Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Festival de Circo do Brasil chega à 15ª edição homenageando os artistas Super Humanos

Com incentivo do Funcultura, o evento começa nesta sexta-feira (1º) e vai até dia 10 de novembro. Mais de 16 atrações vão participar da programação deste ano

Georgia Branco/Divulgação

Georgia Branco/Divulgação

O festival movimentará vários teatros da cidade

O Festival de Circo do Brasil completa 15 anos em 2019, com uma edição especial que faz homenagem ao poder de superação dos artistas. Os Super Humanos são pessoas com a capacidade de enfrentar as mais duras adversidades para continuar produzindo arte, trabalhando e encantando públicos de todas as gerações. A ideia dos organizadores é falar do Ser Humano, suas complexidades, sentidos e capacidade de superação. Nos palcos, estão mixadas diversas técnicas e gêneros, que mostram inacreditáveis habilidades físicas, mas também o mais sincero dos sentimentos, capaz de impressionar e emocionar as plateias. Clique aqui para conferir a programação completa.

A edição 2019 do Festival de Circo do Brasil terá 16 atrações em dez dias de evento, sendo cinco estrangeiras e onze nacionais, além de duas oficinas e a exibição de três filmes com a temática circense. Com o apoio da Embaixada da Espanha, o premiado grupo Zero En Conduta apresenta o espetáculo “Eh Man Hé” primando pela técnica de títeres, dança e acrobacia. Com o apoio do Consulado da França no Nordeste do Brasil e do Institut Français, virá o espetáculo “A Mecânica das Sombras”, que traz uma linguagem contemporânea num mix de acrobacia e dança conceituando a importância da performance cênica. Os vizinhos hermanos, no entanto, são destaque com duas companhias argentinas e uma uruguaia, que trazem a pujança do humor e do circo de rua. O conjunto brasileiro é bastante diversificado, trazendo tanto artistas que aprimoraram as técnicas tradicionais circenses, quanto os que utilizam linguagens mais aproximadas do teatro em suas montagens. As montagens pernambucanas para 2019 são “Opá, Uma Missão”, de Lívia Falcão, “Cenas Curtas”, dos Doutores da Alegria e as “Vivências Circenses”, da Cia Brincantes, com números de palhaçaria, equilibrismo e acrobacias.

“Esse ano buscamos companhias para falar do Humano, de sensações e sentimentos. Trupes que apresentam reflexões e desafios em seus trabalhos, como forma de resistência, amor e superação”, afirma a curadora e idealizadora do Festival de Circo, Danielle Hoover, da Luni Produções. A Luni produções está à frente do evento desde o primeiro ano, no distante 2004. Nessa trajetória, foram muitas parcerias conquistadas e alguns obstáculos. “Seguimos em frente, cada ano é uma conquista, sempre pensando em proporcionar espetáculos de qualidade. Vamos persistir, contando com o público que é cada vez mais necessário à existência e importância do Festival”, diz Danielle.

Cinema e oficinas - Além das apresentações, o Festival irá exibir três filmes com temática circense: o premiado documentário “Monga”, de Cris Siqueira; “Dumbo”, a versão live action do clássico da Disney e “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues. Todos em cartaz no Cinema do Museu Fundaj, em Casa Forte. Como tradicionalmente acontece, também haverá interação entre companhias convidadas e artistas pernambucanos, com a promoção de duas oficinas. Uma delas terá à frente o autor, diretor e clown argentino Tato Villanueva. Tato, que também é professor, fará oficina direcionada a palhaços e atores interessados em aprofundar na criação da personagem, o estilo e os recursos rítmicos da cena. Vai trabalhar técnicas como ação e reação, desestruturação, paródia e efeito surpresa.

A outra oficina será com a Cia Suno, formada pelo clown e acrobata Duba Becker e pela bailarina Helena Figueira. A oficina trabalha com pontos de equilíbrio do corpo, revelando as semelhanças e diferenças entre cada pessoa. São pesquisados em conjunto os 10 pontos de equilíbrio de objetos nos braços, além das inúmeras possibilidades de head rool, com equilíbrio de objetos leves no nariz, médios na testa e pesados no queixo. Pratos, bolas, facas, cadeiras, escadas, jornais…tudo pode ser equilibrado. As oficinas são gratuitas, porém com número limitado de vagas e apenas para pessoas maiores de 16 anos. As inscrições são pelo e-mail: festivaldecircodobrasil@gmail.com.

Histórico - Nos 14 anos anteriores, o Festival de Circo do Brasil trouxe a Pernambuco mais de 200 atrações, com um público que, somado, ultrapassa a casa dos 500 mil espectadores. Como nas outras edições, haverá espetáculos nos teatros Santa Isabel, Apolo e Hermilo a preços populares, e encenações gratuitas em espaços públicos, como o Museu do Estado, Parque da Macaxeira, Recife Antigo e Poço da Panela Também haverá apresentação social para os pacientes de implante coclear (ex-surdos) do Hospital Agamenon Magalhães. O Festival de Circo do Brasil conta com incentivo do Funcultura – Governo do Estado de Pernambuco, patrocínio da Prefeitura do Recife e apoio do Consulado da França, Instituto Francês e Embaixada da Espanha. Confira a programação completa aqui.

< voltar para home