Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Les Rois Vagabonds abre Festival de Circo do Brasil

Com apoio do Funcultura, evento chega a sua décima edição e presta uma homenagem a Antônio Nóbrega

Concerto para Dois Clowns será encenado no Teatro de Santa Isabel, no dia 31/10  (Foto: Divulgação)

Conhecidos mundialmente por sua irreverência e formação eclética, que varia de acrobacias à música, os atores Julia e Igor Moa Caprez vêm ao Recife, nesta sexta (31/10), para abrir a programação do 10º Festival de Circo do Brasil (FCB), com a montagem Concerto para Dois Clowns. No espetáculo, que será encenado a partir das 21h, no Teatro de Santa Isabel, a companhia francesa Les Rois Vagabonds, formada pelo casal de palhaços, apresentará a execução de peças de música clássica, através de uma linguagem universal, sem palavras: o humor. “É [um espetáculo] para toda a família, poético e divertido”, diz Danielle Hoover, produtora do evento, que conta com incetivo do Funcultura/Governo do Estado de Pernambuco.

Festival
Além da diversificação na programação, não apenas com grandes atrações nacionais e internacionais, mas também promovendo a interação entre o circo e outras expressões artísticas, o FCB, neste ano, presta uma homenagem ao  multiartista Antônio Nóbrega – daí, que vem a escolha do tema Somos todos Brincantes. A palavra “brincante” remete à cultura brasileira, à luta pela manutenção do espaço do Instituto Brincante e é, principalmente, um tributo à obra e à história do artista.

Marcelo Lyra/Secult-PE

Antônio Nóbrega será o grande homenageado do Festival do Circo do Brasil (Foto: Marcelo Lyra/Fundarpe/Secult-PE)

Antônio Nóbrega será o grande homenageado do Festival do Circo do Brasil (Foto: Marcelo Lyra/Fundarpe/Secult-PE)

Dentro das atividades do festival, está a Mostra Antônio Nóbrega, com uma série de ações dedicadas ao trabalho do pernambucano. No dia 1º de novembro, será aberta a exposição Brincante, na galeria Janete Costa, com uma seleção de fotografias assinadas por Walter Carvalho denominada da série, O tempo narrativo do gesto, além de objetos cênicos do acervo do artista. Nóbrega presenteia o público do Festival com o espetáculo Tonheta e Companhia, encarnando seu clássico personagem, um legítimo palhaço brasileiro, que traz na essência o espírito do circo, reunindo música, teatro e dança, e inspirou toda uma geração de artistas. No dia 2, domingo, o show Antonio Nóbrega será apresentado no Parque Dona Lindu, aberto ao público. Na segunda-feira, dia 3, ele participa de um debate sobre a interseção entre circo e dança, à tarde, e à noite marca presença na pré-estreia do filme Brincante, de Walter Carvalho, que retrata a obra de Nóbrega. O filme terá duas sessões, no cinema da Fundação Joaquim Nabuco, às 19h20 e às 21h10, ambas com entrada gratuita.

Formato
O Módulo Fomento do FCB busca incentivar a arte circense, promovendo oficinas, workshops, palestras, lançamentos de filmes e livros com temática relacionada ao circo. Em 2014, além da pré-estreia do filme Brincante e da exposição dedicada a Antonio Nóbrega na Galeria Janete Costa, o Festival realiza no Teatro Hermilo Borba Filho um work in progress, entre os dias 3 e 7, com artistas de circo locais e o diretor artístico francês Albin Warette (Le Lido – Centre des Arts du Cirque de Toulouse). Essa atividade, dedicada a profissionais circenses, vai iniciar uma parceria entre a região Midi-Pyrénées, na França, e o Recife. O Festival também oferece, entre os dias 3 e 4, uma oficina de mastro chinês com a companhia espanhola Psirc, no Teatro Hermilo, voltada para estudantes com experiência. Ainda será ministrado um workshop de mágica, com Adrian Conde, da Espanha, no teatro Apolo, dia 3 de novembro, dedicada a crianças a partir de seis anos, adolescentes e adultos iniciantes.

Haverá uma sessão no Teatro Apolo com duas mesas-redondas, no dia 3. A primeira será sobre circo e empreendedorismo, com a diretora da Circo Escola de Ecocidadania ONG Juriti, Cristina Diogo (CE), e representantes das companhias Cia Animée (PE), Circo Vox (SP) e Tholl (RS). A outra mesa-redonda vai tratar da interseção entre circo e dança, com Antonio Nóbrega, Valéria Martins (RJ) e Arnaldo Siqueira (PE). Dia 4, no teatro Hermilo, Zezo Oliveira (PE) – artista, pesquisador, diretor de artes em circo, ex-diretor da Escola Nacional de Circo do Brasil – apresenta Circo em Processo, compartilhando e dialogando com a plateia sobre o processo criativo de construção de uma cena de espetáculo circense.

Palhaçada
A partir do dia 5 de novembro, os palhaços tomam conta do Festival de Circo do Brasil. No teatro Luiz Mendonça, apresentam-se a suíça Gardi Hutter (dias 5 e 6) e a companhia belga D’Irque & Fien (dias 7, 8 e 9), com o espetáculo Carrousel des Moutons e seu piano voador. No teatro Apolo, os destaques são a palhaça radical Patrícia Pardo, da Espanha, que constrói o espetáculo com um discurso crítico (dias 6 e 7), e a companhia paulistana Parlapatões, com Clássicos do Circo, espetáculo que reúne os melhores números cômicos e circenses da trajetória de 18 anos do grupo (dias 8 e 9). Nos mesmos dias, a Cia Suno se apresenta no teatro Hermilo, e a lona montada na esplanada do Parque Dona Lindu recebe a Cia Brincantes de Circo, do Recife, com o espetáculo do palhaço Tapioca.

Durante todo o Festival, paralelamente à exposição Brincante, dedicada à obra de Antonio Nóbrega, estará montada na galeria Janete Costa uma exposição de fotos e vídeo com a compilação das nove edições anteriores do Festival de Circo do Brasil, celebrando uma década de risadas, surpresas, malabarismos, equilibrismos e muita emoção. O Festival busca oferecer uma programação tão diversa quanto a arte circense, com atrações que proporcionem à plateia novos olhares e sensações, mostrando várias expressões artísticas relacionadas ao circo.

Serviço
Festival de Circo do Brasil 2014 – Somos todos Brincantes
Quando: de 31 de outubro a 09 de novembro
Programação gratuita, exceto apresentações em teatros:
*Teatros de Santa Isabel, Apolo e Hermilo Borba Filho: R$10 e R$ 5 (meia entrada)
*Teatro Luiz Mendonça: R$ 20 e R$ 10 (meia entrada) – Exceto espetáculo Tonheta e Companhia: R$ 10 e R$ 5 (meia entrada)
*Teatro Guararapes: Plateia – R$ 40 e R$ 20 (meia entrada) e Balcão – R$ 10 e R$ 5 (meia entrada)
*Cinema da Fundaj: ingressos distribuídos 1h antes de cada sessão
Mais informações: (810 3441-1241

< voltar para home