobre as obras do acervo do MAC

Depois de passar por três cidades localizadas em três macrorregiões de Pernambuco – Tracunhaém (Zona da Mata) na EREM Dr. Walfredo Luiz Pessoa de Melo, Garanhuns (Agreste) na EREM Garanhuns e Arcoverde (Sertão) na EREM Senador Vitorino Freire, a exposição encerra seu processo de itinerância na EREM Arquipélago Fernando de Noronha.

As exposições estão sendo montadas sempre em Escolas de Referência em Ensino Médio (EREM), permanecendo por um período médio de uma semana, e vem recebendo cerca de 600 alunos por escola, além da visitação de professores, artistas e a comunidade em geral, tendo como um dos seus objetivos a busca de estratégias educativas diferenciadas. “É uma forma efetiva de levar o museu para a escola e ir ao encontro de um novo público”, explica Lúcia Padilha Cardoso. Ao levar o museu para a escola, fora da Região Metropolitana, torna-se possível oferecer ao público o acesso a este valioso acervo.

Hassan/Divulgação

Hassan/Divulgação

Estrutura da exposição é montada no ambiente escolar

Através de uma curadoria educativa, a exposição é composta por painéis com reproduções das obras do acervo, trazendo para o público escolar uma leitura da história da arte do Brasil desde o início do século XIX até meados dos anos 1960. A partir desse olhar curatorial voltado para a arte/educação, pretende-se explorar múltiplos conteúdos de leitura possibilitando que a exposição possa se integrar às atividades interdisciplinares nas escolas contempladas.

Complementando o caráter educativo da mostra, será realizado um encontro com os professores para apresentação e distribuição do caderno educativo sobre a exposição, com conteúdo que traz informações sobre a história do MAC-PE, imagens e textos sobre as obras expostas e propostas de atividades para serem posteriormente aplicadas em salas de aula, fortalecendo assim o papel de mediador e multiplicador do professor.

Este material educativo está contemplando todos os professores e alunos das escolas de referência por onde a exposição está com sua itinerância, e seu conteúdo sendo trabalhado por todo o período de realização da exposição, e no ultimo dia de sua montagem há sempre uma interação entre os alunos através de uma mostra do resultado do conteúdo do caderno educativo, através da visão pessoal de cada um sobre as obras e o conteúdo sugerido, assim o projeto consegue levar o importante e valioso acervo do MAC-PE para as escolas, e desta forma está sendo oferecida a rara oportunidade de se ter conhecimento de um patrimônio brasileiro muito rico, contribuindo com a formação do público e realizando uma ação complementar à obra educacional do Estado de Pernambuco.

Acervo Educativo – etapa Arquipélago Fernando de Noronha
Local: Escola de Referência em ensino Médio (EREM) – Arquipélago Fernando de Noronha
Período: 07 a 11/12/2015
Endereço: Rua Alto da Floresta Nova, s/n. Floresta Nova
Contato: 81. 3619.0935 | 0933
Visitação: das 8h às 12h


MAC/PE - Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), localizado em Olinda, foi inaugurado em 1966, com a doação de parte da coleção do embaixador Assis Chateaubriand ao Estado de Pernambuco. Nessa ocasião, a antiga Casa de Câmara e Cadeia Pública do Município de Olinda, uma edificação do século XVIII, foi restaurada e tombada pelo IPHAN para abrigar a exposição inaugural do museu com as obras doadas.O acervo que deu origem ao MAC-PE conta com obras de renomados artistas brasileiros, tais como: Cândido Portinari, Lasar Segall, Tomie Ohtake, Eliseu Visconti, Djanira, Telles Junior, Guinard, Montez Magno, Francisco Brennand, entre outros.

Gif/Divulgação

< voltar para home