Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Fundarpe

Outras Palavras é apresentado como projeto de referência para bibliotecas de escolas públicas

Inciativa da Secult-PE e da Fundarpe foi destacada na II Mostra das Práticas Exitosas nas Bibliotecas Escolares da GRE Metropolitana Sul

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

A gestora do projeto e vice-presidente da Fundarpe, Antonieta Trindade, participou do evento enaltecendo alguns números da iniciativa: já são quase 400 escolas atendidas no estado

Marcus Iglesias

O projeto Outras Palavras, realizado pela Secretaria de Cultura e Fundarpe, foi apresentado como um projeto de referência durante a II Mostra das Práticas Exitosas nas Bibliotecas Escolares da GRE Metropolitana Sul. O encontro foi realizado nesta quinta-feira (23), na sede da Gerência Regional de Educação Metropolitana Sul, no bairro da Várzea, e contou com o tema ‘Leitura de mundo: Saberes e Práticas. O objetivo do evento era apresentar projetos mediadores de leitura que foram desenvolvidos pelos profissionais nas bibliotecas escolares e em seu cotidiano ao longo do ano letivo.

Participaram da mostra representantes de mais 13 escolas da GRE Metropolitana Sul, além da professora Miza Silveira, coordenadora das bibliotecas escolares, de José Amaro Barbosa, Gerente da GRE Metropolitana Sul, e de Antonieta Trindade, vice-presidente da Fundarpe e gestora do Outras Palavras, entre outros profissionais ligados a área da educação em Pernambuco.

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

“A professora Antonieta, com o Outras Palavras, tem contribuído nas nossas escolas, levando o patrimônio cultural do estado para dentro do ambiente escolar”, destacou José Amaro Barbosa, Gerente da GRE Metropolitana Sul

Segundo José Amaro Barbosa, houve uma preocupação da GRE Metropolitana Sul em apresentar tudo de bom que foi feito nas escolas durante o ano de 2017. “Além das práticas do Ensino Médio, temos bons exemplos nas escolas do Ensino Fundamental e no âmbito da Gestão Escolar. Mas também temos que parabenizar aqueles que fortalecem a luta por uma educação de qualidade. A professora Antonieta, com o Outras Palavras, tem contribuído bastante na Secult-PE e Fundarpe com um debate muito importante nas nossas escolas, levando o patrimônio cultural do estado para dentro do ambiente escolar”, destacou o gestor.

Para Antonieta Trindade, é uma satisfação enorme poder participar de um encontro que trate sobre iniciativas realizadas pelas bibliotecas escolares. “Mais do que nunca é necessário ajudar a nossa juventude a construir uma visão de mundo. Nós vivemos um momento de extrema complexidade no país, com a ameaça de perdermos uma série de direitos que conquistamos. Se nós não nos apropriamos de um conteúdo muito mais abrangente acerca dos fatores que interferem nessa realidade, nós acabaremos reproduzindo aquilo que a mídia quer que a gente reproduza”, opinou a vice-presidente da Fundarpe.

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Além do Outras Palavras, evento apresentou projetos mediadores de leitura que foram desenvolvidos pelos profissionais nas bibliotecas escolares em 2017

“Acredito que a leitura, a literatura, este desafio de construir uma escola que nos ensina a pensar, é o principal que temos hoje na educação pública. Por este motivo que nós da Fundarpe e Secretaria de Cultura trabalhamos a integração entre a educação e a cultura através do projeto Outras Palavras, que já atingiu quase 400 escolas públicas estaduais. Mas o nosso desafio é ir mais longe e chegar bem próximo do total deste universo que temos em relação às instituições de ensino no estado. Nosso objetivo, por exemplo, é possibilitar aos jovens a oportunidade de dialogar com grandes escritores pernambucanos, como vocês terão aqui hoje com Rejane Paschoal, a primeira mulher premiada como o Prêmio Pernambuco de Literatura”, ressaltou Antonieta Trindade.

Ela aproveitou também para falar da importância de levar às escolas mestres e mestras cultura popular pernambucana. “De Lia de Itamaracá ao Maestro Forró a gente conseguiu fazer com que estes artistas dialogassem de perto com a garotada, dando a chance deles puderem conhecer a produção artística do nosso estado. E muitos destes artistas convidados são Patrimônios Vivos de Pernambuco, como é o caso de Lia”, pontuou.

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rodrigo Ramos/Secult-PE

Rejane Paschoal, uma das vencedoras do Prêmio Pernambuco de Literatura, participou do evento para falar sobre seu trabalho como escritora

Além das apresentações das iniciativas, o evento teve mesas redondas mediadas pelo professor Jamil Costa com a escritora Rejane Paschoal e com o escritor Fred Caju. Ambos puderam conversar com os presentes sobre suas iniciações no mundo literário, bem como apresentar suas mais recentes produções, respectivamente os livros Manuscritos em Grafite (2015) e Estilhaços (2017), entre outras atividades.

< voltar para home