Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Projeto Olhar do Alto realiza encontro de avaliação neste sábado (11)

Reunião irá analisar as atividades promovidas pelo projeto, que possui incentivo do Governo do Estado, através do Funcultura Audiovisual.

Promovido desde o ano de 2013, com atividades itinerantes envolvendo altos do Recife e de Olinda, o projeto Olhar do Alto realiza neste sábado (11), no Universidart – Centro de Cultura e Artes da Bomba do Hemetério, seu encontro de encerramento de mais uma etapa realizada. A reunião começa às 14h e será aberta ao público interessado em participar, como produtores e parceiros envolvidos nesta ação, além dos participantes das oficinas e formadores para discutir os próximos passos do projeto. Além de exibir filmes, o projeto realizou oficinas de formação cineclubistas e exibições audiovisuais. Do mês de novembro do ano passado até abril deste ano, foram exibidos curtas-metragens independentes, com diferentes temáticas. A Mostra Olhar do Alto é uma produção da Gapuia, Comunicação, Turismo e Cultura e conta com o incentivo do Funcultura.

Gabriel Santana

Gabriel Santana

Equipe do projeto Olhar do Alto.

Entre os filmes que passaram pela Mostra, está o pernambucano “Pernamcubanos”, de direção de Nilton Pereira, exibido durante o Festival Coco de Roda Olinda Zumbi, realizado na semana da consciência negra. Com olhar voltado a relacionar as similitudes culturais entre Cuba e Pernambuco, a obra retratou os olhares de Fátima Patterson, diretora de teatro cubana, e da mãe de santo Beth de Oxum, sobre as cidades de Recife, Olinda e Nazaré da Mata a Santiago de Cuba, Guantanamo e Barrancas.

Os filmes exibidos na mostra de Olinda reforçaram os valores da cultura negra e afrodescendente, com foco no respeito às diferenças e combate ao preconceito e intolerância. No evento também foi realizada a oficina de formação cineclubista com Amanda Ramos. A ação reuniu jovens e adultos, moradores do entorno e estudantes do projeto Nufac – Nucleo de Formação de Agentes de Cultura e da Juventude Negra, uma ação promovida pelo Centro Cultural Coco de Umbigada.

Raphael Malta

Mostra Olhar do Alto (Foto: Raphael Malta)

Em março de 2015,  a mostra Olhar do Alto chegou ao Recife. Ainda no intuito de formar agentes críticos e dar continuidade ao desejo de formar uma rede de discussões sobre o audiovisual, foi realizada uma oficina de formação cineclubista na Universidart – Centro de Cultura e Artes da Bomba do Hemetério, reunindo jovens da comunidade, estudantes secundaristas e universitários.

Costurando as parcerias locais, Olhar do Alto aconteceu no Alto de Santa Terezinha junto ao Ensaio Aberto Suburbano, uma iniciativa da K-Tchal Produções, cujo trabalho é promover grupos culturais e bandas locais a partir de eventos criados por ela no próprio bairro. Nesta mostra, foram exibidos filmes que trabalharam desde uma temática mais infantil como a animação “Sonho de Menino”, da diretora Quiá Rodrigues, a uma mais adulta, como o documentário dirigido pelos cineastas pernambucanos Marcelo Pedroso e Pedro Severien, “À Margem dos Trilhos”, que visa discutir e retratar a situação social de famílias que seguem em disputa por moradia na Região Metropolitana do Recife, com recorte para a Ocupação Vila Sul, situada na comunidade do Coque.

Raphael Malta

Raphael Malta

Público durante exibição do projeto Olhar do Alto

O projeto foi realizado no Alto José do Pinho na primeira semana de abril. Realizada em frente à sede do Ylê de Egbá, o projeto exibiu filmes como o premiado “Poeta Urbano”, do diretor Antônio Carrilho, que presta uma homenagem à poesia pernambucana, e o documentário produzido pelo pernambucano Willamy Tenory, que mora no bairro e dirigiu “Tu visse a cultura do Alto?”, cujo roteiro deu voz as ações da própria comunidade ao retratar agentes culturais locais falando sobre como é viver de arte e sobre a importância de valorizar a cultura do próprio bairro em que moram.

SERVIÇO:
Encontro de avaliação da Mostra Olhar do Alto
Quando: sábado, 11 de abril
Horário: a partir das 14h
Local: Universidart – Centro de Cultura e Artes da Bomba do Hemetério (situada na Rua do Rio, nº 458, na Bomba do Hemetério, Recife).
Acesso gratuito

< voltar para home