Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Literatura

Entrevista com Ezter Liu, vencedora do V Prêmio Pernambuco de Literatura

Na entrevista a escritora fala sobre a repercussão do Prêmio Pernambuco de Literatura, sua participação do Clisertão, o que acha do Outras Palavras e os próximos projetos literários

Jan Ribeiro/CulturaPE

Jan Ribeiro/CulturaPE

Ezter Liu venceu o V Prêmio Pernambuco de Literatura, com o livro ‘Das Tripas Coração’

Na semana passada, durante a programação do Clisertão, em Petrolina, a grande vencedora do 5º Prêmio Pernambuco de Literatura, a escritora Ezter Liu, participou de duas edições do Outras Palavras – projeto da Secult-PE e Fundarpe voltado para a difusão da cultura e da arte dentro do ambiente escolar. Durante sua participação, conversou com estudantes de duas escolas da rede pública sobre sua mais recente obra, o premiado livro Das tripas coração, além de conhecer de perto outros escritores e escritoras premiados, como Eric Nepomuceno, Raimundo Carrero e Socorro Lacerda, entre outros.

O Cultura.PE fez uma breve entrevista com a autora sobre esta experiência, na qual Ezter Liu fala sobre a repercussão do Prêmio Pernambuco de Literatura, sua participação no Clisertão, sua opinião sobre o Outras Palavras e os próximos projetos literários que tem em mente. Confira:

Como você avalia a repercussão de ter recebido o grande prêmio do Pernambuco de Literatura? Que portas essa premiação abriu?
Ganhar o prêmio principal do V Pernambuco de Literatura me deixou muito feliz. Eu digo sempre que esse livro iria existir de todo jeito, mas foi incrível ter sido através desta premiação porque ele acabou ganhando uma notoriedade bem legal, e ajudou a de fato o livro tá trilhar um caminho bonito.

Como foi para você participar de uma edição do Clisertão?
Achei o Clisertão a coisa mais linda do mundo. Ter estado lá, vivenciado foi uma experiência inesquecível. Pude estar próxima de escritoras e escritores premiados no Brasil e no mundo. A programação linda, a receptividade das pessoas, a celebração da literatura. É isso que deve ser feito: uma festa.

Qual a avaliação que você faz do projeto Outras Palavras?
Esse projeto desempenha um papel muito importante da difusão do fazer literário no nosso estado. Proporcionar esse encontro entre escritores e alunos das escolas públicas é proporcionar uma festa, pra quem vai e pra quem recebe. Eu me senti abraçada nas escolas que a gente visitou em Petrolina. Foi um carinho imenso que recebi, e uma troca intensa. Poder conversar com os alunos, perceber suas impressões, sentir esse feedback deles em relação aos meus contos, e foi muito bonito. É uma celebração da literatura e é assim que as coisas tem que ser colocadas dentro da escola. É um projeto lindo, que precisa existir e contemplar outros escritores, e que está ai para transformar e fazer nascer e crescer o gosto pela literatura nessa galera, nessa idade. É ai que tudo começa, é na escola que a palavra deve ser celebrada.

Confira aqui a agenda do Outras Palavras para o mês de maio.

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

“Proporcionar esse encontro entre escritores e alunos das escolas públicas é proporcionar uma festa, pra quem vai e pra quem recebe”, opina Ezter Liu sobre o Outras Palavras

Já tem outros projetos literários em mente?
Eu sempre tenho outros projetos literários (risos). O difícil é saber se eles vão vingar. Mas estou querendo lançar ainda este ano o segundo livro da Trilogia da Indolência, pela editora independente Porta Aberta. Vamos ver se vai rolar.

< voltar para home