Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Imaginário de Luiz Gonzaga ganha formas e cores nas estampas de Guilherme Luigi

Com incentivo do Funcultura, designer pernambucano desenvolveu o projeto Estampas Gonzaguianas, que conta com doze peças

(Foto: Divulgação)

Guilherme Luigi recriou o universo gonzaguiano em suas estampas (Foto: Divulgação)

Fortemente inspirado no universo iconográfico construído por Luiz Gonzaga ao longo de sua vida (e de sua inestimável obra), o designer Guilherme Luigi criou uma linha de estamparia têxtil, com 12 peças. Batizado de Estampas Gonzaguianas, o projeto, que conta com incentivo do Funcultura, será lançado sábado (6), às 17h, no Cais do Sertão, como parte da extensa programação que o museu irá promover neste mês de dezembro para celebrar o aniversário do Rei do Baião – que, se vivo estivesse, completaria 102 anos, no dia 13/12.

As estampas desenvolvidas estão categorizadas em três linhas: Sertão, com o universo simbólico referente ao lugar de onde Luiz Gonzaga falava, com paisagens, fauna e flora locais; Traje, que trata da indumentária de couro e acessórios em couro e metal diretamente ligados à estética do cangaço e do vaqueiro; e Música, mais livre, na qual o designer tenta apreender o universo poético, o que provoca sentimentos, emoções, sensações.

De acordo com Luigi, seu processo de criação foi embasado numa série de pesquisas e referências. Além da leitura acurada das capas dos discos e das letras das músicas de Gonzaga, as principais fontes foram os acervos do Memorial Luiz Gonzaga e do Cais do Sertão, equipamentos responsáveis pela salvaguarda e difusão desse legado. Outra rica fonte iconográfica utilizada foi o registro fotográfico de Josivan Rodrigues sobre a técnica e estética de confecção de indumentárias de couro a partir da lida do artesão Zé do Mestre. “A ideia de criar as Estamparias Gonzaguianas surgiu a partir do convite de Ticiano Arraes para cuidar da parte gráfica do projeto O Sertão de Zé do Mestre, em 2013. Aproximei-me intimamente dessa iconografia tão rica advinda do universo do couro, e aproveitei um pouco desse material para construir as estampas”, disse. E completou: “Eu tentei recriar com esse novo projeto o universo místico e lúdico de Luiz Gonzaga, que foi e continua sendo um dos artistas mais expressivos da nossa cultura”.

As Gonzaguianas foram desenvolvidas para o processo de produção de estamparia industrial, sendo que a maioria delas também pode ser reproduzidas artesanalmente. O resultado é uma linha têxtil voltada decoração e mobiliário, com possibilidades diversas de aplicação. A partir do dia 6/12, os arquivos para impressão estarão disponíveis (para fins não-comerciais, com licença creative commons) no website do projeto (estampasgonzaguianas.com.br). As estampas serão impressas em um catálogo, que terá distribuição gratuita durante o lançamento.

Luiz Gonzaga
Nascido em 13 de dezembro 1912, em Exu, Serra do Araripe, Pernambuco, Luiz Gonzaga foi importante representante na difusão nacional da música e do imaginário do sertão nordestino. A paisagem crestada, a fauna e flora da sua terra natal pontuam sua poesia. Outro arrojo do Rei do Baião foi a apropriação da indumentária do vaqueiro em suas apresentações musicais.

Guilherme Luigi
Guilherme Luigi é designer gráfico graduado pela UFPE com mestrado em Design de Produto na ELISAVA em Barcelona. Desenvolve sua carreira profissional com foco na área cultural e no design de superfície. Desde 2013, vem desenvolvendo uma pesquisa voltada à paisagem gráfica do Recife que já resultou no projeto Dingbat Cobogó e no Dingbat Ladrilho Hidráulico, em fase final de produção. Participou da 10ª Bienal da ADG, recebendo destaque com a Identidade Visual do Centro de Artesanato de Pernambuco, além de integrar as Exposições “El millor disseny de l’any” em Barcelona em 2011 com seu trabalho de mestrado e a exposição Cidade Gráfica no Itaú Cultural em São Paulo, em cartaz até 4 de janeiro de 2015.

Serviço
Lançamento do projeto “Estampas Gonzaguianas”
Cais do Sertão - Av. Alfredo Lisboa, S/N – Recife, PE
Dia: 6 de dezembro
Horário: às 17h

< voltar para home