Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Grupo Canção Brasil apresenta-se no Museu do Trem

A apresentação será no próximo domingo (4), às 11h. Os ingressos custam R$2 (inteira) e R$ 1 (meia-entrada), com renda revertida para o Lar Fabiano de Cristo

Divulgação

Divulgação

Diretamente do Espírito Santo, o grupo é formado por Tarcyla Perboire (soprano), Isaac Pedro (tenor), Luiz Kleber Queiroz (barítono) e pelo pianista Bruno Mota

O projeto Relicários: Memórias do Som, série de 16 recitais de música clássica iniciado em junho, muda de casa a partir de seu próximo concerto no próximo domingo, dia 4 de novembro. O grupo Canção Brasil fará a primeira apresentação do projeto na Estação Central Capiba – Museu do Trem, às 11h. A iniciativa é incentivada pelo Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, e os ingressos custam R$2 (inteira) e R$ 1 (meia-entrada), com renda revertida para o Lar Fabiano de Cristo.

A mudança de casa (até outubro as apresentações eram no Museu de Arte Sacra de Pernambuco, em Olinda) coincide com as comemorações dos 130 anos da Estação Central Capiba – Museu do Trem, que terá toda uma programação especial de aniversário, com a segunda edição do “Novembro musical” e com o lançamento do catálogo do museu em dezembro. A intenção de trazer para este este belo espaço é uma ideia antiga, diz Márcia Chamixaes, gestora do Museu do Trem. “O Relicários se incorpora perfeitamente às nossas festividades”, comenta a gestora.

A Sala multiuso será o palco do grupo Canção Brasil. Ela conta com 100 assentos. O projeto Relicários: memórias do som levará 4 concertos ao local até o final do ano, quando finaliza. O programa é uma boa pedida para aqueles que pedalam aos domingos e para os que vão em carro, que podem estacionar na Casa da Cultura.

Canção Brasil
O grupo Canção Brasil é integrado pelos cantores Tarcyla Perboire (soprano), Isaac Pedro (tenor), Luiz Kleber Queiroz (barítono) e pelo pianista Bruno Mota. Ele foi formado em 2016 e seu trabalho é fruto da pesquisa do Núcleo de Estudos Sobre a Canção Brasileira de Câmara da Universidade Federal de Pernambuco, sob coordenação de Luiz Kleber. A ideia é divulgar a canção de câmara, em vernáculo, de compositores nacionais, apresentando ao público o rico material produzido do século XIX aos dias de hoje. Em 2016 o grupo apresentou seu primeiro recital, La Chanson Brésilienne, no Les Café des Arts, em Grenoble, na França. Para a série Relicários: Memórias do Som, foi preparado um repertório que apresenta um painel de canções sobre textos de importantes poetas brasileiros e três peças para piano solo, refletindo a riqueza cultural de nosso país.

Os integrantes do grupo são bacharéis em Música e vêm desenvolvendo um expressivo trabalho de pesquisa e divulgação da música de concerto em Pernambuco, já tendo participado como solistas de óperas, oratórios, concertos, cantatas e recitais com maestros da cena regional, como Flávio Medeiros, Maria Aida Barroso, José Renato Accioly, Sergio Dias, Osman Gioia, Dierson Torres, entre outros. São professores de instituições como a UFPE, a Escola Técnica Estadual de Criatividade Musical e a Escola BL Music, além de participarem de grupos vocais como o Contracantos. Já o pianista Bruno Mota, além das suas atividades como professor e concertista, obteve por três vezes o Prêmio de Melhor Intérprete de Música Brasileira (2001, 2005, 2007) e o 1ª lugar (2007) do Torneio de Piano realizado pelo Conservatório Pernambucano de Música. Em 2014 foi finalista no Concurso Villa-Lobos, realizado em Vitória do Espírito Santo.

PROGRAMA
César GUERRA-PEIXE (1914 – 1993)
Ê BOI (Palavras de Célio Rocha, pseudônimo do autor)
VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA (Poesia de Manoel Bandeira)

Claudio SANTORO (1919–1989)
AMOR EM LÁGRIMAS (Poema de Vinicius de Moraes)

Heitor VILLA-LOBOS (1887 – 1959)
MELODIA SENTIMENTAL (Poema de Dora Vasconcellos)
IMPRESSÕES SERESTEIRAS (Ciclo brasileiro nº 2.)

Alberto NEPOMUCENO (1905–1995)
A JANGADA (Poema de Juvenal Galeno)

Edino KRIEGER (1928)
DESAFIO (Poema de Manoel Bandeira)

Júlio BRAGA (1918-1993)
IMPROVISAÇÃO

Francisco MIGNONE (1897–1986)
CANTO DE NEGROS (Poema de Sylvia Autuori)

Heckel TAVARES (1896–1969)
BANZO (Poema de Murilo Araújo)

Francisco MIGNONE (1897–1986)
CONGADA
DONA JANAÍNA (Poema de Manuel Bandeira)
QUIZOMBA (do Maracatu do Chico Rei)

Relicários: memórias do som - A ideia da série de concertos é apresentar um conceito de “museu vivo do som”. Da mesma forma que um relicário guarda objetos sagrados, a partitura preserva em si a música de diversas épocas e estilos. Durante os concertos, os músicos dão vida ao som guardado nessas partituras escritas no passado.

“Se por um lado nosso projeto apresenta a tradição da música clássica revelando a genialidade de compositores como Bach, Vivaldi ou Verdi ou os brasileiros Carlos Gomes, José Maurício Nunes Garcia, Guerra-Peixe, entre outros, ao mesmo tempo propõe a ideia de renovação pela possibilidade de transgressão na liberdade de novas experiências interpretativas”, explica a cravista Maria Aída Barroso, idealizadora e coordenadora do projeto. “A criação de espaços e séries musicais que permitem o acesso gratuito da população a esta arte é fundamental para o aprimoramento do ser humano. A música é muito mais que um breve entretenimento, se revelando um estímulo à sensibilidade. Propomos esta série de concertos por acreditar profundamente nesse pensamento e na necessidade da divulgação desta arte se ampliar e chegar de forma mais intensa e eficaz ao público pernambucano”, completa.

Os concertos têm duração de uma hora e apresentarão peças para diferentes formações instrumentais, abrangendo as diversas famílias de instrumentos: cordas friccionadas, cordas percutidas, cordas pinçadas, sopros (madeiras e metais), voz, teclas e percussão. Todos os grupos e músicos foram selecionados por sua reconhecida atuação no meio cultural brasileiro, em trabalhos de performance, pesquisa interpretativa e/ou musicológica, sendo a maioria dos artistas professores, alunos e ex-alunos do Departamento de Música da UFPE.

Serviço
Apresentação do Grupo Canção Brasil
Quando: 4/11 (domingo), às 11h
Onde: Estação Central Capiba – Museu do Trem (R. Floriano Peixoto, s/n – São José, Recife – PE)
Quanto: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia-entrada) – O valor arrecadado será doado ao Lar Fabiano de Cristo

< voltar para home