Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Literatura

Ágnes Souza lança seu segundo livro, “Pouso”, com live pelo Instagram

O lançamento virtual será no próximo dia 19 de maio (terça-feira), às 19h, no perfil do Instagram da Editora Moinhos (@editoramoinhos)

Editora Moinho/Divulgação

Editora Moinho/Divulgação

“Pouso” é o segundo livro da escritora pernambucana Ágnes Souza

“Quantas vidas me couber, amar uma mulher”, diz o poema que abre o segundo livro de Ágnes Souza, Pouso, publicado e editado pela Editora Moinhos. Em pré-venda desde o mês passado, a obra será oficialmente lançada no próximo dia 19 (terça-feira), em uma live do Instagram com a poeta e o editor da Moinhos, Nathan Magalhães, a partir das 19h, no perfil @editoramoinhos.

A abertura do novo livro de Ágnes Souza é a cortina que vai, aos poucos, desembrulhando todo o conteúdo de Pouso, obra que solidifica mudanças importantes na linguagem da poeta pernambucana desde o lançamento do primeiro livro (re-cordis, 2016): agora, os poemas falam abertamente sobre relacionamento entre mulheres.

Em Pouso, Ágnes passa a aprofundar as relações lésbicas de forma explícita, saindo do lugar da neutralidade, além de dar mais espaço para a própria escrita, que ganha poemas mais longos. “Esse processo não foi proposital. É fruto de muita pesquisa e leitura que acabou desembocando nos meus textos”, conta a autora, que se inspirou bastante no conceito de infraordinário, cunhado por Georges Perec e utilizado pela poeta carioca Marília Garcia: “O infraordinário coloca luz sobre o que não é extraordinário na vida, sobre o que é pequeno e mínimo mas que ainda assim faz parte do nosso dia a dia e, por isso, também é passível de poesia”, explica a pernambucana.

Esse cotidiano guia toda a poesia do livro, que fala sobretudo sobre o passar dos dias e joga luz sobre aspectos corriqueiros da nossa rotina: o exercício de escrever um poema, as relações cotidianas, uma conversa de bar, uma pessoa fumando um cigarro, o metrô, um olhar profundo sobre alguém ou até o que se sente ao olhar um corpo apaixonado. Tudo o que é mínimo, aqui, se enche de grandiosidade e importância pelo olhar de Ágnes.

Pouso traz, em sua maioria, poemas direcionados a outras pessoas. Muitas dessas, mulheres, que são “fotografadas” sob os vários ângulos que existem num relacionamento entre uma mulher e outra. Por vezes, esse ângulo é mais fechado, se debruçando sobre uma parte pequena de um corpo, como um umbigo. Outras vezes, esse ângulo é mais aberto, e explora a passagem do tempo até o fim do relacionamento e as marcas que ficaram. “Muitos desses poemas são dedicados a amigos, romances, personagens de filme… Eu gosto de lembrar de um verso da poeta Bruna Beber que diz que ‘todo poema carrega um rosto e nele um susto que nunca passou’, as minhas dedicatórias são esses rostos”, explica a escritora.

Serviço
Lançamento do livro Pouso de Ágnes Souza
Terça-feira (19), a partir das 19h
Instagram da Editora Moinhos (@editoramoinhos)
Livro por R$ 40, no site: editoramoinhos.com.br/loja/pouso

< voltar para home