Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Recifest divulga lista dos filmes que vão participar da mostra competitiva

Com incentivo do Funcultura, o 3º Festival de Cinema de Diversidade Sexual e de Gênero, que acontecerá entre os dias 17 e 21 de novembro no São Luiz, exibirá 10 vídeos nacionais e outros 12 curtas pernambucanos

Divulgação

Divulgação

O filme “Corço”, de Rafael Vascon, concorrerá na mostra competitiva pernambucana

A terceira edição do Recifest – Festival de Cinema de Diversidade Sexual e de Gênero anuncia os filmes selecionados que irão participar das mostras competitiva nacional e pernambucana. No total, a curadoria do evento, que conta com incentivo do Funcultura, selecionou 10 curtas nacionais e outros 12 pernambucanos para serem veiculados durante o festival, que movimentará o Cinema São Luiz entre os dias 17 e 21 de novembro. As sessões, gratuitas, começam sempre às 19h30.

A mostra competitiva acontecerá nos dias 19 e 20 de novembro e os primeiros colocados nas categorias júri popular e oficial serão agraciados com a premiação de R$ 1.500,00 (curtas pernambucanos) e R$ 1.000,00 (curtas nacionais) cada. Todos os concorrentes levam para casa, entretanto, o Troféu Rutílio de Oliveira, homenagem ao produtor, ator e diretor que foi idealizador do Recifest, mas cuja morte prematura o impediu de ver o projeto concretizado.

Fora de competição, o festival revive o modelo das suas duas últimas edições, com exibições de longas-metragens, curtas internacionais e a Mostra DIVA – Diversidade em Animação, que reúne a produção cinematográfica que aborda a diversidade sexual e de gênero utilizando técnicas de animação. Nas duas últimas edições, o festival exibiu cerca de 100 filmes com uma curadoria que busca fortalecer a representatividade LGBT no meio audiovisual, além de realizar debates, oferecer performances e oficinas gratuitas que dialogam com as temáticas que envolvem a diversidade sexual e de gênero.

Confira os selecionados:

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL
Translúcidos, de Guilherme Cândido e Asaph Luccas, SP, 14’20”
Monstro, de Breno Batista, 19’28”, Ceará
A Visita, de Leandro Corinto, 7’48”
O Mar que havia em seus olhos, de Carlos Camacho, ‘14’58”
Dessas coisas que acontecem , de Sueli Araújo, 19’58”, PR
Aceito, de Felipe Cabral, 20’
Ainda não lhe fiz uma canção de amor, de Henrique Arruda, RN, 15’48”
Blaxploitation: A rainha negra, de Edem Ortegal, 20’11”
Javaporco, de Will Domingos e Leandro das Neves, RJ, 13’28”
Aqueles dois naquela manhã, de Guilherme Macedo, RJ, 7’

MOSTRA COMPETITIVA PERNAMBUCANA
O Ídolo Caído, de Felipe André Silva, PE, 9’07”
Virgindade, de Chico Lacerda, PE, 15’43”
GIF, de Sócrates Alexandre, PE, 10’25”
Crua, de Benedito Leandro , PE, 20’
Como era gostoso meu cafuçu, de Rodrigo Almeida, PE, 14’33”
Homorragia, de Lorena Arouche, PE, 7’10”
Veludosas vozes veladas, de João Paulo Soares e Neidjane Tenório, PE, 3’11”
Palloma, de William Tenório, PE, 9’12”
Luciana, de Chico Ludermir, 10’32”, PE
Corço, de Rafael Vascon, 7’03”, PE
Espaço, de Igor Travassos, 7’34”
Mulher(es)pelhos, de Rayza Oliveira, 7’27”, PE

< voltar para home