Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Projeto da galeria Maumau revela novos artistas

Financiado pelo Funcultura, o projeto Maumau Laboratório Ano II conta com a exposição "Estudos para Minha Pele", que tem abertura neste sábado (7), às 19h

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Performance de Iagor Peres é a primeira exposição da Maumau em 2018

Desde 2014 com edital voltado para artistas iniciantes, a Galeria Maumau dá continuidade a iniciativa e apresenta o artista Iagor Peres, que é o responsável pela primeira exposição de 2018 do espaço. Com abertura neste sábado, às 19h, “Estudos para Minha Pele” foi a obra selecionada pelo edital Lançamento de Artista, que integra o projeto Maumau Laboratório Ano II, que tem apoio do Governo de Pernambuco, através do Funcultura.

“A Maumau tem um histórico muito ativista, não só em relação a casa, que fica num bairro de alta especulação imobiliária, fazendo com que o lugar sobreviva como espaço cultural, mas também levantando questões sociais e políticas e o Iagor se encaixou dentro dessa proposta, no caso dele discutindo a questão da raça”, explicou a artista e produtora Lia Letícia, sobre a escolha da performance, que abrange suportes como a fotografia, instalação e vídeo-registro, para fazer parte da programação da galeria.

Além do conteúdo, a forma como a obra é executada também chamou a atenção das coordenadoras do espaço que, além de Lia, também é comandado pela também artista Irma Brown. Buscando se diferenciar das demais galerias, a Maumau prioriza propostas que agregam à obra não só na abertura, mas durante toda a exposição, como é o caso de “Estudos para Minha Pele”. “É uma arte que não é totalmente acabada e deixa espaço para o espectador criar junto. Existe uma obra que está no início do processo e, a cada performance, vai tomando forma até chegar o fim”, explica Lia, sobre o trabalho, que terá visitação até o dia 28 de abril, com performances toda quarta e sábado, sempre às 20h.

A partir do conceito “corpo-bomba”, Iagor traça relações entre o corpo artístico e o corpo histórico. Atuando em espaços artísticos limítrofes, o artista integra o Coletivo Carne de Arte Negra e investe nas discussões acerca de um convívio, não apenas no espaço da arte, permeado de hostilidades históricas da população afrodescendente no Brasil. A proposta de “Estudos para minha Pele” investiga espaços pessoais que funcionam como marcadores identitários que, nas palavras do artista, são “inservidões voluntárias”. A presença da pele demarca territórios imaginários e concretos. Torna-se então o ponto tangente entre a passabilidade e a violência.

“É muito difícil para os artistas iniciantes emplacarem em espaços de arte, principalmente quando fogem do padrão. Nossa intenção com essa iniciativa é dar abertura para esses trabalhos mais inovadores e que discutem as linguagens clássicas. Foi uma escolha difícil, mas sentimos que esse era o momento do Iagor”, concluiu Lia, ao explicar que, apesar de terem recebido mais inscrições da Região Metropolitana do Recife, o edital é válido para todo o estado de Pernambuco.

SERVIÇO
Exposição Estudos para Minha Pele
Abertura: Neste sábado (7), às 19h
Visitação: 10 a 28 de abril (de terça a sábado, das 15h às 21h)
Performances: Todas as quartas e sábado, sempre às 20h
Entrada Gratuita

Informações: (81) 99556-0741
galeriamaumau@gmail.com

< voltar para home