Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

II Mostra de Cinema “A Periférica” circula por escolas de Camaragibe

A primeira etapa da mostra, que conta com incentivo do Funcultura, terá oficinas e exibições audiovisuais em escolas do município

Divulgação

Divulgação

A A segunda etapa foi adiada para os dias 4, 5 e 6 de outubro para que aconteça no Cineteatro Bianor, equipamento cultural sob gestão municipal da Fundação de Cultura de Camaragibe

A Periférica – II Mostra de Cinema de Camaragibe terá início nesta segunda-feira (26), com a realização de oficinas e exibições de curtas-metragens em escolas do município, localizado na Região Metropolitana do Recife. O intuito é tornar a sétima arte mais acessível em Camaragibe, contribuindo para a fruição artística, a formação do senso crítico e a construção de ações de transformação política e de cidadania. A Periférica irá exibir filmes de ficção, animação, documentário e experimental. A Mostra é realizada pela produtora Ambar e Pós -Traumático Coletivo, com incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), mantido pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secult-PE/Fundarpe.

A programação da Periférica será composta por duas etapas. A primeira etapa será realizada de 26 a 30 de agosto nas escolas. A segunda etapa foi adiada para os dias 4, 5 e 6 de outubro para que aconteça no Cineteatro Bianor, equipamento cultural sob gestão municipal da Fundação de Cultura de Camaragibe.

A oficina “Descolonizando o Olhar” será ministrada por Natália Lopes de 26 a 30 de agosto, das 9h às 12h, na Escola Técnica Alcides do Nascimento Lins. E a oficina “Da Poesia ao Vídeo” será ministrada por Eva Jofilsan de 26 a 30 de agosto, das 13h30 às 17h30, na Escola Tito Pereira. As inscrições paras oficinas já foram encerradas. Além das oficinas, a Periférica também realizará sessões audiovisuais nas escolas públicas. Com o título “Invisível aos Olhos”, a programação itinerante da Periférica inicia na segunda (26), com sessões, às 14h e às 18h, na Escola Estadual Frei Caneca. Na terça-feira (27), a mostra será realizada às 9h na Escola Estadual Tito Pereira. Na quarta-feira (28), a exibição acontece na Escola Estadual Francisco de Paula, às 14h. Outras escolas receberão a mostra itinerante no mês de setembro.

A segunda etapa da programação da Periférica será realizada no Cineteatro Bianor nos dias 4, 5 e 6 de outubro, com a Mostra Camará, para curtas-metragens produzidos em Pernambuco; a Mostra Aquarela, para curtas produzidos nos demais estados brasileiros; a Mostra Josenita Duda, para curtas realizados por mulheres; e a Mostra Origens, para curtas de realizadores e realizadoras indígenas e/ou afro-brasileiros.

Sobre a curadoria
A Comissão Curadora da Periférica foi formada por Ângelo Fábio, Amanda Ramos, Carlos Kamara, Caio Sales e Izabel de Fátima Cruz Melo. Entre os 398 filmes inscritos de todo o país, 243 se candidataram na categoria nacional, 47 para a programação de filmes pernambucanos, 82 para a mostra de curtas dirigidos por mulheres e 26 na mostra para obras realizadas por cineastas indígenas e afro-brasileiros. Os estados com mais inscrições foram São Paulo com 81 curtas, Rio de Janeiro com 65 obras; Pernambuco com 54 curtas, Minas Gerais com 30 filmes, Santa Catarina com 21 curtas, e Paraná também com 21 filmes.

Serviço
II PERIFÉRICA – MOSTRA DE CINEMA DE CAMARAGIBE
Etapa 1 – De 26 a 30 de agosto: oficinas e exibições nas escolas
Etapa 2 – De 04 a 06 de outubro: exibições no Cineteatro Bianor
Acompanhe a Mostra Periférica pelas redes sociais

MOSTRA INVISÍVEL AOS OLHOS – De 26 a 28 de agosto
Sessões itinerantes nas escolas públicas de Camaragibe. Os filmes foram selecionados por temas para debate em sala de aula.
Dia 26 – Escola Estadual Frei Caneca, às 14h e às 18h
Dia 27 – Escola Estadual Tito Pereira, às 9h
Dia 28 – Escola Estadual Francisco de Paula, às 14h

Filmes
Êles, de Roberto Burd (RS, fic, 2019, 15 min)
Tema para debate: Negritude, racismo e violência institucional;
Apenas o que você precisa saber sobre mim, de Maria Augusta V. Nunes (SC, fic, 2018, 15 min)
Tema para debate: Diversidade e sexualidade;
Sementes do Eucalipto, de Coletivo Tear Audiovisual (PE, doc, 2018, 7min)
Tema para debate: território e identidade do lugar de origem;
Nas quebradas do boi, de Igor Machado (AL, doc, 2019, 21 min)
Tema para debate: Cultura popular e tradições;
Mais triste que chuva num recreio de colégio, de Lobo Mauro (RJ, doc, 2018, 14 min)
Tema para debate: O Brasil hoje – Política, trabalho, reformas;
MEGG – A Margem que Migra para o Centro, de Larissa Nepomuceno e Eduardo Sanches (PR, doc, 2018, 15 min)
Tema para debate: homofobia e preconceito;
Ludibrium, de Gleison Mota (SP, fic, 2018, 22 min)
Tema para debate: violência e família.

OFICINA “DESCOLONIZANDO O OLHAR”, com Natália Lopes
De 26 a 30 de agosto, das 9h às 12h
Local: Escola Técnica Alcides do Nascimento Lins
Através de uma abordagem geopolítica sobre o campo audiovisual e as narrativas que marcam os movimentos cinematográficos, a oficina coloca em xeque” a perspectiva eurocêntrica e colonizante do cinema. O público da oficina será sensibilizado acerca de movimentos estéticos/políticos no cinema que atuam na busca por representação nas telas: o Cinema de Mulheres e o Cinema Negro. Além disso, haverá um momento de prática cinematográfica, durante a oficina, em que os participantes produzirão narrativas curtíssimas com temáticas representativas dessas duas perspectivas a serem exibidas e comentadas no último dia da oficina.

OFICINA “DA POESIA AO VÍDEO”, com Eva Jofilsan
De 26 a 30 de agosto, das 13h30 às 17h30
Local: Escola Tito Pereira
A oficina “Da Poesia ao Vídeo: a construção do videopoema” pretende sensibilizar os olhares para construção de um conteúdo imagético a partir da poesia. Através da exposição de diversos videopoemas proporciona-se a abertura para um novo olhar sobre cinema, literatura e suas confluências. Após o trabalho teórico, haverá a parte prática, na qual as/os alunas/os serão estimuladas/os a roteirizar e produzir suas próprias peças audiovisuais a partir da interpretação de poesias. As etapas de realização serão pontuadas passo a passo: da pré-produção a pós-produção e exibição dos vídeos realizados.

< voltar para home