Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Lei Aldir Blanc

Projeto “Quinta às cinco” promove série de lives sobre as bandas de pífano pernambucanas

Costa Neto/Secult-PE/Fundarpe

Costa Neto/Secult-PE/Fundarpe

As lives vão debater temas relativos ao pífano, entre mestres, músicos, estudiosos e pesquisadores do tema

Nos últimos 10 anos, a produtora Página 21 vem realizando o mapeamento e a pesquisa sobre as bandas de pífanos de Pernambuco. Foram 15 mil quilômetros rodados no agreste e sertão pernambucano, onde foram identificadas mais de 80 bandas, a maioria em atividade. Esse trabalho resultou em duas publicações e no site www.tocandopifanos.com, disponibilizando textos, fotos, vídeos, e partituras resultantes deste acervo.

A pesquisa também fundamentou o pedido de reconhecimento das bandas de pífanos como patrimônio cultural em âmbito estadual (Fundarpe) e nacional (Iphan). Após o lançamento do site, a produtora promoveu uma série de lives para mostrar os fazeres, ritmos e características das bandas de pífanos, divulgando a pesquisa além das fronteiras do Estado.

Considerando o interesse e a participação de um público cativo da expressão musical, a atividade terá continuidade agora, nos meses de janeiro e fevereiro, com a realização de mais quatro encontros que evidenciarão a importância, relevância e peculiaridades das bandas de pífanos. Desta vez, o evento virtual conta com o incentivo dos recursos dos editais emergenciais da Lei Aldir Blanc em Pernambuco, e, a cada live, convidados vão debater sobre temas relativos ao pífano, entre mestres, músicos, estudiosos e pesquisadores do tema.

As lives acontecerão às 17h, em duas quintas-feiras de janeiro e duas quintas de fevereiro pelo perfil do Instagram @tocandopifanos, e depois disponibilizadas no site www.tocandopifanos.com. Confira a programação:

Quinta às Cinco – Live de Pífanos

Janeiro | @tocandopifanos

Pífanos do Agreste – Eventos e mercado
21/1 – Mestre Marcos e Andinho do Pife
(Banda de Pífanos Vitoriano Jovem – Caruaru)

Pífanos do Sertão – A tradição religiosa
28/1 – Mestre Florêncio e Alfredo Neto
(Banda de Pífanos Raça Negra – Santa Maria da Boa Vista)

Fevereiro | @tocandopifanos

Pífanos Indígenas – Contribuição dos primeiros povos
4/2 – Nilson Santos e Paulo João
(Banda de Pífano da Aldeia Tapera – Pankararu)

Pífanos Quilombolas – A musicalidade afro
11/2 – Adalmir Quilombola
(Banda de Pífanos de Conceição das Crioulas – Salgueiro)

< voltar para home