Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Fundarpe

Gestores se reúnem para discutir a elaboração da XII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco

Em 2019, o evento terá como tema “Territórios Educativos e Culturais: diálogos possíveis” e, pela primeira vez, irá abrir um chamamento público para que a comunidade proponha atividades nos equipamentos culturais do Estado

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

Encontro contou com a participação de parceiros importantes da Semana do Patrimônio, como gestores de equipamentos culturais do Estado, representantes do Iphan, Compaz, do Conselho de Preservação do Patrimônio, Patrimônios Vivos (como o Mestre Zé Lopes, Homem da Meia Noite e Clube de Boneco do Seu Malaquias), além de secretários municipais de Cultura, dentre eles os de Bezerros, Águas Belas, Recife, Igarassu, Gravatá e Condado, e outros gestores públicos

Por Marcus Iglesias

Foi realizada na manhã desta última terça-feira (16), no Teatro Arraial Ariano Suassuna, a reunião de elaboração da XII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Em 2019, a Semana do Patrimônio terá como tema “Territórios Educativos e Culturais: diálogos possíveis” e, pela primeira vez, irá abrir um chamamento público para que a comunidade possa sugerir ações e atividades nos equipamentos culturais do Estado voltadas à área da preservação do patrimônio cultural. Os detalhes deste chamamento público serão divulgados em breve.

O encontro contou com a participação de parceiros importantes da Semana do Patrimônio, como gestores de equipamentos culturais do Estado, representantes do Iphan, Compaz, do Conselho de Preservação do Patrimônio, Patrimônios Vivos (como o Mestre Zé Lopes, Homem da Meia Noite e Clube de Boneco do Seu Malaquias), além de secretários municipais de Cultura, dentre eles, os de Bezerros, Águas Belas, Recife, Igarassu, Gravatá e Condado, e outros gestores públicos.

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

Encontro foi realizado na manhã desta última terça-feira (16), no Teatro Arraial Ariano Suassuna

A Semana do Patrimônio tem como objetivo comemorar o Dia Nacional do Patrimônio Histórico, no dia 17 de agosto, com uma programação que conta com seminários, rodas de diálogo, celebrações, exposições, oficinas educativas, mostras, entre outras atividades.

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto, esse momento de reflexão é um momento de mudança de comportamento. “Estávamos debatendo mais cedo sobre o desenrolar do incêndio que aconteceu na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Podemos estar bem distantes daquela realidade, mas hoje percebemos que a preservação é fruto de uma construção coletiva e o nosso desafio é sensibilizar a sociedade como um todo para o tema da preservação”, disse o secretário.

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto, esse momento de reflexão é um momento de mudança de comportamento no que diz respeito à preservação do patrimônio cultural

Para o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto, “a Semana do Patrimônio é uma iniciativa coletiva, que tem como ponto de partida estabelecer espaços de diálogos e debates sobre as diversas formas de compreensão, valorização, reconhecimento e preservação dos patrimônios culturais materiais e imateriais de Pernambuco”.

Secretário de Cultura, Turismo e Meio Ambiente de Águas Belas, Izaquiel Braz ressaltou que a Semana do Patrimônio vem justamente reforçar essa necessidade da preservação, de tudo aquilo que pertence ao povo. “Eu diria que a Semana é mais um processo educativo, porque através disso as futuras gerações vão poder usufruir do seu patrimônio e aquilo que lhe pertence. Em Águas Belas, nós temos um exemplo belíssimo que é a cultura indígena Fulniô, a maior nação indígena a nível Nordeste, que até hoje preserva sua língua materna”.

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

Quem também esteve presente na reunião foi Deborah Echeverria, gerente-geral da Rede de Bibliotecas pela Paz, ligada ao Centro Comunitário da Paz (Compaz)

Quem também esteve presente na reunião foi Deborah Echeverria,  gerente-geral da Rede de Bibliotecas pela Paz, ligada ao Centro Comunitário da Paz (Compaz). “Temos participado nas últimas edições da Semana do Patrimônio com as projeções de filmes no Cinema São Luiz. A partir dessa provocação do chamamento público, acredito que podemos fazer uma parceria mais consistente. Estamos à disposição para que atividades ligadas à Semana possam acontecer nessas bibliotecas e na rede do Compaz”, destacou a gestora.

“Um espaço que também pode receber atividades durante a Semana do Patrimônio é o Sítio Histórico do Cavalo-Marinho do Mestre Zé de Bibi, que também é Patrimônio Vivo de Pernambuco”, comentou o Mestre Zé Lopes, de Glória do Goitá, prometendo amadurecer a ideia com Zé de Bibi.

32680754227_59c301f822_k

“Um espaço que também pode receber atividades durante a Semana do Patrimônio é o Sítio Histórico do Cavalo-Marinho do Mestre Zé de Bibi, que também é Patrimônio Vivo de Pernambuco”, comentou o Mestre Zé Lopes, de Glória do Goitá

A gestora do Museu do Barro de Caruaru (Mubac), Amélia Campello, revelou que há quatro anos trabalha com a questão da memória e patrimônio com estudantes da rede pública. “Fico feliz com a escolha deste tema porque nosso trabalho é levar os jovens a conhecerem os mestres e a partir desse contato produzirem suas próprias peças, que ficam em exposição no Mubac. Quando elas se enxergam dentro do museu, expondo ao lado de Vitalino, um mestre que expôs ao lado de Picasso, acontece uma transformação nessas crianças que só quem convive com elas no dia a dia que sente”.

Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco – Encaminhando-se para sua 12ª edição, o evento atualmente inclui várias políticas públicas na sua programação, como apresentações dos projetos contemplados no Funcultura na linguagem do Patrimônio; a utilização dos equipamentos culturais do estado, como Cinema São Luiz; a instituição, em 2015, do Prêmio Ayrton Almeida de Carvalho – que está na sua quarta edição e com inscrições abertas até 22 de abril – cujos vencedores são anunciados durante a Semana do Patrimônio; bem como o anúncio dos novos Patrimônios Vivos de Pernambuco.

Outras ações são a Semana de Educação Patrimonial, voltada para professores estaduais e na sua quarta edição; e a parceria com o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio. Em 2018, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco recebeu o 31º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na Categoria 2 – Iniciativas de Excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial.

< voltar para home