Portal Cultura PE

Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Literatura

Livro “Memorial do dia seguinte” permite um novo olhar sobre a Revolução de 1817

O lançamento da publicação será nesta quinta-feira (1º), às 18h30, no Arquivo Público

Cepe/Divulgação

Cepe/Divulgação

o livro reúne 106 documentos raros sobre a Revolução de 1817

Momento histórico dos mais significativos do Brasil, relembrado no ano passado com vasta programação pela passagem do seu bicentenário, a Revolução de 1817 ganha uma nova perspectiva de análise com o livro Memorial do dia seguinte, a Revolução de 1817 em documentos da época, edição conjunta da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e Arquivo Público Estadual, que será lançada nesta quinta-feira (1º), a partir das 18h30, no Arquivo Público Estadual, na Rua Imperador,371, Centro do Recife. Além do lançamento, o Arquivo abre exposição com os documentos históricos originais que deram origem ao livro.

Organizado pelo jornalista Evaldo Costa e pelos pesquisadores Hildo Leal da Rosa e Débora Cavalcantes de Moura, o livro reúne 106 documentos raros de vários acervos (fundos) do  próprio Arquivo Público que permitem compreender de que forma se deu o cotidiano das pessoas no pós-revolução e a brutal repressão da Coroa portuguesa aos revolucionários e simpatizantes do movimento libertário que fez de Pernambuco república independente por exatos 75 dias.

Um projeto idealizado no segundo semestre de 2016, quando Evaldo Costa, ainda na direção do Arquivo Público, iniciou com a equipe da instituição a identificação de toda documentação referente ao fato histórico, seleção e digitalização dos manuscritos mais relevantes. Etapas iniciais de um minucioso trabalho de pesquisa que durou mais de um ano e que contou com inúmeros desafios, como atesta o próprio Evaldo em seu texto de apresentação. “Em primeiro lugar, era preciso transcrever os documentos manuscritos, interpretando caligrafias e resgatando sentidos de texto produzidos em ortografia da época. A equipe do Arquivo, liderada por Hildo Leal da Rosa e Débora Cavalcante de Moura, dedicou meses de trabalho árduo à missão, manuseando documentos seculares com a preocupação de compreendê-los e sem, em nenhuma hipótese, colocá-los em risco”, ressalta.

Com 382 páginas, Memorial do dia seguinte conta também com texto do professor de História Flávio José Gomes Cabral, que contextualiza para leitor  eventos ocorridos dentro e fora do Estado antes, durante e depois do movimento emancipacionista pernambucano, além de resumos que acompanham cada documento, facilitando a compreensão do leitor não especialista em manuscritos antigos.Os mais de cem documentos raros contidos no livro –  ofícios administrativos, correspondências militares, comunicações enviadas a autoridades de Portugal, entre outros – são fonte substancial para pesquisas, além de indicativo do esforço empregado pela Coroa para sufocar e apagar da história qualquer vestígio referente ao movimento libertário de 1817.

Relatos de operações policiais para captura e execução de rebeldes, pedidos de recompensas e honrarias daqueles que lutaram pela Coroa portuguesa, soldos reivindicados por viúvas de heróis mortos, informes sobre a participação de negros no movimento, narrativas sobre o último dia da revolução no Recife, entre outros, integram o rico manancial de informações inéditas. “Algumas dessas páginas atravessaram o tempo e sobreviveram às ordens de Portugal, que não mediu esforços para destruir toda documentação referente à Revolução de 1817. Pela primeira vez estão sendo disponibilizadas de forma ordenada e classificada, transformando-se em fonte de valor inestimável desse importante momento da história de Pernambuco e do Brasil”, assegura o diretor do Arquivo Público Estadual, Félix Filho, que também participou ativamente do projeto.

O livro Memorial do dia seguinte integra a programação oficial do Bicentenário da Revolução de 1817.

Serviço
Lançamento de Memorial do dia seguinte, a Revolução de 1817 em documentos da época
Quando: quinta-feira (1º), às 18h30
Onde: Arquivo Público Estadual Jordão Emerenciano (Rua Imperador, 371, Santo Antônio)
Valor do livro: R$ 40,00 (livro físico), R$ 12, 00 (E-book)
Pontos de vendas: Lojas física e online da Cepe, livrarias Imperatriz, Jaqueira, da Praça; E-book: Google, Saraiva, Cultura, Kobo e Amazon

< voltar para home