Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Livro fotográfico revela universos afetivos de reprimidos pela ditadura

Publicação de Diego Di Niglio conta com incentivo do Governo de Pernambuco e será lançada nesta terça (20)

Como um desdobramento do projeto “Marcas da Memória – História Oral da Anistia no Brasil”, que entrevistou cerca de 100 pessoas vítimas de perseguição política, prisão e tortura durante a ditadura civil-militar instaurada no Brasil após o golpe de 1964, o fotógrafo Diego Di Niglio lança nesta terça-feira (20/3), o fotolivro P14311, no Arquivo Público do Estado de Pernambuco.

reprodução

reprodução

Cerca de 100 imagens compõem a narrativa visual da publicação

O italiano radicado no Recife investigou com imagens as histórias e universos afetivos de pessoas atingidas pela repressão. Pesquisou e utilizou também os materiais dos prontuários do DOPS de Recife na construção de séries fotográficas. O ensaio conta com uma média de 100 imagens, compondo uma narrativa visual baseada nas memórias de cerca de 30 pessoas. A pesquisa foi realizada ao longo de 4 anos, entre 2014 e 2017, em Pernambuco, entre Recife, Olinda e o antigo Engenho Galileia (Vitória de Santo Antão), sede da primeira Liga Camponesa do Nordeste e onde foi gravado o célebre documentário “Cabra marcado para morrer”, de Eduardo Coutinho. Em 2016 foi lançado o blog www.p14311.org.

Com base nos conceitos e práticas do documentário imaginário, o autor se debruça sobre o reflexo de um dos maiores traumas histórico-coletivos da sociedade brasileira do século passado, utilizando o meio fotográfico, sem deixar de ser registro do real, para reconstruir lembranças e sentimentos, onde a memória representa uma junção dos fatos com as emoções. “Não se trata de uma reconstrução histórica, mas do que hoje ainda está presente no imaginário destas pessoas ou rastros das memórias de quem já se foi. Marcas que ainda estão frescas no inconsciente coletivo e que são traumas latentes. Fantasmas que ainda habitam as casas. E que, em muitos casos, ainda não encontraram justiça e reparação por conta do Estado e da sociedade”.

Divulgação

Divulgação

Diego Di Niglio pesquisou em acervos de Pernambuco entre os anos de 2014 a 2017

Produzido por Kelly Ferreira de Lima, que assina o projeto gráfico, o fotolivro P14311 tem a coordenação editorial de Lia Miceli Lopez Lecube e conta com a participação de Mateus Sá como fotógrafo editor, além dos professores da UFPE Pablo Porfirio e José Afonso Jr. na elaboração dos textos históricos e de crítica fotográfica.

A acessibilidade dos conteúdos é oferecida no blog, onde estão disponíveis (inclusive para download gratuito) áudios e vídeos com interpretação em LIBRAS de todos os textos, além das audiodescrições das imagens do ensaio.

O projeto conta com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura e com os apoios da Universidade Federal de Pernambuco – Departamento de História e Programa de Pós-graduação em História, Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara (CEMVDHC), Arquivo Público Estadual de Pernambuco José Emerenciano (APEJE), Fundação Joaquim Nabuco – Coordenação Geral de Estudos da História Brasileira (Cehibra), Instituto Miguel Arraes, Comitê de Memória Verdade e Justiça de Pernambuco (CMVJ-PE) e Associação Pernambucana de Anistiados Políticos (APAP).

Reprodução

Reprodução

Cem exemplares serão distribuídos gratuitamente no lançamento

No lançamento haverá uma roda de diálogo com o fotógrafo Diego Di Niglio e os autores dos textos, além de contar com a participação dos protagonistas do ensaio. Durante o encontro serão distribuídos gratuitamente 100 exemplares do fotolivro.

Serviço:

Lançamento do Fotolivro “P14311” de Diego Di Niglio
Local: Arquivo Público Estadual de Pernambuco – 1º andar (auditório)
Endereço: Rua do Imperador Pedro II, 371 – Bairro de Santo Antônio, Recife/PE
Dia e horário: 20 de março de 2018, às 18h30
Acessibilidade: Intérprete de libras
Entrada Gratuita
Informações: www.p14311.org

< voltar para home