Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Exposição “Marginais Heróis” provoca o diálogo entre o design de cartazes, a xilogravura e a tecnologia

Projeto teve curadoria do designer e ilustrador Rico Lins, que convidou o mestre xilogravador J. Borges e o pesquisador H.D. Mabuse.

A frase “Seja marginal, seja herói”, lema do artista carioca Hélio Oiticica (1937 – 1980), foi reprocessada através do design de cartazes em diálogo com diversas linguagens, técnicas e tecnologias. O trabalho foi desenvolvido pelo projeto “Marginais Heróis”, que realizou workshops explorando a risografia e a xilogravura. O resultado poderá ser conferido, nesta quinta-feira (05/02), a partir das 19h, em exposição coletiva na Galeria Amparo 60. “Marginais Heróis” tem produção executiva de Ticiano Arraes, coordenação de produção de Renata Gamelo, incentivo do Funcultura, Governo de Pernambuco.

O projeto teve curadoria do designer e ilustrador Rico Lins, que convidou mais dois artistas para o desafio: o mestre xilogravador J. Borges (Patrimônio Vivo de Pernambuco) e o pesquisador e consultor em design H.D. Mabuse. “Eu já tinha contato com os dois há muito tempo, com o J. Borges e com o Mabuse. Eu os convidei porque um lida com o low tech e o outro com o high tech”. Além dos convidados, o trabalho contou com a participação de outros designers, ilustradores, artistas e profissionais de diferentes áreas que interagiram nos workshops realizados no Memorial J. Borges, em Bezerros; e no Espaço Fonte, na Editora Gráfica Aplicação, no Recife.

A proposta do projeto é provocar um diálogo fluente entre linguagens, técnicas e tecnologias aplicadas à criação do cartaz, uma peça gráfica simples, feita para ser efêmera, mas que resiste seja nas ruas, memórias ou coleções. Na abertura da exposição nesta quinta (04), os artistas Rico Lins, J. Borges e H D Mabuse irão falar sobre a iniciativa em mesa de debate, aberta a participação do público. Na sexta-feira (06), a partir das 14h, haverá ainda  bate-papo com Rico Lins e H.D. Mabuse com tema “Passado, Presente e Futuro do Cartaz”, no auditório do C.E.S.A.R - Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife.

“A gente está trabalhando com tecnologias que misturam com o analógico e o digital. Na risografia, você tem que trocar os cartuchos. Muitos cartazes são feitos a mão. Eu nunca tinha trabalhado com a ‘riso’, achei interessante essa experiência. No aplicativo, apesar da tecnologia, também tem uma margem de erro que faz que a pessoa não tenha o controle total da imagem. É quando entra o acaso na criação do cartaz”.

PROCESSO CRIATIVO - Nos experimentos foram criados cartazes com impressão em camadas, que dialogam com as matrizes das xilogravuras de J. Borges e projeções geradas a partir dos usos do aplicativo desenvolvido por H D Mabuse. O aplicativo é um convite para os usuários de smartphones que podem compor digitalmente os próprios cartazes e publicar via Instagram com a hashtag #marginaisherois.

O tema “Marginais Heróis” suscitou o usou imagens de Carmen Miranda, Chico Science, Raul Seixas, Chapolin,  Che Guevara, entre outros personagens de diversos contextos que se destacaram como “heróis”, mesmo estando de certa forma à margem da sociedade e suas correntes políticas, estéticas e ideológicas. No workshop, surgiram imagens de Reginaldo Rossi, Dom Pedro I e a escrava Anastacia, além de anônimos representando sertanejos e ciclistas. Ainda foram exploradas as relações entre heróis e marginais, como pode ser vista numa matriz de xilogravura intitulada “O encontro de Lampião com Padre Cícero”. Os participantes da oficina com J. Borges também criaram suas gravuras a partir do tema.

Os métodos de impressão utilizados no projeto também podem ser considerados “marginais”, já que foi utilizada a impressora Risograph, que funciona como uma máquina copiadora, onde cada cor é impressa de uma vez, e a xilogravura, método artesanal com matriz entalhada em madeira, muito usado na produção dos livretos de literatura de cordel.

SERVIÇO
Marginais Heróis - Abertura da exposição e debate com Rico Lins, J. Borges e H D Mabuse
Data: 05 de fevereiro, às 19h
Local: Galeria Amparo 60 – Av. Domingos Ferreira, 92 A, Boa Viagem, Recife.
Visitação: de 6 de fevereiro a 7 de março de 2015. Segunda a sexta, das 9 às 13h e das 14h às 19h.  Sábados, das 10 às 14h (com agendamento prévio)
Telefone: (81) 3033-6060
Mais informações: facebook.com/MarginaisHerois

< voltar para home