Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Gastronomia popular de comunidade rural ganha registro em livro

Publicação é resultado de pesquisa de Mônica Jácome, que descobriu o “Papo de peru recheado”. A especialidade de Dona Dôri chegou a valer R$ 960 num leilão.

Por: Flora Noberto

ICEI / Divulgação

Comida também é cultura e patrimônio. Levando isso em conta, a pesquisadora Mônica Jácome idealizou o livro “Cardápio de Histórias”, com receitas de mulheres da comunidade rural de Palmeira (também conhecida como Palmeira Velha), localizada no município de Glória de Goitá, na Zona da Mata de Pernambuco. A ideia virou um projeto do Instituto Cooperação Econômica Internacional (ICEI), que lança a publicação nesta terça-feira (10/06) em Olinda, em evento restrito a convidados. O projeto teve incentivo do Funcultura, Governo de Pernambuco. Entre as receitas derivadas da mandioca, doces e pratos regionais como galinha à cabidela e mão de vaca, Mônica descobriu o “papo de peru recheado”, um preparo com miúdos, que chegou a ser arrematado por R$ 960 num leilão em festa da comunidade.

Além de receitas, o livro reúne histórias pessoais e de Palmeira, que se destaca pela agricultura familiar e experiências de agroecologia. Palmeira teve origem com um engenho de cana-de-açúcar, que chegou ao estado de “fogo morto”, quando não se produz açúcar. No entanto, até hoje a comunidade mantém sua casa de farinha e sua capela.

Para realizar a pesquisa, Mônica pediu que cada mulher, de um grupo de 12, escolhesse uma receita importante da família. Em seguida, passou a visitá-las para acompanhar o preparo das receitas. Enquanto prepararam os alimentos, as mulheres contavam histórias pessoais e resgatavam memórias da família e da comunidade. “A herança culinária é transmitida oralmente nas famílias e observei que existe uma relação forte entre comida e religiosidade. Nas festas, há sempre uma parte religiosa com procissão e missas campais e depois tem a parte profana com o ‘remate’, um leilão das comidas”, diz Mônica Jácome, que idealizou a publicação, em 2010, durante um trabalho de mapeamento culinário para o projeto de turismo comunitário chamado “Turismo da Gente”, realizado simultaneamente no sítio histórico de Olinda e em Palmeira.

O resultado é um livro com registro de 20 receitas, com passo a passo, fotografias e relatos, que revelam tradições culinárias e aspectos da identidade cultural da comunidade. Com a publicação, o ICEI espera contribuir para a autoestima e o fortalecimento social, político e econômico das mulheres, além de preservar a memória coletiva da comunidade. Para conhecer melhor a publicação, é possível acessar os perfis das mulheres e o diário de bordo da pesquisa no blog https://cardapiodehistorias.wordpress.com/

A tiragem é de mil publicações, sendo 280 destinadas à doação e 720 para comercialização. Os livros serão vendidos pelo valor de R$ 25 na sede do ICEI, em Olinda, e em 12 feiras agroecológicas da Região Metropolitana do Recife. A renda com a venda dos livros será revertida para as mulheres que fizeram parte do projeto.

Divulgação

ICEI/ Divulgação

Dôri é a responsável pela receita de papo de peru recheado.

TRADIÇÃO CULINÁRIA – As receitas são preparadas especialmente durante as festas juninas e a festa de Santo Cristo, esta última é a principal de Palmeira, realizada durante três dias no mês de janeiro. Entre os pratos culinários, muitos são produzidos com mandioca. No livro, estão receitas de bolo de mandioca, lasanha de macaxeira, beijú e macaxeira com charque. As páginas ainda exibem histórias e detalhes do preparo da galinha à cabidela com fava; mão de vaca; carne verde com feijão verde; sacudido de feijão; conservas de pimenta; doce de banana em calda; doce de mamão com coco; cocada; bolinhos de chuva; torta de banana; tapioca doce; bolo de fubá.

Mas sem dúvida a receita mais curiosa é o papo de peru recheado, especialidade de Maria das Dores Arruda, conhecida como Dôri. “Eu não identifiquei essa receita em nenhum outro lugar de Pernambuco, do Brasil e do mundo. Dôri aprendeu essa receita com a mãe, que aprendeu com a mãe, que aprendeu com a mãe”, destaca a pesquisadora, que pretende inscrever a receita em lista de entidade de Slow Food.

O preparo que começa com o abate do peru leva mais de 4 horas para até chegar ao prato final.  De acordo com Mônica, parte do animal é reservada para virar peru à cabidela. No entanto, o preparo mais importante e disputado é o papo de peru recheado. Para fazê-lo, Dôri refoga os miúdos do peru e ovos mexidos para então rechear a cavidade do peru, de onde foi retirado o estômago (chamado popularmente como “bucho”). Em seguida, costura a ave e leva-a ao forno.

Atualmente, Dôri é a única da mulher da comunidade que faz a iguaria. O prato chegou a ser tão cobiçado na comunidade, que foi arrematado por R$ 960 numa das festas. “Os ‘remates’ são bem acirrados, as pessoas vão se empolgando e vão pagando mais, vira uma diversão. Tem a história da gula porque as pessoas gostam mesmo das comidas, mas também tem a brincadeira”, conta Mônica.

TURISMO – O evento de lançamento do livro nesta terça-feira (10/06) é restrito a convidados. No entanto, quem quiser conhecer a comunidade de Palmeira e experimentar o cardápio de histórias de suas mulheres, pode agendar uma visita. Para isso, é necessário entrar em contato com a Central do Turismo da Gente pelos telefones (81) 3493-9990, 8822-1263 ou pelo email centraldeturismodagente@iceibrasil.org.br. Há roteiros de turismo pedagógico com foco na agroecologia, com visita na horta, caminhada, visita à casa de farinha e almoço e ainda passeios que incluem atividades culturais, como visita a Museu do Mamulengo ou casa de mestres mamulengueiros de Glória do Goitá.

AUTORA – A pesquisadora Mônica Jácome tem formação em Psicologia e ampla experiência no campo social em projetos de direitos humanos e feministas. Mas desde 2012, Mônica se voltou para a gastronomia, se formou padeira e confeiteira pelo Senac do Rio de Janeiro e se dedica a pesquisa da história social e cultural da gastronomia.

Serviço
Livro “Cardápio de Histórias”
Preço: R$ 25 – A renda com a venda dos livros será revertida para as mulheres que fizeram parte do projeto.
Local de venda: sede do ICEI (Ladeira da Misericórdia 58, Carmo, sítio histórico de Olinda) e em 12 feiras agroecológicas da Região Metropolitana do Recife.
Informações: (81) 3493-9990
Blog do livro: https://cardapiodehistorias.wordpress.com/
Site do Turismo da Gente: www.turismodagente.com.br
Site do ICEI: www.iceibrasil.org.br

< voltar para home