Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Literatura

Escritoras discutem protagonismo feminino na cultura pernambucana

Cida Pedrosa e Socorro Lacerda comandam mesa redonda nesta terça (20), às 18h, no Teatro Arraial, encerrando as atividades do ano do projeto Outras Palavras

Jan Ribeiro

Jan Ribeiro

Socorro Lacerda e Cida Pedrosa

O projeto Outras Palavras, iniciativa da Secult-pe/Fundarpe em parceria com a Secretaria de Educação, encerra suas atividades de 2016 nesta terça-feira (20), com as escritoras Socorro Lacerda e Cida Pedrosa. As duas vão conduzir a mesa O Papel da Mulher na Cultura de Pernambuco: qual o seu protagonismo?  no Teatro Arraial, a partir das 18h. Na ocasião, também haverá apresentação artística do grupo As Severinas e Maviael Melo.

Segundo a escritora Socorro Lacerda, que também é chefe de gabinete da Secult-PE, a discussão vai girar em torno do protagonismo das mulheres principalmente no acesso às políticas públicas. “O protagonismo feminino na cultura ainda é muito tímido. Só recentemente pudemos ver nascer políticas públicas paras mulheres por meio de editais do Governo do Estado que apresentam recorte de gênero. Essas ações são essenciais para as mulheres que viveram muito tempo na invisibilidade possam atuar e mostrar sua capacidade inventiva que elas fazem tão bem através da arte, já que, historicamente, os homens sempre apareceram mais enquanto fazedores culturais.”

Ainda de acordo com ela, “a sociedade precisa ser enriquecida com essa criatividade feminina. Temos uma voz, um corpo, algo a declarar em relação à arte. Mas é preciso que as políticas assistam isso. Inserir esse debate em programas como o Outras Palavras é uma forma de levar pra juventude essa provocação.”

José Jaime Junior

José Jaime Junior

Socorro Lacerda entrevista o escritor Bruno Liberal no projeto Outras Palavras

Outras Palavras
Em 2016, o Outras Palavras atingiu um público de 4.879 estudantes da rede pública do Estado, incluindo Região Metropolitana do Recife, Sertão e Agreste. Ao todo, foram distribuídos 3.814 livros em 85 escolas, entre publicações de contos, poesia, romance e narrativa de patrimônios culturais para integrar o acervo de bibliotecas e outras instituições públicas.

Mais do que incentivar o hábito da leitura entre os estudantes, o projeto visa estimular a leitura de obras de autores pernambucanos e levá-los até as instituições como forma de contribuir para atividades de fruição e formação de público leitor. Um total de 15 escritores visitaram as escolas por meio do Outras Palavras só este ano. Além deles, 10 Patrimônios Vivos e grupos de cultura popular marcaram presença.

Jan Ribeiro

Jan Ribeiro

Antonieta Trindade, vice presidente da Fundarpe e coordenadora do Outras Palavras, ao lado de Lia de Itamaracá, Patrimônio Vivo de Pernambuco

“Nesse ano, o projeto atingiu mais escolas, estudantes e regiões no Estado. Contamos também com a participação expressiva de escritores premiados e de vários Patrimônios Vivos, que, com sua presença, abrilhantaram ainda mais nossos eventos nos colégios. Em 2017, pretendemos visitar as regiões que ainda não foram contempladas pelo Outras Palavras, como a Mata Sul, a Mata Norte, o Sertão-Central, o Sertão-Itaparica, o Sertão-Araripe e o Agreste-Central, e a grande novidade é que vamos nos integrar ao projeto Mãe-Coruja, do Governo do Estado, e vamos visitar unidades da Funase”, contou a vice-presidente da Fundarpe, Antonieta Trindade, coordenadora do projeto.

De acordo com ela, “do ponto de vista da educação, nós utilizamos esse nome, Outras Palavras, porque achamos que, para uma escola ter qualidade social, é necessário que, além das disciplinas da grande curricular comum, os alunos tenham acesso à cultura e às artes. Hoje estamos na contramão da história. O projeto ocupa um lugar de resistência numa conjuntura que questiona a obrigatoriedade da educação artística na grade curricular. Nosso dever é resistir pra seguirmos no caminho e na luta pela transformação, para que nossos jovens possam, de fato, assumir o protagonismo e ser o que quiserem ser”.

Serviço
Mesa redonda O Papel da Mulher na Cultura de Pernambuco: qual o seu protagonismo? , com Cida Pedrosa e Socorro Lacerda + apresentação de As Severinas e Maviael Melo
Quando: terça-feira (20), 18h
Onde: Teatro Arraial Ariano Suassuna (R. da Aurora, 457 – Boa Vista, Recife – PE)
Acesso gratuito

< voltar para home