Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Festival do Choro leva à Torre Malakoff virtuoses do gênero no Brasil

Evento, que conta com incentivo do Funcultura, é totalmente gratuito. Haverá serviço de audiodescrição para pessoas com deficiência visual

Guinné/Divulgação

Guinné/Divulgação

Além de Rossini Ferreira (in memorian), os violonistas Dilson Reis do 7 Cordas, Nuca Sarmento e Maximino Sete Cordas são os homenageados dessa edição

Depois de passar pela cidade de Gravatá, no Agreste do Estado,  a 4ª edição do Festival do Choro João Pernambuco retorna ao Recife para três dias de shows na Torre Malakoff, entre os dias 22 e 24 (sexta, sábado e domingo), finalizando, assim, o circuito do Festival que começou no último dia 13, no Teatro de Santa Isabel, no Recife. O festival é incentivado pelo Governo de Pernambuco, por meio do edital do Funcultura.

“Este ano, por conta do incentivo do Funcultura, o festival ampliou de dois dias, quantidade do ano passado, para seis dias, com a inclusão da cidade de Gravatá no circuito. Dois grandes músicos consagrados nacionalmente e internacionalmente estarão se apresentando no Festival: o violonista Nonato Luiz, do Ceará, e o bandolinista Pedro Amorim, do Rio de Janeiro, dois magníficos instrumentistas. Também terão a oportunidade de mostrar seus trabalhos ao público pernambucano, dois novos talentos de fora do estado: o flautista Leandro Tigrão, da Bahia, e o violonista Lucas Telles, de Minas Gerais”, conta Wagner Staden, diretor geral do festival.

Grandes atrações foram programadas para esta etapa de Recife. A programação está composta e bem diversificada na linguagem do Choro. Constam, desde grupos novos como o Kiandelê, o Sopro Fino, e revelações como o músico flautista Fábio Santos, frutos da renovação do Choro no estado, até atrações consagradas nacionalmente como o violonista cearense Nonato Luiz e do bandolinista carioca Pedro Amorim. Na lista das atrações de fora do estado, ainda constam o jovem flautista baiano Leandro Tigrão e o violonista mineiro Lucas Telles, ambos instrumentistas de excelência.

Na programação, também, não poderiam faltar os grandes mestres: Henrique Annes e Jehovah da Gaita, homenageados de 2018 e 2017, respectivamente; Betto do Bandolim; Bozó 7Cordas; Marco César e o talento do surpreendente Vinícius Sarmento e a contemporaneidade e inovação do bandolinista Rafael Marques.

A apresentação fica sob a condução do músico, ator e grande comunicador Walmir Chagas, que apresenta o Festival desde a sua 1ª edição. Neste ano, o Festival tem como homenageados o pernambucano Rossini Ferrreira (in memoriam), e os violonistas Dilson do 7 Cordas, Maximino Sete Cordas e Nuca Sarmento, que estarão abrindo a programação da Torre Malakoff na sexta (22), às 19:30h.

Nesta edição, para pessoas com deficiência visual, o Festival do Choro João Pernambuco disponibilizará o serviço de audiodescrição, durante os três dias de programação com profissionais especializados.

Serviço:
4ª Edição do Festival do Choro João Pernambuco
Sexta (22), sábado (23) e domingo (24)
Torre Malakoff
Gratuito

ATRAÇÕES
Sexta (22) – 19h30

Dilson Reis do 7 Cordas, Maximino Sete Cordas e Nuca Sarmento (PE) – violões
Vinícius Sarmento (PE) – violão
Henrique Annes & Jehovah da Gaita (PE) – violão e gaita

Sábado (23) – 19h
Kiandelê (PE) – violão, cavaquinho e pandeiro
Fábio Santos e grupo (PE) – flauta, violão, cavaquinho, violocenlo e pandeiro
Nonato Luiz (CE) – violão
Sopro Fino (PE) – violão, cavaquinho, bateria, saxofone, trombone, trompete e clarinete

Domingo (24) – 16h
Leandro Tigrão (BA) – flauta e violão
Trio Rafael Marques, Bozó 7Cordas e Júnior Teles (PE) – violão, bandolim e pandeiro
Lucas Telles (MG) – violão
Pedro Amorim e grupo (RJ) – bandolim, violão, cavaquinho e pandeiro

< voltar para home