Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Três filmes pernambucanos estreiam no Recife durante o Janela de Cinema

O curta “Sem coração” e os longas “Brasil S/A” e “Sangue Azul” serão exibidos pela primeira vez em Pernambuco.

“Brasil S/A”, de Marcelo Pedroso, é um dos filmes que ganham sessão especial no festival.

Produções audiovisuais premiadas recentemente em festivais nacionais e internacionais já têm data para estreia no Recife, durante a sétima edição do festival Janela Internacional de Cinema. O curta “Sem coração” e os longas “Brasil S/A” e “Sangue Azul” serão exibidos em sessões especiais do evento. As exibições serão realizadas no histórico Cinema São Luiz, sala mantida pela Secult-PE e Fundarpe.  Os três filmes e o festival Janela de Cinema tem o incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, demonstrando o fomento a produção e a difusão audiovisual no estado.

Abrindo a programação do festival, no dia 24 de outubro, será exibido o curta “Sem coração”, o vencedor do Prix illy du court métrage na Quinzena dos Realizadores, em Cannes (França). O curta estreou no festival francês em maio passado como único representante brasileiro no Festival de Cannes. Dirigido por Nara Normande e Tião, o filme narra o encontro de um garoto que vai passar férias na casa de seu primo, em uma vila pesqueira, com uma menina apelidada de “Sem Coração”. O curta foi destaque também em festivais brasileiros como em Brasília, onde foi premiado como melhor filme, direção e montagem.

“Sangue Azul”, de Lírio Ferreira, foi premiado no Festival de Paulínia (SP).

Durante a abertura do Janela, também será exibido o longa-metragem “Brasil S/A”, de Marcelo Pedroso, diretor de “KFZ-1348″ (junto com Gabriel Mascaro) e “Pacific”. O novo longa de Pedroso será exibido pela primeira vez em Pernambuco, após receber cinco prêmios no último Festival de Brasília: melhor direção e roteiro para Pedroso, montagem para Daniel Bandeira, som para Pablo Lamar e trilha sonora para Mateus Alves. O filme acompanha a saga de um cortador de cana-de-açúcar, que após ser substituído por máquinas, se engaja em sua primeira missão espacial. “Um pequeno passo para ele, um salto enorme para o Brasil”, diz a sinopse.

O longa-metragem de encerramento (dia 02 de novembro) é “Sangue Azul”, de Lírio Ferreira, que com o novo filme quebra um hiato de nove anos desde seu último filme de ficção, “Árido Movie”. No último Festival de Paulínia (SP), “Sangue Azul” ganhou os troféus de melhor fotografia (Mauro Pinheiro Jr) e figurino (Juliana Prysthon). Com roteiro do próprio Lírio em parceria com Sérgio Oliveira e Felipe Gamarano, a produção foi inteiramente rodada em Fernando de Noronha, com elenco liderado por Daniel de Oliveira, Caroline Abras e Paulo César Peréio. Segundo a sinopse oficial “é um filme sobre a impossibilidade de amar e a morte da arte no paraíso”.

O 7º Janela Internacional de Cinema do Recife ocorre entre os dias 24 de outubro a 2 de novembro, nos cinemas São Luiz e da Fundação, e tem incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, e patrocínio da Petrobras.

Mais informações: www.janeladecinema.com.br

< voltar para home