Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Os ganhadores do Prêmio Apacepe de Teatro e Dança

Estatuetas foram entregues na noite desta quarta-feira (4), na Galeria Castro Alves

Rei Lear, Breguetu e As Travessuras de Mané Gostoso foram as montagens premiadas como melhores espetáculos da noite

Rei Lear, Breguetu e As Travessuras de Mané Gostoso foram as montagens premiadas como melhores espetáculos da noite

A Associação Produtores Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe) anunciou, na noite desta quarta-feira (4), os ganhadores do Prêmio Apacepe de Teatro e Dança do 21º Festival Janeiro de Grandes Espetáculos. Com a Rua Capitão Lima fechada e o embalo Som da Rural, de Roger de Renor, a confraternização reuniu diversos artistas pernambucanos do teatro, da dança e da música. Junto a Roger, o ator Arilson Lopes comandou a apresentação da entrega dos troféus. Márcia Souto, presidente da Fundarpe; Romildo Moreira, o criador do Janeiro de Grandes Espetáculos (JGE); e o cantor e ator Romero Ferro foram alguns dos convidados a entregar os prêmios aos artistas.

Priscilla Guimarães/Rabixco

Priscilla Guimarães/Rabixco

A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, fez a entrega de um dos prêmios

A confraternização ainda contou com apresentação musical de Karynna Spinelli – em trecho que homenageou artistas falecidos em 2014, Adriana Lima (atriz de Caruaru); Aldemar Paiva, Ariano Suassuna, Joacir Castro, Lúcia Neunschwander, Jorge Jamel e o fotógrafo Marcelo Lyra –, além do cordelista e músico Allan Sales em trecho lítero-musical crítico. Em discurso emocionado, Paula de Renor, uma das produtoras do evento, definiu o carinho que o JGE vem conquistando há tanto tempo, ainda que em fases de pouquíssimo patrocínio, como aconteceu em 2015: “Estamos há 21 anos porque o Janeiro sempre teve os artistas do nosso lado como grande parceiros”, lembrou. A homenageada desta edição, a atriz e encenadora Augusta Ferraz – que não concorreu à premiação, mas acabou levando um troféu destaque pelo conjunto da obra – recebeu sua justa homenagem pelos 40 anos de carreira pelas mãos do ator e empresário Germano Haiut.

A Companhia Fiandeiros de Teatro, o Centro de Criação Galpão das Artes, de Limoeiro, e o ator e diretor Ulisses Dornelas, o Palhaço Chocolate, também foram agraciados com troféus pela Apacepe (Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco), respectivamente pelos onze anos, quinze anos e 40 anos de atividade ininterrupta nas artes.

Eis os vencedores, indicados e prêmios especiais desta edição:

DANÇA

Melhor Figurino: Maria Agrelli (Rio de Contas)

Melhor Cenografia: Tonlin Cheng (PEBA)

Melhor Iluminação: Natalie Revorêdo (Elégùn, Um Corpo Em Trânsito)

Melhor Sonoplastia/Trilha Sonora: Valéria Vicente, Flaira Ferro, Spok e Lucas dos Prazeres (Frevo de Casa)

Melhor Dançarino/Intérprete: Jorge Kildery (Elégùn, Um Corpo Em Trânsito)

Melhor Dançarina/Intérprete: Flaira Ferro (Frevo de Casa)

Melhor Coreografia: Valéria Vicente e Flaira Ferro (Frevo de Casa)

Melhor Espetáculo de Dança pelo Júri Popular: Frevo de Casa (Valéria Vicente, Flaira Ferro, Spok e Lucas dos Prazeres)

Melhor Espetáculo de Dança pela Comissão Julgadora: Breguetu (Grupo Experimental)

Prêmios Especiais da Comissão Julgadora:
PEBA (Iara Sales, Tonlin Cheng e Sérgio Andrade), pelo caráter performático da obra
Eron Villar, como bailarino revelação em Três Mulheres e Um Bordado de Sol

