Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Festival de cinema universitário ocupa o São Luiz

Com incentivo do Funcultura, o MOV Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco realiza sua segunda edição de 16 a 19 de dezembro

divulgação

divulgação

Em sua nova fase digital, o cinema acolhe programação com obras universitárias de diversos países

Com informações da Assessoria

Muito bem aceito pela crítica em 2014, o MOV Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco chega à sua II edição com a missão de ajudar a preencher uma grande lacuna: a exibição do cinema universitário. Ao todo, serão exibidos 38 filmes de 17 países, entre os dia 16 e 19 de dezembro no Cinema São Luiz, área central do Recife. O evento é inteiramente gratuito. Buscando reconhecer e possibilitar o diálogo entre a produção estudantil de diferentes localidades, o festival promove junto ao público o aspecto formador da atividade cinematográfica, seja para quem realiza ou para quem assiste.

O MOV II Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco dividiu a mostra de filmes em blocos temáticos. São três competitivas internacionais: Maquinária; Mundo Afora; e Sexo Ágil. E outras três competitivas nacionais: Minha Vez de Falar; Das Profundezas; e Mal-me-quer. A programação completa está no www.movfestival.com.

Para tornar o MOV possível, muita gente deu as mãos. O espírito de construção coletiva é o que move o festival, na missão de começar uma nova história para o cinema universitário. O incentivo é do Funcultura, do Governo de Pernambuco. A realização é da Ponte e da Vini-V.

Especial l’Alternativa

Pela segunda vez, o MOV traz ao Recife o l’Alternativa – Festival de Cinema Independente de Barcelona, na Espanha, o mais importante da região catalã, já em sua 21ª edição. A sessão especial será no sábado (19) às 19h45. Patricia Sanchez, responsável pela mostra, estará na cidade e será parte do júri internacional.

Still/El Enemigo

Still/El Enemigo

O espanhol El Enemigo é um dos destaques da programação

Um curta de destaque na sessão é “El enemigo” (Aldemar Matias, 26′, 2015, Escuela Internacional de Cine y Televisión, Cuba). Em um centro de fumigação em Havana, Mayelín se dedica à ingrata tarefa de multar cidadãos que têm o mosquito da dengue em suas casas. Com uma chefia exigente e empregados conflitivos, Mayelín terá de ganhar respeito impondo sua autoridade. “El Enemigo” já passou por diversos festivais, entre eles o prestigiado Festival Visions du Réel, na Suíça. Recebeu o prêmio do público no Filmcaravan (Itália) e o primeiro prêmio do júri no DocumentaMadrid.

Especial Aug & Ohr Medien 

A Aug & Ohr é a maior distribuidora de filmes alemã focada em cinema independente e universitário. A sessão especial encerrará a primeira noite, na quarta (16) às 21h, com curtas austríacos e alemães. O responsável pela sessão, David M. Lorenz, também virá ao Recife e será jurado internacional do MOV. Saiba mais sobre ele a seguir, no tópico Mesa Distribuição de Curta Independente.

Um filme de destaque da Especial Aug & Ohr  é o alemão “Everything will be okay” (Patrick Vollrath, 30′, 2015, Filmacademy Vienna, Áustria/Alemanha). Inédito no Recife, foi exibido e premiado na Semaine de la Critique do Festival de Cannes 2015. O curta conta a história de um pai divorciado busca sua filha de 8 anos Lea. Tudo parece um fim de semana comum, mas depois de um tempo Lea começa a sentir que algo não está correto. Uma jornada decisiva tem início. Um filme anterior de Patrick, “The Jacket”, recebeu o Prêmio Jogo de Cena no MOV 2014.

Mesa: Distribuição de Curta Independente

O II MOV irá promover a mesa de discussão “Distribuição de Curta Independente”, com David M. Lorenz, que participa da sessão especial Aug & Ohr. Ele vive e trabalha em Berlim. É realizador de cinema e agente de filmes na Aug & Ohr Medien. Como curta-metragista, acumula exibições de seus filmes em mais de 150 festivais ao redor do mundo e prêmios variados. A mesa será no sábado (19), às 16h, no 1º andar do Cinema São Luiz.

“Distribuição de Curta Independente” debaterá estratégias de difusão de curtas-metragens a partir da experiência dos convidados David M. Lorenz na distribuidora alemã Aug & Ohr Medien e de Ohana Sousa na Rede Nordeste de Cinema Universitário. A atividade oferecerá um olhar sobre o cenário europeu em contraponto à perspectiva nordestina. A mesa é uma parceria com o Centro Cultural Brasil-Alemanha (CCBA) e será mediada por Thaís Vidal, produtora executiva do MOV.

Cineconcerto com Cosmo Grão

O II MOV vai encerrar a edição 2015 em grande estilo, misturando cinema e música ao vivo, com um cineconcerto do curta pernambucano “Catimbau” (Lucas Caminha, 23′, 2015, UFPE) acompanhado de trilha do grupo Cosmo Grão + Samuel Nóbrega (teclados), responsáveis pela trilha original do filme. Será no sábado (19), às 21h, com classificação etária 12 anos.

