Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

“História Natural”, curta de Júlio Cavani, estreia no Recife

Curta pernambucano é exibido no Janela Internacional de Cinema do Recife, nesta terça (28) e quarta-feira (29).

O protogonista do curta é um escalador de árvores, que descobre um objeto orgânico misterioso.

O público pernambucano poderá assistir pela primeira vez o curta-metragem “História Natural”, de Júlio Cavani.  A exibição no Recife acontece, nesta terça-feira (28), dentro do Janela Internacional de Cinema. A sessão será no Cinema São Luiz, às 17h. O filme estreou e foi premiado no Festival de Cinema de Gramado, com o troféu Kikito de Melhor Som para Guga Rocha, e já passou pelo Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, Festival do Rio e Goiânia Mostra Curtas, entre outros.  O curta integra o Programa 3 – “Eu Sou um Mapa”,  da Mostra Competitiva Brasileira, e tem reprise na quarta-feira (29), às 15h, no Cinema da Fundação. Assista ao trailer abaixo.

Outro curta da produção recente em Pernambuco, “Noites Traiçoeiras”, de  João Lucas Melo Medeiros,  foi exibido pela primeira vez no Recife, no domingo (26), também dentro da mostra competitiva do festival. Durante o Janela, mais dois curtas pernambucanos estreiam no estado: “Loja de répteis”, de Pedro Severien; “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa. Os quatro filmes citados e o festival tem incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura. A entrada para cada sessão de curtas custa R$ 1.  Confira a programação da mostra de curtas AQUI.

“História Natural” é o segundo curta-metragem de Júlio Cavani, jornalista que recentemente vem se destacando no audiovisual. O filme foi aprovado pelo edital Funcultura Audiovisual, na categoria Ary Severo. O seu primeiro curta-metragem, a animação “Deixem Diana em Paz”, também teve incentivo do Funcultura e foi selecionado por importantes eventos como o Festival de Brasília (DF), sendo premiado no FestCine (PE) e Cinemúsica (RJ). A estreia de “Deixem Diana em Paz” no estado foi realizada no ano passado durante o Janela, que este ano traz o seu novo filme. ”A sessão de “Deixem Diana em Paz” foi muito emocionante, com muitos amigos e pessoas que trabalham com cinema. O São Luiz estava lotado, foi uma experiência coletiva interessante. Espero que este ano se repita”, afirmou Cavani.

De acordo com o cineasta, o seu segundo filme proporcionou uma experiência diferente da anterior devido a linguagem utilizada.”Cada ideia pede uma linguagem. O primeiro filme (“Deixem Diana em Paz”) é um desenho animado, com desenhos do meu pai (Cavani Rosas). Então, ele fez o controle maior do visual do filme. Neste filme (“História Natural”), eu tive mais controle do visual, foi uma experiência completamente nova. Eu procurei pessoas experientes em cinema, que trabalharam a serviço da minha imaginação”, explica. Na equipe, estão Pedro Sotero (fotografia), Ana Cecília Drumond (figurino), Pablo Lamar (som direto), entre outros.

Na sessão desta terça-feira (28), Júlio irá reunir integrantes da sua equipe, inclusive o protagonista do curta, o escalador de árvores Norberto de Souza, de Garanhuns. Apesar de não ser ator, Norberto tinha o perfil necessário para interpretar o personagem que descobre no alto de uma árvore um misterioso objeto orgânico. Júlio afirma que o filme trata da relação do homem com a natureza, mas que tende a ter várias interpretações por parte do público.

Empolgado com a aceitação dos filmes, Júlio está tirando mais ideias da gaveta. No último edital do Audiovisual, aprovou projeto de desenvolvimento do longa-metragem “Polinização”, mas antes de filmá-lo, pretende realizar mais um filme. Não sabe ainda se curta ou longa-metragem, pois está escolhendo qual o projeto irá tirar do papel.

Trailer HISTÓRIA NATURAL from julio cavani on Vimeo.

SERVIÇO
7º Janela Internacional de Cinema do Recife
De 24 de outubro a 2 de novembro
Local: 
Cinema São Luiz (Rua da Aurora, 175 – Boa Vista), Cinema da Fundação (Rua Henrique Dias 609 – Derby), Museu Cais do Sertão (Av. Alfredo Lisboa, S/N – Bairro do Recife) e Portomídia (Rua do Apolo, 181 – Bairro do Recife)
Horário bilheteria do São Luiz para vendas antecipadas: a partir de 23 de outubro, de 14h às 20h.
Horário bilheteria Cinema da Fundação: a partir de 23 de outubro, 40 minutos de cada sessão.
Valor dos ingressos: Cinema São Luiz (R$ 4 e R$ 2); Cinema da Fundação (R$ 4 E R$ 2); Museu Cais do Sertão (R$ 8 e R$ 4, exceto na terça-feira, que terá entrada gratuita). Sessão de curtas: R$ 1.
Informações: www.janeladecinema.com.br

 

< voltar para home