Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Podcast do Acervo RecorDança amplia vozes e dá lugar às narrativas femininas

Em março serão lançados 5 novos episódios construídos a partir de uma rede coletiva de trocas entre mulheres da dança conduzida pelas pesquisadoras do acervo. A inciativa conta com incentivo do Funcultura

Ju Brainer/Divulgação

Ju Brainer/Divulgação

A terceira temporada é toda dedicada às narrativas femininas

Está no ar a 3ª temporada do Histórias ao Pé do Ouvido (HPO), podcast do Acervo RecorDança, que pela primeira vez faz uma temporada inteira com um único recorte temático: todos os novos episódios enfocam as “Narrativas Femininas”, uma perspectiva de gênero sobre a história da dança local construída exclusivamente por mulheres, a partir de questões que atravessam seus corpos. A iniciativa conta com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura.

Para sua realização, o acervo lançou convocatória pública, destinada as mulheres da dança, para a criação de um grupo de estudos onde todo o conteúdo e nomes das artistas entrevistadas foram levantados. Logo após a pandemia se instalar, o grupo de estudos aderiu ao isolamento e de forma remota desenvolveu 5 episódios inéditos que reúnem uma mostra da multiplicidades de vozes e narrativas do que é ser mulher e trabalhar na dança pernambucana exercendo funções de dançarina, iluminadora, diretora, gestora, costureira, professora, jornalista, entre outras. A apresentação do projeto e lançamento dos novos podcasts será através da internet (Youtube) e contará com a presença de algumas das profissionais que participaram da construção desta temporada.

Em 2020, pelo menos 40 mulheres da dança de Pernambuco, especialmente de Recife, participaram da realização do projeto (no grupo de estudos, na equipe, nos podcasts e nas lives), e todas as contribuições foram essenciais para o resultado desta temporada. De acordo com Elis Costa, dançarina, pesquisadora do RecorDança e idealizadora do HPO, os encontros do grupo de estudos aconteceram nos meses de março, abril e maio de forma remota, apenas o primeiro encontro pode acontecer presencialmente.

“Os recortes foram vários, o grupo foi um espaço que possibilitou um olhar interseccional sobre várias questões: padrões corporais, vida acadêmica, maternidade, sexualidade, abusos, dinâmicas de poder, racismo, patriarcado, ecologia e tantas outras que somam e complexificam o debate”, explica. Elis completa que esse espaço “virou um lugar de suporte para todas nós atravessarmos esse momento de fragilidade. Nós passamos por isso juntas. Algumas de nós tivemos Covid-19 e vimos a classe artística passar por diversos desafios nesse tempo”.

No projeto, o feminino não se limitou apenas a temática, ou a presença das participantes, mas compareceu também no fazer coletivo, trazendo os desafios das mulheres ao exercer a dança como ofício profissional.  Questões sobre como as potencialidades das mulheres não são vistas como potenciais profissionais; entendimento da dança como um direito, um pertencimento; a necessidade de reinventar esse fazer; a compreensão sobre o que é ser mulher da dança; quais referências de representatividade feminina a nossa geração teve; como a criação artística da mulher não é facilmente legitimada ou é colocada como uma categoria específica de arte, foram trazidas pelas participantes e contempladas nos podcasts.

O 1º episódio do HPO 3ª temporada, traz a fala da artista da dança Valéria Vicente, e conta ainda com a participação de Rebeca Gondim, Renata Muniz e Roberta Ramos. Os episódios serão lançados sempre as segundas e quintas de março, entre os dias 8 e 22, e ficarão disponíveis gratuitamente no Spotify e no site do acervo.

Entre as demais entrevistadas e participantes dos novos episódios do HPO, estão ainda Silvia Góes, Priscilla Figueiroa, Patrícia Costa, Lau Veríssimo, Duda Freyre, Januária Finizola, Sandra Rino, Marília Rameh, Luciana Raposo, Aurora Jamelo, Maria Lima, Tatiana Meira, Vilma Carijós, Marcela Felipe, Mônica Lira e Gaby Conde. Na equipe técnica, além de Ailce Moreira, Elis Costa, Ju Brainer, Liana Gesteira e Taína Veríssimo, pesquisadoras do acervo e apresentadoras da temporada, temos a arte gráfica de Iara Sales, assessoria de imprensa de Beth Oliveira e edição de áudio de Lara Bione. Todo projeto foi concebido e realizado por mulheres.

Sobre o HPO
O projeto realizou a sua primeira versão resgatando os áudios que já existiam dentro do acervo. Divididos em eixos temáticos, oito episódios de podcasts reuniram entrevistas feitas entre 2003 e 2004 com vários artistas da dança em Pernambuco. Na segunda edição, foram produzidos cinco podcasts que realizaram uma atualização dos discursos dos primeiros programas. Agora, a proposta é escutar as mulheres e dar voz às narrativas femininas contemporâneas da dança em Pernambuco.  O projeto conta com incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura) da FUNDARPE.

O Acervo RecorDança
É um coletivo de pesquisadoras que há 17 anos tem como principal objetivo traçar ações de pesquisa, documentação e difusão da história da dança pernambucana. O grupo reúne, em formato digital, registros fotográficos, entrevistas em vídeo e áudio, programas e cartazes de espetáculos, documentários, publicações, podcasts, publicações e demais documentos que se referem à dança pernambucana, além de disponibilizar informações sobre os artistas e grupos atuantes no Estado.

Serviço
Lançamento da 3ª Temporada do Histórias Ao Pé do OuvidoCom participação da equipe de pesquisadoras e algumas participantes do projeto
Dia 8/03, às 19h
Canal do Acervo RecorDança no YouTube
Todos os episódios estarão disponíveis no Spotify: bit.ly/HPOpodcast 

< voltar para home