Tiago Calazans

Tiago Calazans

Um cineconcerto com o grupo Cosmo Grão e Samuel Nóbrega vai encerrar o festival

“Catimbau” é um curta experimental, desenhado como uma experiência sensorial no Vale do Catimbau, em Pernambuco. Cosmo Grão compôs uma trilha sonora original inspirada no parque nacional e que foi posteriormente reproduzida em localização por Lucas Caminha e sua equipe. Esse é um filme sobre um lugar que tanto pode inspirar quanto ser inspirado pela música.

Cosmo Grão: Cássio Sales – Bateria/Drums; Chico Rocha – Guitarra/Electric Guitar; Rafael Gadelha –  Baixo/Bass Guitar; Thiago Menezes – Guitarra/Electric Guitar; Samuel Nóbrega (participação especial) – Teclados 

Outros filmes inéditos 

“Kbela” (Yasmin Thayná, 23′, 2015, PUC-Rio)
Um dos destaques neste ano é o curta-metragem “Kbela”, do Rio de Janeiro. O filme, que trata da relação da mulher negra com seu cabelo, vem fazendo muito barulho por onde passa. Lotou nada menos que quatro sessões pagantes no Cinema Odeon, no Rio de Janeiro.

“Kbela” é dirigido por Yasmin Thayná, mulher e negra. Adaptado de um conto autobiográfico da diretora, tem uma grande representatividade dentro do cinema e das transformações e afirmações sociais brasileiras. Fortemente apoiado pelo movimento negro feminista, o espaço que o filme tem conquistado é raro para um curta-metragem.

Outro destaque é que “Kbela” traz em seu elenco Maria Clara Araújo, a aluna que conseguiu fazer com que a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) baixasse uma portaria para que o uso do nome social de pessoas trans fosse liberado.

A exibição será dentro do bloco “Minha vez de falar”, na quarta (16) às 19h. Assista aqui o teaser de “Kbela”:

“Dindas” (Lara Buitron e Vítor Lima, 22′, 2014, UFPE)

“Dindas” é um documentário que se propõe a discutir as relações de gênero pela ótica das mulheres trans e travestis dentro do sistema carcerário masculino de Pernambuco. A exibição faz parte da mostra “Minha vez de falar”, na quarta (16) às 19h.

Oficinas

O II MOV também realiza duas oficinas gratuitas: “Montagem de Filme-Ensaio” e “Iniciação à Pós-Produção de Som”. As capacitações acontecerão no PortoMídia, no Bairro do Recife, em paralelo ao festival, de 16 a 19 deste mês. São 12 vagas para cada oficina. As inscrições já foram encerradas.

Oficina de Montagem de Filme-Ensaio | com Sabrina Tenório Luna
16 a 18 de dezembro | 9h – 12h (no primeiro dia começa às 8h) | Portomídia

Sobre a facilitadora: Sabrina Tenório Luna é doutora em comunicação pela UFPE, produtora, pesquisadora e professora universitária. A sua pesquisa de doutorado foi sobre filmes em found footage, regime estético que se caracteriza pela realização fílmica com imagens preexistentes. Parte da sua pesquisa de doutorado foi realizada na Freie Universität Berlin, onde ministrou uma disciplina sobre found footage junto ao Prof. Dr. Thomas Morsch. Foi produtora do Festival Janela Internacional de Cinema do Recife nos anos de 2011, 2012 e 2015, além de ter trabalhado em 2014 no festival Curta Brasília e em 2011 como produtora de distribuição do filme Pacific, de Marcelo Pedroso.

Sobre a oficina: Montagem de Filme-Ensaio pretende ensinar técnicas de realização fílmica a partir de materiais preexistentes. O objetivo é oferecer uma base teórica e prática acerca desse processo, tendo como fonte de investigação para fornecimento de material bibliotecas de imagem disponíveis na internet. Direitos de imagem e possibilidades de uso serão explanados e ofereceremos também exemplos de filmes e projetos artísticos que foram realizados através do uso de materiais disponíveis em repositórios digitais. Os exemplos visam inspirar os alunos artisticamente a desenvolverem filmes em curta-metragem de baixo custo.

Oficina de Iniciação à Pós-Produção de Som | com Nicolau Domingues
16 a 18 de dezembro | 14h – 17h (no primeiro dia começa às 13h) | Portomídia

Sobre o facilitador: Nicolau Domingues atua na área de som para audiovisual há 6 anos. Possui experiência na área de som direto, edição de som e mixagem para filmes e produtos audiovisuais (TV e vídeo). No cinema, trabalhou no som de diversos curtas-metragem, como “Em Trânsito” e “Urbanos”, e dos longas “Sete Corações” e “Eles Voltam”. Na lista de projetos recentes que assinou, estão a série de TV “Fãtásticos”, ainda em produção, e o longa recém-finalizado “Ramo”.

Sobre a oficina: Iniciação à Pós-Produção de Som abordará os fundamentos principais do software Pro Tools, usado na indústria audiovisual no mundo todo. Serão utilizadas técnicas que vão desde a preparação da sessão de edição a princípios de mixagem 5.1 surround.

Serviço

MOV II Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco
De 16 a 19 de dezembro
Cinema São Luiz – Recife
A partir das 19h, com exceção do sábado (18h)
Entrada gratuita

www.movfestival.com
www.facebook.com/MOVuniversitario

< voltar para home