Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Segunda temporada de série sobre processos criativos estreia no Canal Curta

"Entrenós" contou com incentivo do Governo de Pernambuco e pode ser conferida a partir desta segunda (29/10)

Reprodução

Reprodução

O episodio de estreia apresenta a drag paulista Alma Negrot

Com informações da Assessoria 

Entrenós desvenda o processo criativo de artistas brasileiros das cinco regiões do País. A segunda temporada da série documental estreia no dia 29 de outubro, às 18h, no Canal Curta!. A cada episódio, artistas de diferentes linguagens são entrevistados e apresentam seus processos criativos no campo da performance, artes visuais, teatro, dança, literatura e música. Entrenós é formada por oito episódios, cada um com duração de 27 minutos. Os programas são exibidos nas segundas-feira, às 18h. A direção geral é de Pablo Polo, a realização da Plano 9 Produções em coprodução com a SabiáBaleia Filmes, com incentivo do Governo de Pernambuco, através do Funcultura, e patrocínio do Fundo Setorial Audiovisual (FSA), Agência Nacional do Cinema (Ancine) e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Esboços, protótipos, ensaios são contemplados pelos olhares dos diretores Pablo Polo, Dea Ferraz e Tuca Siqueira. A série pode ser considerada uma homenagem à diversidade criativa brasileira e à riqueza da atividade artística. Os episódios exibem os processos criativos do performer, Drag Queen, artista visual e maquiador artístico Raphael Jacques, conhecido como a Drag Queen Alma Negrot (São Paulo), do grafiteiro e artista urbano Narcélio Grud (Ceará), da CIA Dançurbana (Mato Grosso do Sul), da escritora Natalia Borges Polesso (Rio Grande do Sul), do escultor Leandro Gabriel (Minas Gerais), da encenadora Onisajé (Bahia), Compositor e DJ Waldo Squash (Pará), e a performer Flávia Pinheiro (Pernambuco).

EPISÓDIOS – Entrevistando, observando e estabelecendo conexões entre os mundos criativos de cada personagem, Entrenós desvenda a busca do artista para realizar seu trabalho, o caminho criativo e pessoal entre a ideia, a obra e a própria vida nas cidades. A série começa em São Paulo com Raphael Jacques, performer, Drag Queen, artista visual e maquiador artístico. Alma Negrot, sua Drag, é uma espécie de entidade abstrata sem gênero definido. O episódio revela pinturas guardadas de Raphael, seu trabalho como maquiador, ambições artísticas e sua presença como artista e ser político.

O segundo episódio é um encontro com Narcélio Grud, grafiteiro e artista urbano que vive em Fortaleza, onde interfere no ambiente com suas instalações, esculturas sonoras e grafites. O terceiro programa traz a CIA Dançurbana – Companhia de danças urbanas na contemporaneidade no Mato Grosso do Sul. O episódio acompanha o processo de criação do “Poracê” e os desejos, inspirações e motivações do coletivo de artistas criadores de Campo Grande. Em seu quarto episódio, a série viaja à Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, para um encontro com Natália Borges Polesso, jovem escritora, feminista e lésbica, ganhadora de prêmios importantes como o Açorianos 2013, com “Recortes para álbum de fotografia sem gente”, e o Jabuti 2016, com “Amora”.

Reprodução

Reprodução

O grafiteiro cearense Narcélio Grude está no segundo episódio da temporada

O quinto episódio apresenta o escultor mineiro Leandro Gabriel, que mantém um ateliê embaixo de um viaduto em Barreiro e confecciona obras em grandes formatos feitas a partir da reciclagem de materiais. A encenadora Onisajé, do NATA (Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas) é a personagem do sexto episódio, que mostra o seu trabalho teatral inspirado na religião Candomblé, onde exerce a função de Yakekerê (mãe pequena, a segunda na hierarquia do terreiro). No programa, a equipe acompanha a artista por uma semana, e relata seu cotidiano de deslocamento entre Salvador e Alagoinhas, sua cidade natal no interior da Bahia. O DJ e compositor Waldo Squash aparece no penúltimo programa. O episódio acompanha a intensa rotina produtiva do artista, em Belém do Pará, onde busca produzir sem perder sua originalidade e suas raízes culturais. O oitavo e último programa apresenta a bailarina e performer paulista Flávia Pinheiro, que vive em frequente deslocamento. No episódio, a performer Flávia Pinheiro está em temporada no Recife e provoca uma reflexão interessante sobre o impulso criativo e a sobrevivência de uma artista latino-americana.

PESQUISA – Entrenós foi criada a partir de um longo processo de pesquisa para definir os artistas entrevistados, buscando contemplar diversas linguagens artísticas, as cinco regiões do país e a diversidade brasileira em gênero, raça, crenças e valores. A obra documental se torna instigante por apresentar artistas, muitas vezes ainda desconhecidos do grande público.

Durante a pesquisa, a produção e realizadores acessam uma rede de relacionamentos, identificando um ponto de conexão relevante no processo criativo do personagem central. Este ponto de conexão é integrado a narrativa do episódio. Assim, a obra audiovisual se realiza através dos encontros. Nas entrevistas, nas cidades e regiões retratadas, no encontro do artista com o público, nas fontes de inspiração dos artistas novas conexões criativas surgem.

Na primeira temporada, o programa trouxe em cinco episódios os processos criativos do músico Zé Manoel , do grupo de Teatro Magiluth, ambos pernambucanos; do fotógrafo Diego Bresani, de Brasília (DF); do desenhista e artista plástico Fabio Zimbres, radicado no RS; da bailarina Morena Nascimento (SP); e do cineasta amazonense Sérgio Andrade.

SERVIÇO

Entrenós
Estreia: 29 de outubro, às 18h, no Canal Curta!
Exibições: Segundas, às 18h
Link da temporada
Sites: http://www.entrenos.art.br/
http://www.plano9.art.br/
Redes sociais:
https://www.facebook.com/entrenosart
@entrenos_serie

< voltar para home