Comissão julgadora de Dança: Daniela Santos, Flávia Pinheiro e Márcia Rocha

TEATRO PARA A INFÂNCIA

Melhor Maquiagem: Marcondes Lima (Haru – A Primavera do Aprendiz)

Melhor Figurino: Claudio Lira (Como a Lua)

Melhor Cenário: Marcondes Lima (Haru – A Primavera do Aprendiz)

Melhor Sonoplastia/Trilha Sonora: Fernando Escrich (As Travessuras de Mané Gostoso)

Melhor Iluminação: Luciana Raposo (Trueque)

Ator Revelação: Rapha Santacruz (Haru – A Primavera do Aprendiz)

Atriz Revelação: Não houve indicação

Melhor Ator Coadjuvante: Jadenilson Gomes (Mané Gostoso)

Melhor Atriz Coadjuvante: Sandra Rino (Como a Lua)

Melhor Ator: Arilson Lopes (As Travessuras de Mané Gostoso)

Melhor Atriz: Tâmara Floriano (Trueque)

Melhor Direção (empate): Fernando Escrich (As Travessuras de Mané Gostoso) e José Manoel Sobrinho (Como a Lua)

Melhor Espetáculo de Teatro para a Infância pelo Júri Popular: Mané Gostoso (Centro de Criação Galpão das Artes)

Melhor Espetáculo de Teatro Para a Infância pela Comissão Julgadora: As Travessuras de Mané Gostoso (Cia. Meias Palavras)

Prêmio Especial da Comissão Julgadora:
Luciano Pontes, pela dramaturgia de As Travessuras de Mané Gostoso

Comissão julgadora de Teatro para a Infância: Ana Elizabeth Japiá, Antônio Rodrigues e Moisés Neto

TEATRO ADULTO

Melhor Maquiagem: Não houve indicação

Melhor Figurino: Fabiana Pirro e Virgínia Falcão (A Dona da História)

Melhor Cenário: Fernando Melo da Costa (Rei Lear)

Melhor Sonoplastia/Trilha Sonora: Alexandre Lemos e João Arruda (Gaiola de Moscas)

Melhor Iluminação: Luciana Raposo (A Dona da História)

Ator Revelação: Diógenes Lima (A Mandrágora)

Atriz Revelação: Olga Ferrário (A Dona da História)

Melhor Ator Coadjuvante: Eduardo Albergaria (Gaiola de Moscas)

Melhor Atriz Coadjuvante: Não houve indicação

Melhor Ator: Carlos Lira (Doroteia)

Melhor Atriz: Paula de Renor (Rei Lear)

Melhor Direção: Moacir Chaves (Rei Lear)

Melhor Espetáculo Teatro Adulto pelo Júri Popular: A Dona da História (Duas Companhias)

Melhor Espetáculo Teatro Adulto pela Comissão Julgadora: Rei Lear (Remo Produções Artísticas e Centro de Diversidade Cultural Teatro Armazém)

Prêmios Especiais da Comissão Julgadora:
Augusta Ferraz, pelo conjunto da obra como atriz e encenadora
O Poste Soluções Luminosas, pela pesquisa de linguagem sobre matrizes africanas no espetáculo Ombela
Grupo Peleja, pela pesquisa de linguagem sobre o cavalo marinho no espetáculo Gaiola de Moscas

PRÊMIOS ESPECIAIS DA APACEPE
Companhia Fiandeiros de Teatro, pelos onze anos de atividade ininterrupta
Centro de Criação Galpão das Artes, pelos quinze anos de atividade ininterrupta na cidade de Limoeiro
Ulisses Dornelas, pelos 40 anos de atividade ininterrupta como o Palhaço Chocolate

Festival
Promovido pela Apacepe, com os produtores Paula de Renor, Paulo de Castro e Carla Valença à frente, o 21º Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco contou com o patrocínio do Governo do Estado de Pernambuco, através do Funcultura, Prefeitura do Recife e Sesc Pernambuco, além do apoio dos Correios, CEPE (Companhia Editora de Pernambuco), RioMar Recife, Globo Nordeste e Ferreira Costa.

< voltar para home