Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Jonathas de Andrade lança ‘Ressaca Tropical’ no Recife

Artista também vai exibir 'O Peixe', filme que estreou na 32ª Bienal de São Paulo. Música e performances integram a programação de quinta-feira (25), na Galeria Mau Mau.

Promovendo encontros entre as diversas linguagens da arte e dando visibilidade aos artistas independentes, o Cinecão de maio tem como atrações especiais nesta quinta-feira (25) o artista Jonathas de Andrade e os participantes do laboratório de performance “Do Corpo ao Espaço”, facilitado por Luciana Freire D’Anunicação, na Galeria Mau Mau.

Divulgação

Divulgação

Publicação surgiu de um diário pessoal encontrado e conta com imagens da vida no Recife na década de 1970

Nascido em Maceió, mas morando no Recife há cerca de 15 anos, Jonathas vai apresentar ao público dois de seus mais recentes trabalhos: o livro Ressaca Tropical (Ubu Editora, 2016) e o filme O Peixe, que foi muito bem recebido em sua estreia na Bienal de São Paulo do ano passado. Ambos os projetos foram realizados com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura.

Ressaca Tropical foi considerado pela Revista Zum, do Instituto Moreira Salles, um dos dez melhores livros de fotografia publicados em 2016. Antes mesmo de virar livro, o projeto nasceu como uma fotoinstalação, composta por 240 peças apresentadas em conjunto com fragmentos de um diário, na Bienal do Mercosul, em 2009. O diário anônimo, encontrado no lixo em 2003, relata as aventuras de um jovem entre 1973 e 1977, e é intercalado por fotografias das coleções de Alcir Lacerda, da Fundação Joaquim Nabuco, Geraldo Delmas e do próprio artista. “Eu acho que o Ressaca Tropical sempre teve uma vocação para livro. Desde que pensei o projeto como uma exposição, ainda reunindo os vários acervos e tentando costurar isso com o diário encontrado no lixo, pensei que funcionava muito naturalmente como uma diagramação. A própria instalação funciona como uma linha do tempo, com os escritos dispostos em linha reta, as 140 folhas que são 140 dias, e as fotografias se articulando em vários tamanhos. É um processo muito natural ver este projeto virar livro, e que eu desejei desde 2009, então eu fico muito feliz de ver isso sendo realizado agora”, avalia Jonathas.

Still/O Peixe

Still/O Peixe

‘O Peixe’ já foi exibido em mostras internacionais de arte

Filmado em 16mm, “O Peixe”, nasceu em 2016, em uma parceria de Jonathas com a produtora Desvia. A obra transita entre realidade e ficção, na qual o artista propõe um ritual fictício em que homens abraçam suas presas, acompanhando-as na passagem para a morte. “O filme fala um pouco da relação do povo com a ancestralidade e com a tradição, mas também sobre a relação entre a dominação, o alimento, a natureza, e sobre como isso é naturalizado mas também bastante violento”, explica Jonathas. “Para mim, fazer uma exibição desse filme no mesmo dia em que lanço o Ressaca Tropical é um grande prazer. São dois projetos que eu acho que conversam de uma maneira interessante sobre o nordeste. É uma felicidade enorme mostrar O Peixe e o Ressaca Tropical em Recife”, conclui o artista.

o peixe (fragmento) | the fish (excerpt) from jonathas de andrade on Vimeo.

Performances
Do doméstico ao espetacular, da experiência pessoal ao imaginário ancestral, do ato político ao universo fantástico, os participantes do laboratório de performance vão apresentar durante o Cinecão o resultado de seus processos ao longo das últimas quatro semanas de investigação. Cada um, seguindo seus desejos artísticos particulares,vai fazer uso de ações, gestos e materiais para criar relações com seus respectivos espaços instalativos e com o público presente. O laboratório foi orientado pela performer Luciana Freire D’Anunciação, que tem desenvolvido projetos interdisciplinares com a dança, teatro, vídeo, som, instalação e fotografia.

Divulgação

Divulgação

Performance de Loraine Oliveira

Sob a coordenação da artista Lia Letícia, a programação na Galeria Mau Mau conta ainda com a ambientação sonora de Simone Jubert e haverá venda de bebidas. A entrada é gratuita.

SERVIÇO
Cinecão de maio

Data: Quinta-feira, 25/5
A partir das 19h
Local: Galeria Mau Mau (R. Nicarágua, 173 – Espinheiro, Recife)

Confira alguns trechos do diário reproduzido em Ressaca Tropical:

Recife 17/10/77 2a feira
Encontrado dormindo dentro da Chevrolet pelo inspetor Elentino* – 03:45 horas da manhã. 
 Departamento médico da CELPE – sinusite.

Recife 18/10/77 3a feira
Pela primeira vez fui hoje ao teatro – TAP – foram duas peças interessantes – “Do tamanho do outro” e “A ceia dos cardeais”.

Recife 19/10/77 4a feira
Continuando apos a peça teatral fui a casa de Enéas, onde jantei e ouvimos musicas. Depois fui para casa… passei no Hollyday para lanchar e encontrei três garotas numa “bronca” das maiores. Maria Luisa, Dulcineide e uma outra amiga. Levei-as para casa e finalmente terminei durmindo* com Maria Luisa… quando saí as 09:00 da manhã. A tarde fui a CEP-penhores* Recife, depois fomos dar um passeio pelo Recife para lembrar os velhos tempos… quando voltamos fomos ao cinema Ritz.

Recife 24/10/77 3a feira
Conheci Marlene no Parque 13 de maio.

Recife 02/10/77 Domingo
Encontrei com Fernando no Costa Brava, tomei um pudim, depois ele deu-me uma carona até o Pina. Fui ao Expressinho onde encontrei Sonia. Dançamos depois fomos no Chapéu de Couro logo após fomos para um quarto no Pina. Chegamos a fazer amor por duas vezes.

Recife 13/10/77 quarta feira
Finalmente depois de esperar 23 longos anos o Corintians é campeão paulista. 
Encontrei com Marlene K. fomos a “Moenda”, tomamos cerveja e de lá saímos as 00:30 hrs. Fomos até sua casa e curtimos uma madrugada de amor.

< voltar para home