Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Inscrições abertas para oficina gratuita de moda sustentável

Projeto Roupas Ritmadas, que conta com incentivo do Governo de Pernambuco (Funcultura), acolhe inscrições até 25 de outubro

Divulgação

Divulgação

A designer Cecília Pessôa é uma das especialistas que vão ministrar oficinas

Com informações da Assessoria 

O desenvolvimento de uma coleção baseada em pensamento e construção coletivos e na sustentabilidade da cadeia produtiva e do meio ambiente é o que pretende o projeto Roupas Ritmadas: Cuba no Recife, os movimentos para uma moda sustentável. Já estão abertas as inscrições gratuitas para a oficina que dá início às atividades do projeto, que conta com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura.

Em diálogo com outras linguagens culturais, o nome da oficina – A dança e a música no planejamento de coleções sustentáveis – dá pistas do seu percurso estruturado para tangenciar os universos da relação entre o vestir e o dançar, percorrer questões teóricas e metodológicas que costurem questões da produção de artefatos com a sustentabilidade do planeta, além de propor atividades práticas. Os encontros acontecem de 6 a 10 de novembro, na Casa Astral e dez looks serão desenvolvidos pelos participantes.

As atividades serão ministradas em módulos. Para o primeiro, a designer Cecília Pessôa irá provocar investigações sobre as relações culturais que irmanam Recife e Cuba e propor uma metodologia para a execução de projeto básico de coleção. No segundo, a dançarina e professora Ana Cecília Soares vai aprofundar o diálogo sobre as relações culturais, através da apresentação de danças dos dois lugares e, consequentemente, dos movimentos dos corpos dançantes e das suas necessidades com relação ao vestir. A artista visual Priscila Lins vai ministrar o módulo prático de estamparia sobre tecido, enquanto Maria Ribeiro traz sua expertise em acessórios para uma oficina prática fundamental para a coleção. E, para arrematar, Cecília Pessoa retoma a turma com a finalização dos croquis.

Ao todo, dez looks para cinco casais serão confeccionados a partir dos resultados da oficina. Para a escolha desses casais, haverá uma imersão técnica no Clube Bela Vista, a embaixada popular de Cuba no Recife, durante o Baile do dia 5 de novembro. A coleção vai contar também com estampas exclusivas produzidas durante uma performance concebida e conduzida pela dançarina Ana Cecília Soares, com a participação de um convidado especial cubano, no dia 30 de outubro, na Casa Astral.

A oficina tem duração de 20h/aulas e se destina a 20 participantes. Para se inscreverem gratuitamente, os interessados devem acessar o formulário no link.  Não há restrições etárias ou de formação acadêmica para a participação, sendo priorizados na seleção profissionais, criadores e estudantes de design e moda e profissionais da área de cultura e arte-educação.

A coleção Roupas Ritmadas finalizada será apresentada no dia 17 de dezembro, durante o Baile do Clube Bela Vista.

SERVIÇO
Projeto Roupas Ritmadas
Cuba no Recife, os movimentos para uma moda sustentável

Inscrições para a Oficina ‘A dança e a música no planejamento de coleções sustentáveis’
De 18 a 25 de outubro

Link para inscrições

Divulgação dos participantes selecionados: 27 de outubro.

Performance
30 de outubro, às 19h
Casa Astral, Rua Joaquim Xavier de Andrade, 104, Poço da Panela, Recife

Imersão técnica
5 de novembro
Clube Bela Vista

Oficina
De 6 a 10 de novembro, horário das 14h às 18h
Casa Astral

ORIENTADORAS DAS OFICINAS

Cecília Pessôa
Graduada e Mestre em Design pela Universidade Federal de Pernambuco. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Design pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE na área de sustentabilidade com o foco no pós-uso dos artefatos de moda.
Com 8 anos de experiência profissional na área da Gestão Pública Municipal e Estadual do design e da moda em Pernambuco. Cursou Estilismo em Moda no SENAC. Participou dos projetos classificados na categoria MODA no Salão Pernambuco Design de 2004 e 2008. Ganhou o Prêmio Ivan Macedo pela melhor monografia pela UFPE. Recebeu o 1º. Lugar no concurso “Novos Criadores da Moda” no “Made In Recife 2006”. Foi integrante técnica da Comissão Julgadora da Galeria de Reciclados da Fenearte nos anos de 2012, 2013, 2014 e 2015 e 2016.

Ana Cecília Vieira Soares
Carreira construída entre a formação acadêmica em Direito e os espaços das escolas de dança da Cidade do Recife e Região Metropolitana, interligando a pesquisa científica e a pesquisa artística. Professora de Dança, Dançarina, Coreógrafa, Pesquisadora em Dança e advogada especialista em Direitos humanos. Atua como professora de Danças Tradicionais do Nordeste, e como ativista na defesa dos direitos das pessoas com deficiência, principalmente no que se refere à acessibilidade à arte.
Atuou como Assistente Cultural da Universidade Católica de Pernambuco e como professora de dança da Associação de Parkinson de Pernambuco e do Integrarte. Atualmente é professora substituta do Curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal de Pernambuco, professora do Curso de Bacharelado em Educação Física da Faculdade Osman Lins – FACOL, voluntária da Associação de Pais e Amigos da Pessoa com Síndrome de Down –ASPAD e coordena o Projeto Brincadeira de Dançar da Creche Escola Santa Clara.

Divulgação

Divulgação

Ana Cecília Soares

Priscila Lins
Publicitária por formação e ilustradora por vida. Trabalhou em algumas agências de publicidade como Diretora de Arte, mas atualmente vem desenvolvendo trabalho autoral como artista visual. A busca por novas experiências reflete em seu trabalho nos diversos suportes em que tem se dedicado. Tecido, madeira, telas, aquarelas, entre outros materiais são bases em seu processo criativo. No seu último trabalho, a exposição Chacrona, durante o Festival de Inverno de Garanhuns 2016, usou técnicas mistas em desenhos e pinturas para criar uma reflexão sobre o retorno à essência selvagem das mulheres nos dias atuais. Em anos anteriores, venceu o concurso de pôster da cidade de Caruaru e teve sua arte estampada em toda identidade visual do Festival Pernambuco Nação Cultural. Além desses projetos, teve sua arte exposta na Urbanart Recife e em alguns eventos. Atualmente trabalha como freelancer e é dona da marca Cirandela, seu trabalho com design de estampas e moda autoral.

Divulgação

Divulgação

Priscilla Lins

Maria Ribeiro
Designer pernambucana que tem sua marca há dez anos e vende por todo o Brasil. Sua criação é marcada por exclusividade e design original. Os acessórios produzidos por ela são permeados de criatividade. Suas peças são feitas à mão com arames, linhas, bordados, rendas, tecidos, tules, pérolas e cristais. Maria Ribeiro tem uma linha casual de acessórios além de também decoração de ambientes. Sua loja fica no Estúdio 109, no bairro do Espinheiro, Recife. Ela tem uma vocação para criar e também para instigar no próximo a desenvolver aptidões manuais.

Divulgação

Divulgação

Maria Ribeiro

< voltar para home